Ensino de Inglês e deficiência: um balanço da produção científica no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271993280

Palavras-chave:

Linguística aplicada, Educação especial, Ensino de inglês.

Resumo

A partir do materialismo histórico-dialético-cultural, objetiva-se apresentar um balanço da pesquisa sobre ensino de inglês para pessoas com deficiência no Brasil. O balanço tem como foco as dissertações e teses defendidas em programas de pós-graduação em Educação e Letras/Linguística no período 2000 – 2016 em todo o país. Por meio da Plataforma Sucupira e das páginas dos programas de pós-graduação dessas áreas, realizou-se um levantamento dos trabalhos defendidos e catalogou-se 46.256 trabalhos. Destes, 20 dissertações e três teses tinham o foco procurado. Acessou-se e analisou-se 20 trabalhos que estavam disponíveis. Os procedimentos de análise de dados foram divididos em dois momentos: análise contextual e análise conceitual. Os resultados indicam a concentração da pós-graduação nessas áreas no Sudeste e Sul do país, evidenciando a necessidade do atendimento público à pós-graduação nas outras regiões. As análises tinham como objetivo principal apontar as possíveis contradições entre o papel da pesquisa como fonte de crítica e a transposição ou conservação da ordem social vigente. Os resultados das análises dos trabalhos indicam: o esvaziamento teórico da pesquisa; a contradição entre a concepção da deficiência e as propostas de ensino; a indicação do professor como incapaz de ensinar; a percepção da segregação como melhor opção e; a necessidade de pesquisas que proponham atividades para ensino de inglês para alunos com deficiência.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

BUENO, J. G. S. Políticas de Escolarização de alunos com deficiência. In: MELETTI, S. M. F.; BUENO, J. G. S. Políticas Públicas, escolarização de alunos com deficiência e a pesquisa educacional. Araraquara, SP: Junqueira&Marin, 2013.

EAGLETON, T. Marxismo e crítica literária. São Paulo: Editora Unesp, 2011.

ENGELS, F. Anti-Dühring: a revolução da ciência segundo o senhor Eugen Dühring. São Paulo: Boitempo, 2015.

HELLER, A. O cotidiano e a História. São Paulo/Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2016.

INSTITUTO Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Censo demográfico 2010: características gerais da população. Rio de Janeiro: IBGE, 2012.

JORDÃO, C. M. ILA-ILF-ILE-ILG: quem dá conta? Revista Brasileira de Linguística Aplicada, v. 14, n. 1, p. 13-40, 2014.

KLEIMAN, A. B. Agenda de pesquisa e ação em Linguística Aplicada: problematizações. In: MOITA LOPES, L. P. da (Org.). Linguística Aplicada na modernidade recente: Festschrift para Antonieta Celani. São Paulo: Parábola Editorial, 2013.

LIMA, D. C. (Org.). Inglês em escolas públicas não funciona: uma questão, múltiplos olhares. São Paulo: Parábola Editorial, 2011.

MARTINS, J. S. A sociedade vista do abismo: novos estudos sobre exclusão, pobreza e classes sociais. Petrópolis: Editora Vozes, 2012.

MARX, K. O Capital (Livro I). São Paulo: Boitempo, 2013.

MARX, K.; ENGELS, F. Manifesto do Partido Comunista. São Paulo: Expressão Popular, 2008.

MARX, K.; ENGELS, F. Cultura, arte e literatura. São Paulo: Expressão Popular, 2010.

MARX, K.; ENGELS, F. A ideologia alemã: crítica da mais recente filosofia alemã em seus representantes. Feuerbach, B. Bauer e Stiner, e do socialismo alemão em seus diferentes profetas. São Paulo: Boitempo, 2015.

MÉSZÁROS, I. A educação para além do Capital. São Paulo: Boitempo, 2008.

MÉSZÁROS, I. Para além do Capital: rumo a uma teoria da transição. 1. ed. revista. São Paulo: Boitempo, 2011.

MÉSZÁROS, I. A Teoria da alienação em Marx. São Paulo: Boitempo, 2016.

MOITA LOPES, L. P da. Introdução. Uma linguística aplicada mestiça e ideológica: interrogando o campo como linguista aplicado. In: MOITA LOPES, L. P. da. (Org.). Por uma Linguística Aplicada Indisciplinar. São Paulo: Parábola Editorial, 2006a.

MOITA LOPES, L. P da. Linguística Aplicada e vida contemporânea: problematização dos construtos que têm orientado a pesquisa. In: MOITA LOPES, L. P. da. (Org.). Por uma Linguística Aplicada Indisciplinar. São Paulo: Parábola Editorial, 2006b.

MOITA LOPES, L. P da. Introdução. Fotografias da Linguística Aplicada brasileira na modernidade recente: contextos escolares. In: MOITA LOPES, L. P. da. (Org.). Linguística aplicada na modernidade recente: Festschrift para Antonieta Celani. São Paulo: Parábola Editorial, 2013.

SEIDHOFER, B. Closing a conceptual gap: the case for a description of English as a lingua franca. International Journal of Applied Linguistics, Oslo, v. 11, n. 2, p. 133-158, 2001.

VYGOTSKI, L. S. Obras Escogidas V: Fundamentos de Defectología. Madrid, 1997.

WILLIAMS, R. Marxismo e literatura. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1979.

WILLIAMS, R. Palavras-chave: um vocabulário de cultura e sociedade. São Paulo: Boitempo, 2007.

WILLIAMS, R. Cultura e materialismo. São Paulo: Editora Unesp, 2011.

WILLIAMS, R. A Produção Social da Escrita. São Paulo: Editora Unesp, 2014.

WILLIAMS, R. Recursos da Esperança: cultura, democracia, socialismo. São Paulo: Editora Unesp, 2015.

Downloads

Publicado

03-03-2020

Como Citar

CABRAL, V. N. de; MELETTI, S. M. F. Ensino de Inglês e deficiência: um balanço da produção científica no Brasil. Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 14, p. e3280061, 2020. DOI: 10.14244/198271993280. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/3280. Acesso em: 24 jun. 2024.

Edição

Seção

Demanda Contínua - Artigos
##plugins.generic.dates.received## 2019-02-12
##plugins.generic.dates.accepted## 2019-11-06
##plugins.generic.dates.published## 2020-03-03