Inserção e indução profissional dos professores iniciantes/principiantes: estratégias formativas e papel dos coordenadores pedagógicos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271996479

Palavras-chave:

Indução profissional docente, Professor iniciante, Coordenação pedagógica, Formação docente.

Resumo

O presente texto aborda a discussão sobre o processo de indução profissional de professores que iniciam a vida profissional. O artigo tem por objetivo discutir, a partir das perspectivas de coordenadoras pedagógicas, o processo de apoio e acompanhamento de professores que ingressaram na Rede Municipal de Ensino do Rio de Janeiro em 2021, para atuarem nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Apresenta parte dos resultados encontrados em pesquisa que teve por objetivo analisar ações de formação desencadeadas pela escola, com indícios de indução profissional, no contexto da Rede Pública Municipal de Ensino do Rio de Janeiro. Busca-se investigar a existência de ações e estratégias intencionais voltadas para o acompanhamento e a formação de professores no âmbito das escolas e como os coordenadores pedagógicos estão envolvidos nessas ações. As análises estão sustentadas em estudos desenvolvidos por Cruz, Farias e Hobold (2020), Vaillant e Marcelo García (2012), Imbernón (2006, 2016) e Nascimento et al. (2014, 2021). Sobre os procedimentos metodológicos, foram utilizados a consulta documental, questionários e entrevistas com coordenadores pedagógicos da rede. Os resultados permitiram identificar a existência de uma política parcialmente efetivada e de ações pontuais de algumas escolas e seus respectivos coordenadores com vistas ao acolhimento dos professores iniciantes. Contudo verificou-se que existe ainda um longo caminho a percorrer na direção da efetivação de uma política de indução profissional docente.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Maria das Graças Chagas de Arruda Nascimento, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Professora associada da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da mesma universidade, atuando na linha "Formação Docente, Linguagens e Subjetividade". Possui Estágio Pós-Doutoral em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP) com o apoio do CNPq (PDJ); Doutorado e Mestrado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). É licenciada em Pedagogia e em Didática da Biologia. Foi professora da rede pública de ensino do Município do Rio de Janeiro (1972 - 1999), atuando no ensino fundamental como professora dos anos iniciais e de Ciências e como coordenadora pedagógica. Como professora do ensino superior, atuou nos cursos de graduação e pós-graduação da Universidade Estácio de Sá (2000 - 2007) e no Curso Bilíngue de Pedagogia do Instituto Nacional de Educação de Surdos - INES (2007 - 2009). É líder do Grupo de estudos e pesquisas sobre profissão e formação docente (GEPROD) e pesquisadora fundadora do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Didática e Formação de Professores (LEPED). Membro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPEd) e da Associação Nacional pela Formação dos Profissionais da Educação (ANFOPE). Foi coordenadora do curso de Pedagogia da Faculdade de Educação da UFRJ (2010-2013), chefe do Departamento de Didática da Faculdade de Educação (2016- 2018) e coordenadora institucional do PIBID/UFRJ (2019-2022). Entre os anos de 1997 e 2001, integrou a equipe de um programa de formação de professores em e para os direitos humanos de uma organização não governamental. Desenvolve pesquisas e tem publicado artigos sobre trabalho docente, formação de professores e inserção profissional docente.

Yrlla Ribeiro de Oliveira Carneiro da Silva, Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES)

Professora Associada do Curso Bilíngue de Pedagogia do Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES). Sua produção acadêmica e campo de pesquisa têm sido marcados por três temáticas principais: a escolarização em tempo integral, a formação dos professores e a educação de surdos. Tem ministrado aulas nas áreas da didática, da formação docente e da pesquisa em educação e ainda vem supervisionando os estágios curriculares dos cursos de graduação em Pedagogia. Atualmente, exerce a função de coordenadora pedagógica do Departamento de Ensino Superior do INES. Integra o grupo de estudos e pesquisas sobre profissão e formação docente - GEPROD, UFRJ. Possui Pós-Doutorado em Educação pela Université Descartes Paris (2017/2018). Doutora em Educação pela UNICAMP (2009). Mestre em Ciências da Educação pela Université René Descartes Paris V - Sorbonne (1997). Possui graduação em Pedagogia também pela Université René Descartes Paris V - Sorbonne (1995). Foi professora das séries iniciais do Ensino Fundamental e das disciplinas pedagógicas do Ensino Médio na modalidade Normal da rede pública de ensino do Estado do Rio de Janeiro (1990 - 2007). Atuou também no Conselho Estadual de Educação do Rio de Janeiro, como assessora técnica.

