As pesquisas sobre professores iniciantes: uma revisão integrativa

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271994152

Palavras-chave:

Professor iniciante, Inserção profissional, Desenvolvimento profissional, Formação de professores.

Resumo

Este texto apresenta uma revisão integrativa da literatura em que se buscou analisar as tendências dos estudos sobre o professor iniciante e identificar se e como as produções têm indicado, a partir dos resultados das pesquisas, recomendações para promover a inserção profissional dos docentes no início da carreira. Optou-se por realizar o levantamento no período de 2000 a 2019 e tomou-se, como corpus de análise, os trabalhos apresentados nas reuniões anuais da Anped, as dissertações e teses disponíveis no catálogo de Teses e Dissertações da Capes e, ainda, os artigos disponíveis no website do SciELO e do Educ@. Destacam-se nos achados da revisão que, depois de 2014, houve um aumento importante de publicações sobre o tema. Nesse período mais recente emergiu o interesse pelo estudo com egressos de programas públicos de iniciação à docência na formação inicial com destaque ao Pibid e de ações de formação continuada propostas em secretarias estaduais e municipais. Aumentaram, também, os trabalhos com foco nas ações formativas de apoio e acompanhamento ao professor que ingressa na profissão, destacando-se as contribuições do uso de dispositivos de formação e dos grupos colaborativos. Por outro lado, persistem algumas lacunas e conclui-se que ainda há muito que aperfeiçoar nas pesquisas para que haja uma contribuição efetiva na constituição do campo, pois são poucos os estudos que problematizam seus resultados, aprofundam as análises e interpretações, de modo que se possa gerar um conhecimento mais abrangente e consistente permitindo indicar caminhos, ações e práticas que favoreçam a inserção profissional dos docentes.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Patrícia Cristina Albieri de Almeida, Fundação Carlos Chagas e Unasp

Patrícia Cristina Albieri de Almeida possui graduação em Pedagogia pela Universidade de Taubaté (1991), Mestrado (1999) e Doutorado (2005) em Educação pela Universidade Estadual de Campinas. Fez pós-doutorado em Psicologia da Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo/PUC/SP (2007-2008), como bolsista FAPESP. Trabalha com formação inicial e continuada de professores desde 1994. Atualmente é pesquisadora da Fundação Carlos Chagas e Professora do Programa de Mestrado Profissional em Educação do UNASP. Atua na área de Educação com ênfase em Formação de Professores e Didática estudando temas relacionados ao conhecimento e desenvolvimento profissional e à profissionalidade docente. Possui experiência na docência do ensino superior.

Adriana Teixeira Reis, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP)/Faculdades Integradas Campos Salles (FICS)

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (1990), Mestrado em Educação: História, Política, Sociedade (1998) e doutorado em Educação: Psicologia da Educação (2017), ambos pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUCSP). Atualmente exerce as atividades de monitoria e tutoria no Mestrado Profissional em Educação: Formação de Formadores da PUCSP. Tem participação em pesquisas realizadas no Departamento de Pesquisas Educacionais da Fundação Carlos Chagas. Possui experiência docente no ensino superior na área de Educação, com ênfase em Administração de Sistemas Educacionais, atuando principalmente nos seguintes temas: formação de professores, sistemas de avaliação, propostas pedagógicas, história da educação, avaliação, políticas educacionais e curso de pedagogia.

Ana Lucia Madsen Gomboeff, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e Prefeitura Municipal de São Paulo

Possui graduação em Pedagogia pela Faculdade de Ciências e Letras Plinio Augusto do Amaral (1996) e graduação em Letras pela Faculdade de Ciências e Letras Plinio Augusto do Amaral (1994). Atualmente é coordenadora pedagógica da Prefeitura Municipal de São Paulo. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Métodos e Técnicas de Ensino, atuando principalmente nos seguintes temas: infancia e literatura infanti

Marli Eliza Dalmazo Afonso de André, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Sou graduada em Letras pela Universidade de São Paulo (1966) e em Pedagogia pela Universidade Santa Úrsula (1973). Conclui o mestrado em Educação na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1976) e o doutorado em Psicologia da Educação - na University of Illinois em Urbana-Champaign (USA) em 1978. Sou professora Titular aposentada da Faculdade de Educação da USP e desde 2000 integro o corpo docente do Programa de Estudos pós-graduados em Educação: Psicologia da Educação, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Em 2013 assumi a coordenação do Mestrado Profissional em Educação: Formação de Formadores, na PUC SPe em 2017 a vice coordenação. Desenvolvo estudos e pesquisas nas áreas de formação de professores e de metodologia da pesquisa em educação.

Referências

ALMEIDA, Patrícia Cristina Albieri; DAVIS, Claudia Leme Ferreira; CALIL, Ana Maria Gimenes Corrêa; VILALVA, Adriana Mallmann. Categorias teóricas de Shulman: revisão integrativa no campo da formação docente. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v.49, n.174, p. 130-150, out./dez., 2019.

