Conhecimentos evidenciados por futuros professores em uma proposta inclusiva com o Jogo “Frações com dominó”

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271996230

Palavras-chave:

Formação inicial do professor, Ensino de Matemática, Inclusão educacional, Jogos Pedagógicos.

Resumo

Este artigo apresenta um recorte de uma pesquisa de mestrado que considera a Base de Conhecimento para o Ensino, de Shulman (1986,1987), e o modelo do Conhecimento Especializado do Professor de Matemática (MTSK), proposto por Carrillo et al. (2013), como dispositivos analíticos dos conhecimentos docentes. Neste artigo busca-se identificar e classificar os conhecimentos evidenciados por licenciandos ao desenvolverem uma proposta de atividade sobre operações com frações, pautada no uso do Jogo “Frações com dominós”, com o intuito de favorecer a inclusão de alunos com surdez ou deficiência auditiva em turmas regulares de ensino. A pesquisa, de cunho qualitativo, ocorreu no contexto da pandemia de Covid-19, e teve seus dados produzidos por gravações em vídeo e registros escritos de licenciandos matriculados em uma disciplina com enfoque inclusivo. Esta disciplina, contempla a Prática como Componente Curricular, em um curso de Matemática Licenciatura de uma universidade federal. A partir do modelo do MTSK, o processo analítico indica evidências de todos os subdomínios do Conhecimento Pedagógico de Conteúdo e, também, de um dos subdomínios do Conhecimento Matemático, relativo aos Tópicos. O Conhecimento do Ensino da Matemática mostrou-se como o subdomínio mais recorrente nas falas e produções dos futuros professores, sobretudo, nas reflexões acerca das possibilidades da utilização do Jogo no contexto de ensino da Matemática na perspectiva inclusiva. Esse último aspecto também se ressaltou com a análise dos Conhecimentos para o Ensino, os quais evidenciaram a preocupação dos futuros professores com a formação docente e a prática de ensino na perspectiva inclusiva.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Jean Carlos Lemes, Secretaria Estadual de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) e Colégio Empreender

Graduado em Matemática Licenciatura pela Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) e Mestre em Educação em Ciências (PPGEC/UNIFEI). Pesquisador na área de Educação Matemática com foco na utilização de Jogos e Materiais Manipulativos nos processos de ensino e aprendizagem e na formação de professores. Membro do Grupo de Estudos Interdisciplinares e Formação de Professores (GEIFOP) e do Grupo de Pesquisa em Práticas Formativas e Educativas em Ciências e Matemática (PFECIM) (GPEMPF). Atualmente é professor de Matemática na educação básica, pública e privada, do estado de Minas Gerais. Atuou, entre 2016 e 2018, como bolsista do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) e, entre 2018 e 2019, como bolsista de Iniciação Científica.

Eliane Matesco Cristovão, Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI)

Professora Adjunta no Instituto de Matemática e Computação da Universidade Federal de Itajubá, onde atua como docente no Curso de Licenciatura em Matemática e no Programa de Pós Graduação em Educação em Ciências. Integrante do GT7 da Sociedade Brasileira de Educação Matemática, membro do Grupo de Pesquisa em Práticas Formativas e Educativas em Ciências e Matemática e do Grupo de Estudos Interdisciplinares e Formação de Professores, voltado para extensão. Tem atuado, desde 2014, em programas como o PIBID e a Residência Pedagógica. Em 2023 realizou estágio de pós-doutoramento na UFRJ, sob a coordenação do Prof. Dr. Victor A. Giraldo, estudando a formação de professores na perspectiva decolonial. Doutora em Educação, Mestre em Educação Matemática, Especialista e licenciada em Matemática, todos pela Unicamp. Atuou por 20 anos como professora de Matemática na educação básica e se dedica à formação inicial e continuada de professores de Matemática desde 2005. Seus temas de interesse/pesquisa são: práticas pedagógicas no ensino de matemática e formação de professores que ensinam matemática.

Referências

ALVARENGA, Mariana Monteiro Soares Crespo de. Jogos e o lúdico em sala de aula: recursos didáticos Como mediadores do saber. Interdisciplinary Scientific Journal, v.7, n.1, p.129-149, Jan-Mar, 2020. Disponível em: http://revista.srvroot.com/linkscienceplace/index.php/linkscienceplace/article/view/773. Acesso em: 14 nov. 2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em: 14 nov. 2022.

BRASIL. Resolução CNE/CEB nº 2, de 11 de setembro de 2001. Estabelece as Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CEB0201.pdf. Acesso em: 14 nov. 2022.

CARRILLO, José; CLIMENT, Nuria; CONTRERAS, Luis Carlos; MUÑOZ-CATALÁN, María Cinta. Determining specialised knowledge for mathematics teaching. In: Proceedings of the CERME. 2013. p. 2985-2994. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/269762274_Determining_Specialised_Knowledge_For_Mathematics_Teaching. Acesso em: 14 nov. 2022.

