A Teoria do Agir Comunicativo como Perspectiva Ético-política da Gestão Educacional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271996178

Palavras-chave:

Gestão Educacional, Jürgen Habermas, Teoria do Agir Comunicativo, Formação ético-política

Resumo

O objetivo do artigo é refletir, a partir do pensamento de Jürgen Habermas, a gestão social como perspectiva para a formulação de uma administração educacional crítica. Parte-se da premissa de que o processo educacional inerente à escola é distinto da produção de bens e da prestação de serviços, conforme a lógica do mercado. A instituição escolar é espaço social de formação humana em todas as suas dimensões possíveis, indo além de conteúdos curriculares que podem ser transmitidos, apreendidos, mensurados e administrados. A gestão social educacional contempla a necessidade de uma compreensão ampliada da educação, pois esta envolve aspectos culturais e simbólicos, estéticos, emocionais, morais, políticos e econômicos. O conceito de gestão social, fundado na teoria do agir comunicativo e na política deliberativa de Habermas, apresenta-se como alternativa à administração tradicional. Ao se colocar o foco da análise na Educação Profissional, vislumbram-se possibilidades em se pensar uma concepção de administração educacional capaz de proporcionar uma formação plena, de sujeitos autônomos e emancipados, preparados para a vida e para o trabalho, aptos ao exercício de disposição técnica, mas também de ação política esclarecida. Por esta orientação apresenta-se uma agenda de pesquisa sobre as teorias e práticas de gestão nas instituições escolares.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Darlan Marcelo Delgado, Centro Estadual de Educação Tecnológica “Paula Souza” (CEETEPS)

Pós-Doutorado em Educação (2015) pelo DEd (UFSCar), Doutor em Educação Escolar (2010) pela Universidade Estadual Paulista - UNESP - Faculdade de Ciências e Letras do Campus de Araraquara-SP (FCL/Ar) e Mestre em Educação (2002) pela mesma instituição. Graduado em Ciências Econômicas (1998) pela Universidade de São Paulo - USP - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto-SP (FEA-RP). Atualmente é Docente, em Regime de Dedicação Exclusiva, no Centro Estadual de Educação Tecnológica "Paula Souza" (CEETEPS) – Faculdade de Tecnologia de Mococa. Áreas de interesse: Política Educacional e suas articulações com a Política de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I). Atua nas seguintes linhas de pesquisa: Política Educacional; Gestão Educacional; Economia da Educação.

Luiz Roberto Gomes, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

É pós-doutor em ciências da educação pela J. W. Goethe Universität em Frankfurt am Main (Alemanha); é doutor em Educação na área de Filosofia, História e Educação pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP; mestre em Educação na área de Filosofia e História da Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP e licenciado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas - PUC-Campinas. Vice-presidente da Sociedade Brasileira de Filosofia da Educação - SOFIE. Autor de livros, capítulos de livros e artigos publicados no Brasil e no Exterior. É professor Associado do Departamento de Educação da Universidade Federal de São Carlos - UFSCAR, professor permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação PPGE/UFSCar (mestrado e doutorado). É líder do Grupo de pesquisa "Teoria Crítica e formação ético-política" (UFSCar/CNPq) e membro pesquisador doutor do grupo de pesquisa "Teoria Crítica e Educação" CNPq. Tem experiência em cursos de pós-graduação (Stricto Sensu) e (Lato Sensu), no Ensino Superior, na Educação Básica; tendo atuado nas áreas de Filosofia, Educação e Ciências Humanas.

Referências

CANÇADO, Airton Cardoso; TENÓRIO, Fernando Guilherme; PEREIRA, José Roberto. Gestão social: reflexões teóricas e conceituais. Cadernos Ebape.br. Rio de Janeiro, v. 9, n.3, p. 681-703, set. 2001. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cebape/a/mMHMPWFCXyg7hF3NcBSnyyx/abstract/?lang=pt. Acesso em: jun. 2022.

CARVALHO, José Sérgio Fonseca de. Um sentido para a experiência escolar em tempo de pandemia, Revista Educação e Realidade, Porto Alegre: UFRGS, n. 45 (4), 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/edreal/a/Zbk8kmDw88D3SvTJhh64Q3k/?lang=pt. Acesso em: jun. 2022.

CURY, Carlos Roberto Jamil. Gestão democrática da educação: exigências e desafios. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, v. 18, n. 2, p. 163-174, jul-dez. 2002. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/rbpae/article/view/25486. Acesso em: mar. 2022.

DAVEL, Eduardo; ALCADIPANI, Rafael. Estudos críticos em administração: a produção científica brasileira nos anos 1990. Revista de Administração de Empresas – RAE, São Paulo, v. 43, n. 4, out-dez. 2003. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rae/a/HchdK7Jkv8fT94Xt3ShZqnm/?lang=pt. Acesso em: abr. 2022.