Samara Andrade da Costa, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Professora da Educação Básica no município de Puxinanã, Estado da Paraíba. Possui graduação em Pedagogia (2009) e Especialização (2011) em Educação pela Universidade Federal de Campina Grande - UFCG. É mestre (2017) em Educação, Cultura e Comunicação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ/FEBF. No mestrado desenvolveu pesquisa sobre a Residência Docente e formação de professores, a partir da experiência com egressos do Programa do Colégio Pedro II - Rio de Janeiro. Atualmente, é aluna do último ano do doutorado no Programa de Pós-Graduação em Educação, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ, e investiga o Programa de Residência Pedagógica da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), a partir do ciclo de políticas públicas e dos campos da formação e do desenvolvimento profissional docente. É pesquisadora no Grupo de estudos e pesquisas sobre profissão e formação docente (GEPROD).

Referências

ALMEIDA, Patrícia Cristiina Albieri de et al. As pesquisas sobre professores iniciantes: uma revisão integrativa. Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 14, p. 1-20, jan./dez. 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.14244/198271994152. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/4152. Acesso em: 20 mar. 2023.

ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. A produção acadêmica sobre formação docente: um estudo comparativo das dissertações e teses dos anos 1990 e 2000. Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 41-56, ago./dez. 2009. Disponível em: https://revformacaodocente.com.br/index.php/rbpfp/article/view/4. Acesso em: 20 mar. 2023.

ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. Inserção profissional de egressos de programas de iniciação à docência. Projeto de Pesquisa / Edital Universal. [S. l.: s. n.], 2014. Mimeo.

BERNARDINO, Eva Nascimento. Contexto institucional: limites e possibilidades para o desenvolvimento profissional de professores iniciantes. 2014. Monografia (Curso de Pedagogia) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.

BOYD, Donald et al. Who leaves? Teacher attrition and student achievement. Cambridge: National Bureau of Economic Research, 2008. (NBER Working Paper 14022). Disponível em: http://www.nber.org/papers/w14022. Acesso em: 02 maio 2023.

CARDOSO, Walassy do Carmo. Adeus, magistério: o abandono dos professores de Sociologia da Rede Estadual de Ensino de São Paulo. 2018. Monografia (Bacharelado e Licenciatura em Ciências Sociais) – Universidade Federal de São Paulo, 2018.

CARRASQUEIRA, Karina; KOSLINSKI, Mariane Campelo. Abandono docente na rede municipal de educação do Rio de Janeiro. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 34, p. 1-20, 2021. Disponível em: https://www.scielo.br/j/edur/a/RgVFgm8mhVWkNsm3Bnv5f8G/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 20 mar. 2023.

COCHAN-SMITH, Marilyn. Um conto de duas professoras aprendendo a ensinar com o tempo. Tradução: GEPED (Grupo de Estudos e Pesquisas em Didática e Formação de Professores). Rio de Janeiro: [s. n.], 2012. Mimeo. (A tale of two teachers: Learning of teach over time. Kappa Delta pi Record, [S. l.], p. 108-122, july/sept. 2012.

CRUZ, Giseli Barreto da; FARIAS, Isabel Maria Sabino de; HOBOLD, Márcia de Souza. Indução profissional e o início do trabalho docente: debates e necessidades. Revista Eletrônica de Educação, São Carlos, v. 14, p. 1-15, jan./dez. 2020. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/4149. Acesso em: 20 mar. 2023.

DAVIS, Cláudia Leme Ferreira; ALMEIDA, Patrícia Cristina Albieri de; NUNES, Marina Muniz Rossa. Formação continuada de professores: uma análise das modalidades e das práticas em estados e municípios brasileiros. São Paulo: Fundação Vitor Civita, 2011. Disponível em: http://fvc.org.br/pdf/relatorio-formacao-continuada.pdf. Acesso em: 02 set. 2017.

DUBAR, Claude. A socialização: construção das identidades sociais e profissionais. Lisboa: Porto, 1997.

GATTI, Bernadete Angelina; BARRETTO, Elba Siqueira de Sá; ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. Políticas docentes no Brasil: um estado da arte. Brasília: Unesco, 2011.

HUBERMAN, Michael. O ciclo de vida profissional dos professores. In: NÓVOA, Antônio. Vida de professores. 2. ed. Lisboa: Porto, 2000. p. 31-61.

IMBERNÓN, Francisco. La Profesión docente desde el punto de vista internacional. Que dicen los informes? Revista de Education, [S. l.], n. 340, p. 41-49, 2006. Disponível em: https://sede.educacion.gob.es/publiventa/d/24327/19/0. Acesso em: 20 mar. 2023.

IMBERNÓN, Francisco. Qualidade do ensino e formação do professorado: uma mudança necessária. São Paulo: Cortez, 2016.

LÜDKE, Menga; ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MARCELO, Carlos. Formação de professores: para uma mudança educativa. Porto: Porto, 1999.

MARCELO, Carlos (org.). El profesorado principiante: inserción a la docencia. Barcelona: Octaedro, 2009.

