Formação de professores de Matemática em cursos de Ciências: Montes Claros e Governador Valadares

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271995680

Palavras-chave:

Formação de professores de Matemática, Licenciatura em Ciências, História da educação matemática, História oral.

Resumo

Este artigo relata um estudo cujo objetivo foi investigar a conversão de dois cursos de licenciatura em Matemática em cursos de licenciatura em Ciências por imposição legal do governo federal. Ambos os cursos foram criados no estado de Minas Gerais, nas cidades de Montes Claros e Governador Valadares, em 1968. O texto provém de duas pesquisas em História da Educação Matemática que usaram documentação escrita e contribuições da metodologia da História Oral. Em particular, as narrativas de antigos alunos e professores dos dois cursos elucidaram resistências e impactos envolvidos na mudança acarretada pela legislação sobre a formação de professores no Brasil. Um ponto de destaque é constituído pela abordagem da resistência e das críticas da comunidade científica brasileira às licenciaturas polivalentes, que pretendiam rapidez e economia de recursos para habilitar professores em um cenário de carência de docentes. Conclui-se que, apesar de ter contribuído para formar professores habilitados nas regiões das duas cidades, a mudança teve também impactos ao obrigar a um desvio da proposta original das instituições que sediaram os cursos e alterar substancialmente o tipo de formação dos professores de Matemática. Alterações desse tipo relacionam-se à trajetória pretendida por alguns estudantes, dificultada pela mudança no curso, e à impossibilidade de se formarem num curso direcionado adequadamente para os conhecimentos matemáticos dos futuros professores.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Maria Laura Magalhães Gomes, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Professora titular aposentada, voluntária do Departamento de Matemática e membro do corpo docente do Programa de Pós-graduação em Educação da UFMG.

Shirley Patrícia Nogueira de Castro e Almeida, Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)

Professora do Departamento de Métodos e Técnicas Educacionais e do Programa de Pós-graduação em Educação da Unimontes.

Ana Catarina Cantoni Roque , Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG)/Campus Governador Valadares

Professora da área de Matemática no Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG) - Campus Governador Valadares.

Referências

ALMEIDA, Shirley Patrícia Nogueira de Castro e; GOMES, Maria Laura Magalhães. O processo de formação de professores no curso de Matemática da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Montes Claros – MG (1968-1978). História da Educação, v. 21, n. 53, p. 284-306, 2017.

CASTRO e ALMEIDA, Shirley Patrícia Nogueira de. Um lugar, muitas histórias: o processo de formação de professores de Matemática na primeira instituição de ensino superior da região de Montes Claros/norte de Minas Gerais (1960-1990). 2015. Tese (Doutorado). Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Minas Gerais. UFMG, Belo Horizonte, 2015.

BRAGA, Mauro Mendes. A licenciatura no Brasil: um breve histórico sobre o período 1973-1987. Ciência e cultura, Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, São Paulo, v.2, n. 40, p.16-27, fev. 1988.

BRASIL. DECRETO-LEI Nº 1.190, DE 4 DE ABRIL DE 1939. Dá organização à Faculdade Nacional de Filosofia. Publicado originalmente no Diário Oficial da União - Seção 1 - 6/4/1939, Página 7929. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1930-1939/decreto-lei-1190-4-abril-1939-349241-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 08 jun. 2021.

BRASIL. Lei nº 4024 de 20 de dezembro de 1961. Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, 1961.

BRASIL. Parecer nº 262 de 1962 Documenta. Brasília, DF: Conselho Federal de Educação, nº 10, 1962a.

BRASIL. Parecer nº 295 de 1962 Documenta. Brasília, DF: Conselho Federal de Educação, nº 10, 1962b.

BRASIL. Indicação s/n de 1964. Documenta. Brasília, DF: Conselho Federal de Educação nº 31, 1964.

BRASIL. Parecer nº 81 de 1965. Documenta. Brasília, DF: Conselho Federal de Educação nº 38, 1965.