DELGADO, Darlan Marcelo; GOMES, Luiz Roberto. Teoria crítica e a gestão social da educação: reflexões a partir da teoria do agir comunicativo de Habermas. Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação – RESAFE, Brasília, n. 29, nov.2017/abr.2018, p. 37-55. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/resafe/article/view/21005/19343. Acesso em: mar. 2022.

ESCOLA, Joaquin José Jacinto. Comunicação Educativa: perspectivas e desafios com a Covid-19. Revista Educação e Realidade, Porto Alegre: UFRGS, n. 45 (4), 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/edreal/a/RrBrB6hsHxQv6hzfkdhg4Qz/abstract/?lang=pt. Acesso em: jun. 2022.

GENTILINI, João Augusto. Comunicação, cultura e gestão educacional. Cadernos Cedes, Campinas, ano XXI, n. 54, ago. 2001. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ccedes/a/DfKYd5q7NrBxgkM7wYKbXGR/abstract/?lang=pt. Acesso em: abr. 2022.

HABERMAS, Jürgen. Teoria e práxis: estudos de filosofia social. São Paulo: Editora Unesp, 2013.

HABERMAS, Jürgen. Teoria do agir comunicativo: racionalidade da ação e racionalização social. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2012a. vol. 1.

HABERMAS, Jürgen. Teoria do agir comunicativo: sobre a crítica da razão funcionalista. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2012b. vol. 2.

HABERMAS, Jürgen. A inclusão do outro. São Paulo: Loyola, 2002.

HABERMAS, Jürgen. Direito e democracia. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2003a. vol. 1

HABERMAS, Jürgen. Direito e democracia. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2003b. vol. 2.

HABERMAS, Jürgen. O discurso filosófico da modernidade: doze lições. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

HABERMAS, Jürgen. Teoria de la acción comunicativa I. Madrid: Editora Taurus, 1999a.

HABERMAS, Jürgen. Teoria de la acción comunicativa II. Madrid: Editora Taurus, 1999b.

HABERMAS, Jürgen. Die einbeziehung des anderen: studien zur politischen Theorie. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 1996.

HABERMAS, Jürgen. Faktizität und geltung. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 1992.

HABERMAS, Jürgen. Técnica e ciência enquanto “ideologia”. In: BENJAMIN, Walter; HORKHEIMER, Max; ADORNO, Theodore W.; HABERMAS, Jürgen. Textos escolhidos. 2 ed. São Paulo: Abril Cultural, 1983. (Os Pensadores).

HERMANN, Nadja. A aprendizagem da dor. Revista Educação e Realidade, Porto Alegre: UFRGS, n. 45 (4), 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/edreal/a/xXhWkXpFvXz9Xgqywk8RNRP/?lang=pt. Acesso em: jun. 2022.

HORKEIMER, Max. Teoria tradicional e teoria crítica. In: BENJAMIN, Walter; HORKHEIMER, Max; ADORNO, Theodore W.; HABERMAS, Jürgen. Textos escolhidos. 2 ed. São Paulo: Abril Cultural, 1983. (Os Pensadores).

KAHLKE, Renate. Critical theory in educational administration: an overview of the field. In: BURGESS, David; NEWTON, Paul. (Ed.). The theoretical foundations of educational administration. New York: Routledge, 2015. Chap. 4.

LAVAL, Christian. A escola não é uma empresa. São Paulo: Boitempo Editorial, 2019.

LUHMANN, Niklas. The autopoiesis of social systems. In: LUHMANN, Niklas. Essays on self-reference. New York: Columbia University Press, 1990, p. 1-21.

MEAD, George Herbert. The philosophy of education. Boulder, CO: Paradigm Publishers, 2008.

MEDEIROS, Arilene Maria Soares de. Administração educacional e racionalidade: o desafio pedagógico. Ijuí: Ed. Unijuí, 2007.

MENDONÇA, Erasto Fortes. A regra e o jogo: democracia e patrimonialismo na educação brasileira. Campinas: FE/Unicamp, 2000 (Dissertações e teses. LaPPlanE, n. 2).

MENESES, Aérica Figueiredo Pereira; FUENTES-ROJAS, Marta. Covid-19 e desigualdade social: o que nos mostra a pandemia? Áskesis - Revista des discentes do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFSCar, São Carlos, v. 9 n. Edição especial, dez. de 2020, pp. 76-85.

MOTTA, Fernando C. Prestes; BRESSER-PEREIRA, Luiz Carlos. Introdução à organização burocrática. 2 ed. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2004.

OLIVEIRA, Fátima Bayman de. Razão instrumental versus razão comunicativa. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, 27 (3), p. 15-25, jul./set. 1993. Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rap/article/view/8646. Acesso em: abr. 2022.

PAULA, Ana Paula Paes de. Teoria crítica nas organizações. São Paulo: Thomson Learning, 2008. (Coleção debates em administração).