MARCELO GARCÍA, Carlos. O professor iniciante, a prática pedagógica e o sentido da experiência. Formação Docente, Belo Horizonte, v. 2, n. 3, p. 11-49, 2010. Disponível em: formacaodocente.autenticaeditora.com.br/sumario/download/20130327110256.pdf. Acesso em: 02 set. 2017.

NASCIMENTO, Maria das Graças Chagas de Arruda et al. O trabalho docente e a aprendizagem da profissão nos primeiros anos da carreira. Relatório de Pesquisa. Rio de Janeiro: Faculdade de Educação da UFRJ, fevereiro, 2014. Mimeo.

NASCIMENTO, Maria das Graças Chagas de Arruda et al. A indução profissional e a formação continuada de professores na Rede Municipal do Rio de Janeiro: ações desenvolvidas pelas escolas. Relatório de Pesquisa. Rio de Janeiro: Faculdade de Educação da UFRJ, março, 2021. Mimeo.

NÓVOA, António. Desafios do Trabalho do professor no mundo contemporâneo: nada substitui o bom professor. São Paulo: Sinpro-SP, 2007. Palestra proferida no Sinpro-SP em 2006. Disponível em: http://www.sinprosp.org.br/arquivos/novoa/livreto_novoa.pdf. Acesso em: 10 jun. 2019.

NÓVOA, António. Os professores e a sua formação num tempo de metamorfose da escola. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 44, n. 3, p. 1-15, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/j/edreal/a/DfM3JL685vPJryp4BSqyPZt/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 20 mar. 2023.

PLACCO, Vera Maria Nigro de Souza; ALMEIDA, Laurinda Ramalho de; SOUZA, Vera Lucia Trevisan (coord.). O Coordenador pedagógico e a formação de professores: intenções, tensões e contradições. São Paulo: FVC, 2011. (Relatório de pesquisa desenvolvida pela Fundação Carlos Chagas por encomenda da Fundação Victor Civita). Disponível em: https://observatoriodeeducacao.institutounibanco.org.br/cedoc/detalhe/o-coordenador-pedagogico-e-a-formacao-de-professores-intencoes-tensoes-e-contradicoes,db5d8b20-8e69-41e9-8466-7dce090fcb9a. Acesso em: 20 mar. 2023.

RIO DE JANEIRO (município). Secretaria Municipal de Educação. Resolução nº 46, de 18 de janeiro de 2018. Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro: Rio de Janeiro, p. 18, 19 jan. 2018.

RONFELDT, Matthew et al. How teacher turnover harms student achievement. Cambridge: National Bureau of Economic Research, 2011. (NBER Working Paper 17176). Disponível em: http://www.nber.org/papers/w17176. Acesso em: 02 maio 2023.

SHULMAN, Lee S. Conhecimento e ensino: fundamentos para a nova reforma. Cadernos CENPEC, São Paulo, v. 4, n. 2, p. 169-229, 2014. Disponível em: https://cadernos.cenpec.org.br/cadernos/index.php/cadernos/article/view/293/297. Acesso em: 20 mar. 2023.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.

TARDIF, Maurice; RAYMOND, Danielle. Saberes, tempo e aprendizagem do trabalho no magistério. Educação & Sociedade: Revista de Ciência da Educação, Campinas, ano XXI, n. 73, p. 209-244, 2000. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/Ks666mx7qLpbLThJQmXL7CB/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 20 mar. 2023.

VAILLANT, Denise. Políticas de Insercion a la docência em America Latina: la deuda pendiente. Revista de Curriculum y formacion del profesorado, [S. l.], v. 13, n. 1, p. 28-41, 2009. Disponível em: https://www.ugr.es/~recfpro/rev131ART2.pdf. Acesso em: 20 mar. 2023.

VAILLANT, Denise; MARCELO GARCÍA, Carlos. Ensinando a ensinar: as quatro etapas de uma aprendizagem. Curitiba: UFPR, 2012.

WELLER, Wivian. Grupos de discussão na pesquisa com adolescentes e jovens: aportes teórico-metodológicos e análise de uma experiência com o método. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 32, n. 2, p. 241-260, maio/ago. 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/7c6QvcWJc6pX6xwgxYVLFKv/abstract/?lang=pt. Acesso em: 20 mar. 2023.

Downloads

Publicado

30-05-2024

Como Citar

NASCIMENTO, M. das G. C. de A. .; SILVA, Y. R. de O. C. da .; COSTA, S. A. da . Inserção e indução profissional dos professores iniciantes/principiantes: estratégias formativas e papel dos coordenadores pedagógicos . Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 18, p. e6479016, 2024. DOI: 10.14244/198271996479. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/6479. Acesso em: 14 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Concepções, Políticas e Práticas de Indução Docente
##plugins.generic.dates.received## 2023-05-30
##plugins.generic.dates.accepted## 2023-09-12
##plugins.generic.dates.published## 2024-05-30