BOTELHO, Louise Lira Roedel; CUNHA, Cristiano Castro de Almeida; MACEDO, Marcelo. O método da revisão integrativa nos estudos organizacionais. Gestão e Sociedade, Belo Horizonte, v. 5, n. 11, p. 121-136, maio/ago. 2011.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União. Brasília: Casa Civil da Presidência da República, 1996.

CARDOSO, Viviani Dias et al. Professores iniciantes: análise da produção científica referente a programas de mentoria (2005-2014). Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, vol.98, n.248, p.181-197, 2017.

CORRÊA, Priscila Monteiro; PORTELLA, Vanessa Cristina Maximo. As pesquisas sobre professores iniciantes no Brasil: uma revisão. Olhar de professor, Ponta Grossa, n. 15(2), p. 223-236, 2012.

CUNHA, Maria Isabel da; BRACCINI, Marja Leão; FELDKERCHER, Nadiane. Inserção profissional, políticas e práticas sobre a iniciação à docência: avaliando a produção dos congressos internacionais sobre o professorado principiante. Avaliação, Campinas, vol.20, n.1, p.73-86, 2015.

CUNHA, Maria Isabel da. O campo da iniciação à docência universitária como um desafio. In: 33a. Reunião Anual da ANPEd, Caxambu, Minas Gerais, 2010.

DEMO, Pedro. Metodologia do conhecimento científico. São Paulo: Atlas, 2000.

FIORENTINI, Dario; CRECCI, Vanessa. Desenvolvimento Profissional DOCENTE: Um Termo Guarda-Chuva ou um novo sentido à formação? Formação Docente, Belo Horizonte, v. 05, n. 08, p. 11-23, jan-jun. 2013.

HUBERMAN, Michaël. O ciclo de vida profissional dos professores. In: NÓVOA, Antonio. (Org.). Vidas de Professores. 2. ed. Porto, Portugal: Porto Editora, nº. 4. Coleção Ciências da Educação, 1995. p. 31-61.

MARCELO GARCÍA, Carlos. Formação de professores: para uma mudança educativa. Tradução de Isabel Narciso. Porto: Portugal, 1999.

MARCELO, Carlos. Desenvolvimento profissional: passado e futuro. Sísifo – Revista das Ciências da Educação, Lisboa: Fundação Dialnet; Lisboa: Universidade de Lisboa, n.08, p. 7-22, jan/abr. 2009.

MARIANO, André Luiz Sena. A construção do início da docência: um olhar a partir das produções da ANPEd e do ENDIPE. 2006. 156 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2006a.

MARIANO, André Luiz Sena. A Pesquisa sobre o professor iniciante e o processo de aprendizagem profissional: algumas características. 2005. In: 29ª Reunião Anual da ANPEd, Caxambu, Minas Gerais, 2006b.

MARIANO, André Luiz Sena. Aprendendo a ser professor no início da carreira: um olhar a partir da ANPEd. In: 28a. Reunião Anual da ANPEd, Caxambu, Minas Gerais, 2005.

NONO, Maévi Anabel. Professores iniciantes: o papel da escola em sua formação. Porto Alegre: Mediação, 2011.

NÓVOA, Antonio. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 47, n. 166, p. 1106-1133 out./dez. 2017.

PAPI, Silmara de Oliveira Gomes; MARTINS, Pura Lúcia Oliver. As pesquisas sobre professores iniciantes: algumas aproximações. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 26, n. 03, p. 39?56, dez. 2010.

REALI, Aline M.; TANCREDI, Regina M. S. P.; MIZUKAMI, Maria das Graças N. Programa de mentoria online para professores iniciantes: fases de um processo. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 40, n. 140, p. 479-506, maio/ago. 2010.

SILVA, Maria Celeste Marques da. O primeiro ano da docência: o choque com a realidade. In: ESTRELA, Maria Teresa. (Org.). Viver e construir a profissão docente. Coleção Ciências da Educação. Portugal, Porto, 1997.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

TARDIF, Maurice; RAYMOND, Danielle. Saberes, tempo e aprendizagem do trabalho no magistério. Educação & Sociedade, Campinas, ano XXI, n 209 o 73, Dez., 2000.

VAILLANT, Denise; MARCELO, Carlos. Ensinando a Ensinar: as quatro etapas de uma aprendizagem. 1º ed. Curitiba: Editora UTFPR, 2012.

VEENMAN, Simon. El proceso de llegar a ser profesor: un análisis de la formacción inicial. In: VILLA, Aurelio. (Coord.). Prespectivas y problemas de la función docente. Madrid: Narcea, 1988. p. 39-68.

Publicado

09-10-2020

Como Citar

ALMEIDA, P. C. A. de; REIS, A. T.; GOMBOEFF, A. L. M.; ANDRÉ, M. E. D. A. de. As pesquisas sobre professores iniciantes: uma revisão integrativa. Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 14, p. e4152113, 2020. DOI: 10.14244/198271994152. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/4152. Acesso em: 24 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Formação e inserção profissional de professores iniciantes: conceitos e práticas
##plugins.generic.dates.received## 2020-04-13
##plugins.generic.dates.accepted## 2020-05-24
##plugins.generic.dates.published## 2020-10-09

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)