PINTO, José Marcelino de Rezende. Administração e liberdade: um estudo do conselho de escola à luz da teoria da ação comunicativa de Jürgen Habermas. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1996.

RODRIGUES, Neidson. (2001). Educação: da formação humana à construção do sujeito ético. Revista Educação e Sociedade, Campinas, CEDES, Ano XXII, n. 76, p. 232-257, out. 2001. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/MpfHNQQRP5c4LBvN4pgPpwJ/?lang=pt. Acesso em: maio 2022.

SANDER, Benno. Administração da educação no Brasil: genealogia do conhecimento. Brasília: Liber Livro, 2007.

SANDER, Benno. Políticas públicas e gestão democrática da educação. Brasília: Líber Livro, 2005.

SOUTO-MAIOR, Joel. Planeação estratégica e comunicativa. João Pessoa: Editora Universitária da UFPB, 2012.

TENÓRIO, Fernando Guilherme. Tem razão a administração? Ensaios de teoria organizacional. 4 ed. rev. e ampl. Ijuí: Editora Unijuí, 2016a.

TENÓRIO, Fernando Guilherme. Uma alternativa: gestão social. Ijuí: Editora Unijuí, 2016b.

TENÓRIO, Fernando Guilherme. Gestão social: metodologia e casos. 5 ed. rev. ampl. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2007.

TRAGTENBERG, Maurício. Burocracia e ideologia. 2ed. rev. São Paulo: Editora da Unesp, 2006.

TÜRCKE, Christoph. Medo e razão em tempos de coronavírus. Revista Educação e Realidade, Porto Alegre: UFRGS, n. 45 (4), 2020. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/educacaoerealidade/article/view/109624. Acesso em: jun. 2022.

UNITED NATIONS EDUCATIONAL, SCIENTIFIC AND CULTURAL ORGANIZATION (UNESCO) – ECONNOMIC COMMISSION FOR LATIN AMERICA AND THE CARIBBEAN (ECLAC). Education in the time of COVID-19. Santiago, aug. 2020. Disponível em: file:///C:/Users/Usuario/Downloads/374075eng.pdf. Acesso em: set. 2022.

UNITED NATIONS EDUCATIONAL, SCIENTIFIC AND CULTURAL ORGANIZATION (UNESCO) – INTERNATIONAL CENTRE FOR TECHNICAL AND VOCATIONAL EDUCATION AND TRAINING (UNEVOC). Virtual conference on skills for a resilient youth: virtual conference report. Bonn, 2020. Disponível em: https://unevoc.unesco.org/home/UNEVOC+Publications/lang=en/akt=detail/qs=6386. Acesso em: ago. 2020.

URIBE RIVERA, Francisco Javier. Agir comunicativo e planejamento social: uma crítica ao enfoque estratégico. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 1995.

VASCONCELOS, Isabella Francisca Freitas Gouveia de; PESQUEUX, Yvon; CYRINO, Álvaro Bruno. A teoria da ação comunicativa de Habermas e suas aplicações nas organizações: contribuições para uma agenda de pesquisa. Cadernos Ebape.br, Rio de Janeiro, v. 12, edição especial, p. 374-383, ago. 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cebape/a/StrCmRZtWZ5WCkznSLxXwPB/abstract/?lang=pt. Acesso em: fev. 2022.

VIZEU, Fábio. Ação comunicativa e estudos organizacionais. Revista de Administração de Empresas – RAE, São Paulo, v. 45, n. 4, p. 10-21, out./dez. 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rae/a/7sL3xmB5kBgHMGHR38VDHqj/?lang=pt. Acesso em: mar. 2022.

WEBER, Max. Ensaios de sociologia. 5 ed. Rio de Janeiro: LTC, 2002.

WEBER, Max. Economia e sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. Brasília: Editora da Universidade de Brasília/São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 1999. vol. 1.

WEBER, Max. From Max Weber: essays in sociology. Translated, edited, and with an introduction by HH. Gerth and C. Wright Mills. New York: Oxford University Press, 1958.

WORLD ECONOMIC FORUM (WEF). The future of jobs report 2020. Genebra: 2020. Disponível em: https://www.weforum.org/reports/the-future-of-jobs-report-2020. Acesso em: fev. 2022.

Downloads

Publicado

29-08-2023

Como Citar

DELGADO, D. M.; GOMES, L. R. A Teoria do Agir Comunicativo como Perspectiva Ético-política da Gestão Educacional. Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 17, p. e6178045, 2023. DOI: 10.14244/198271996178. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/6178. Acesso em: 19 abr. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Políticas Educativas e Perspectivas Formativas Pós-Covid-19
##plugins.generic.dates.received## 2022-09-17
##plugins.generic.dates.accepted## 2023-02-22
##plugins.generic.dates.published## 2023-08-29

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)