CARVALHO, Rosita. Edler. Educação Inclusiva: com os pingos nos “is”. 13 ed. Porto Alegre: Mediação, 2019.

CLIMENT, Nuria; ESCUDEIRO-ÁVILA, Dinazar; ROJAS, Nielka; CARRILLO, José; MUÑOZ-CATALÁN, Maria Cinta; SOSA, Leticia. El conocimiento del profesor para la enseñanza de la matemática. In: MONTES, Miguel Ángel; AGUILAR-GONZÁLEZ, Álvaro; CARMONA, Enrique; CARRILLO, José. Un marco teórico para el Conocimiento especializado del Profesor de Matemáticas. Espanha, 2014. 93 p. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/267392675_Un_marco_teorico_para_el_Conocimiento_especializado_del_Profesor_de_Matematicas. Acesso em: 14 nov. 2022.

CRESWELL, John Ward. Projeto de pesquisa: métodos qualitativos, quantitativo e misto. Tradução Luciana de Oliveira Rocha. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.

FERNANDEZ, Carmen. Revisitando a base de conhecimentos e o conhecimento pedagógico do conteúdo (PCK) de professores de Ciências. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, v. 17, n. 2, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/ensaio/article/view/10103. Acesso em: 14 nov. 2022.

FLORES-MEDRANO, Eric; ESCUDEIRO-ÁVILA, Dinazar; MONTES, Miguel; AGUILAR, Álvaro; CARRILLO, José. Nuestra modelación del conocimiento especializado del profesor de matemáticas, el MTSK. In: MONTES, Miguel Ángel; AGUILAR-GONZÁLEZ, Álvaro; CARMONA, Enrique; CARRILLO, José. Un marco teórico para el Conocimiento especializado del Profesor de Matemáticas. Espanha, 2014. 93 p. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/267392675_Un_marco_teorico_para_el_Conocimiento_especializado_del_Profesor_de_Matematicas. Acesso em: 14 nov. 2022.

GATTI, Bernardete Angelina; BARRETTO, Elba Siqueira de Sá; ANDRÉ; Marli Eliza Dalmazo Afonso de; ALMEIDA, Patrícia Cristina Albieri de. Professores do Brasil: Novos Cenários de Formação. Brasília: UNESCO, 2019. 351 p. Disponível em: https://www.fcc.org.br/fcc/wp-content/uploads/2019/05/Livro_ProfessoresDoBrasil.pdf. Acesso em: 14 nov. 2022.

GATTI, Bernardete Angelina. Formação de professores, complexidade e trabalho docente. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 17, n. 53, p. 721-737, 2017. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/viewFile/8429/17739. Acesso em: 14 nov. 2022.

GRANDO, Regina Célia. Recursos didáticos na Educação Matemática: jogos e materiais manipulativos. Revista Eletrônica Debates em Educação Científica e Tecnológica, v. 5, n. 02, 2015. Disponível em: https://ojs.ifes.edu.br/index.php/dect/article/view/117. Acesso em: 14 nov. 2022.

JOSSO, Marie-Christine. A transformação de si a partir da narração de histórias de vida. Educação, v. 30, n. 63, p. 413-438, 2007. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/848/84806302.pdf. Acesso em: 14 nov. 2022.

JOSSO, Marie-Christine. História de vida e projeto: a história de vida como projeto e as “histórias de vida” a serviço de projetos. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 25, n. 2, p. 11-23, jul./dez. 1999. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/FPRNJxFHvDf8jX5Yx55ThhH/abstract/?lang=pt. Acesso em: 14 nov. 2022.

LEMES, Jean Carlos. Propostas com materiais manipulativos e jogos para o ensino da matemática na perspectiva inclusiva: um estudo com foco nos conhecimentos de futuros professores. 2022. 234p. Dissertação (mestrado em Educação em Ciências). Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências, Universidade Federal de Itajubá, Itajubá, MG, 2022. Disponível em: https://repositorio.unifei.edu.br/jspui/handle/123456789/3268. Acesso em: 15 nov. 2023.

LORENZATO, Sérgio Apparecido. Para aprender matemática. Autores Associados, 2010.

MINAS GERAIS. Currículo Referência de Minas Gerais. 2021. Disponível em: https://curriculoreferencia.educacao.mg.gov.br. Acesso em: 14 nov. 2022.

MONTEIRO, Alexandre Branco; GROENWALD, Claudia Lisete Oliveira. Dificuldades na aprendizagem de frações: reflexões a partir de uma experiência utilizando testes adaptativos. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, v. 7, n. 2, p. 103-135, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/alexandria/article/download/38217/29121/126676. Acesso em: 14 nov. 2022.

MOREIRA, Geraldo Eustáquio. A Educação Matemática Inclusiva no contexto da pátria educadora e do novo PNE: reflexões no âmbito do GD7. Educação Matemática em Pesquisa, São Paulo, v.17, n.3, pp.508-519, 2015. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/25667. Acesso em: 14 nov. 2022.

MORGADO, Adriana Santos; SANTOS, Regiane Silva; TAKINAGA, Sofia Seixas. Sugestões de alguns materiais para o ensino e aprendizagem para inclusão. In: MANRIQUE, Ana Lúcia; MARANHÃO, Maria Cristina Souza de Albuquerque; MOREIRA, Geraldo Eustáquio (Org.). Desafios da Educação Matemática Inclusiva: Práticas. v. 2. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2016, p. 85-98.

MORIEL JUNIOR, Jeferson Gomes; CARRILLO, José Antonio. Explorando indícios de Conhecimento Especializado para Ensinar Matemática com o modelo MTSK. In: Anais do XVIII SEMINÁRIO DE INVESTIGACIÓN EN EDUCACIÓN MATEMÁTICA, 2014, Salamanca: SEIEM, Espanha, 2014. p. 465-474. Disponível em: https://core.ac.uk/download/pdf/33252596.pdf. Acesso em: 14 nov. 2022.

MUNIZ, Cristiano Alberto. Brincar e jogar: enlaces teóricos e metodológicos no campo da educação matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

PATRONO, Rosângela Milagres; FERREIRA, Ana Cristina. Levantamento de pesquisas brasileiras sobre o Conhecimento Matemático para o Ensino e Formação de Professores. Revemop, Ouro Preto, Brasil, v. 3, e202102, p. 1-24, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufop.br/revemop/article/view/4596. Acesso em: 14 nov. 2022.

PEREIRA, Antonio. Currículo e formação de educadores sociais na pedagogia social: relato de uma pesquisa formação. Revista Profissão Docente, Uberaba, v. 13, n.29, p. 9-35, Jul-Dez, 2013. Disponível em: http://www.revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/545. Acesso em: 14 nov. 2022.

PRADA, Luis Eduardo Alvarado; LONGAREZI, Andréa Maturano. Pesquisa-formação de professores nas dissertações, teses: 1999-2008. Revista PedagógicaUNOCHAPECÓ, Ano 16, n. 29, v. 02, jul./dez. 2012. Disponível em:

https://bell.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/pedagogica/article/view/1456. Acesso em: 14 nov. 2022.

ROSE, Rosenida Rocha Bueno. Prática pedagógica de professores que ensinam matemática para alunos surdos. Saberes y prácticas. Revista de Filosofía y Educación, v. 6, n° 1, p. 1-9, 2021. Disponível: http://revistas.uncuyo.edu.ar/ojs3/index.php/saberesypracticas/article/download/3490/3264/. Acesso em: 14 nov. 2022.

SHULMAN, Lee. Knowledge and teaching: foundations of a new reform. Harvard Educational Review, v. 57, n. 1, p. 1-22, 1987.

SHULMAN, Lee. Those Who Understand: Knowledge Growth in Teaching. Educational Researcher, v. 15, nº. 2, p. 4-14, Feb. 1986.

SILVA, Maria José Ferreira da; ALMOULOUD, Saddo Ag. As operações com números racionais e seus significados a partir da concepção parte-todo. Boletim de Educação Matemática, v. 21, n. 31, p. 55-78, 2008. Disponível em: https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/bolema/article/view/2105. Acesso em: 14 nov. 2022.

SOUZA, Andréa Alves de; CUNHA, Karina Miranda Machado Borges; ANDRADE, Mônica Gonçalves de. O lúdico na educação inclusiva: o processo de aprendizagem a partir dos jogos e brincadeiras. Gestão & Tecnologia. Faculdade Delta, ano VIII, v. 1, 28 ed., Jan/Jun 2019. Disponível em: http://www.faculdadedelta.edu.br/revistas3/index.php/gt/article/download/27/13. Acesso em: 14 nov. 2022.

VIANA. Elton de Andrade; MANRIQUE. Ana Lucia. A educação matemática na perspectiva inclusiva: investigando as concepções constituídas no Brasil desde a década de 1990. Perspectivas da Educação Matemática. INMA/UFMS, v. 11, n. 27. Ano 2018. Disponível em: https://periodicos.ufms.br/index.php/pedmat/article/view/7298. Acesso em: 14 nov. 2022.

Downloads

Publicado

13-12-2023

Como Citar

LEMES, J. C.; CRISTOVÃO, E. M. Conhecimentos evidenciados por futuros professores em uma proposta inclusiva com o Jogo “Frações com dominó”. Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 17, p. e6230089, 2023. DOI: 10.14244/198271996230. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/6230. Acesso em: 17 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Formação de Professores que Ensinam Matemática
##plugins.generic.dates.received## 2022-11-14
##plugins.generic.dates.accepted## 2023-07-20
##plugins.generic.dates.published## 2023-12-13