BRASIL. Parecer nº 641 de 1968. Documenta. Brasília, DF: Conselho Federal de Educação, nº 93, 1968.

BRASIL. Decreto-lei nº 705 de 25 de julho de 1969. Altera a redação do artigo 22 da Lei nº 4.024 de 20 de dezembro de 1961. Brasília, 1969a. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/1965-1988/Del0705.htm. Acesso em: 16 jun. 2021.

BRASIL. Decreto-lei nº 869 de 12 de setembro de 1969. Dispõe sobre a inclusão da Educação Moral e Cívica como disciplina obrigatória, nas escolas de todos os graus de modalidades, dos sistemas de ensino no País e dá outras providências. Brasília, 1969b. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/1965-1988/Del0869impressao.htm. Acesso em: 16 jun. 2021.

BRASIL. Lei nº 5692 de 11 de agosto de 1971. Fixa as Diretrizes e Bases para o ensino de 1º e 2º graus, e dá outras providências. Brasília, 1971.

BRASIL. Resolução nº 30 de 11 de julho de 1974. Fixa os mínimos de conteúdo e duração a observar na organização do curso de licenciatura em Ciências. Documenta. Brasília, DF: Conselho Federal de Educação, nº 164, 1974.

BRASIL. Resolução nº 37 de 26 de março de 1975. Dispõe sobre a implantação progressiva do curso de licenciatura em Ciências, a que se refere a Resolução nº 30/74. Documenta. Brasília, DF: Conselho Federal de Educação, nº 164, 1975.

BRASIL. Resolução nº 05 de 16 de junho de 1978. Adia o prazo estabelecido pela Resolução nº 37/75 e para a obrigatoriedade da conversão em Ciências nos moldes da Resolução nº 30/74. Documenta. Brasília, DF: Conselho Federal de Educação, nº 211, 1978.

CACETE, Núria Hanglei. Breve história do ensino superior brasileiro e da

formação de professores para a escola secundária. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 40, n. 4, p. 1061-1076, out./dez. 2014.

FARIA FILHO, Luciano Mendes; GEBER, Larissa. As licenciaturas no Boletim da UFMG (1974-1996): em busca de um tema perdido. In: FARIA FILHO, Luciano Mendes. de; SOUZA, João Valdir Alves; FONSECA, Nelma M Marçal Lacerda. (Org.) Formação Docente na UFMG: História e memória. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2016. p. 169-198.

GARNICA, Antonio Vicente Marafioti. História oral e educação matemática. In: BORBA, M. C.; ARAÚJO, J. L.; FIORENTINI, D.; GARNICA, A. V. M.; BICUDO, M. A. V. Pesquisa qualitativa em educação matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

GARNICA, Antonio Vicente Marafioti. Presentificando ausências: A formação e a atuação dos professores de matemática. In: CUNHA, Ana Maria de Oliveira et al. Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente: Educação Ambiental, Educação em Ciências, Educação em Espaços não-escolares, Educação Matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2010, p.555-569.

GARNICA, Antonio Vicente Marafioti; VIANNA, Carlos Roberto. Oral History in Mathematics Education: an overview. In: GARNICA, Antonio Vicente Marafioti (Org.). Oral History and Mathematics Education. 1ed.New York: Springer, 2019, v. 01, p. 01-20.

MINAS GERAIS. Constituição do Estado de Minas Gerais, 1989. Belo Horizonte, 1989.

NASCIMENTO, Thiago Rodrigues. A criação das licenciaturas curtas no Brasil. HISTEDBR On-line, Campinas, v. 12, n.45, p. 340-346, mar. 2012.

ROQUE, Ana Catarina Cantoni. A formação de professores de Matemática no curso do MIT/UNIVALE: marginalidade, protagonismo e extinção (Minas Gerais, 1968-2012). 2019. Tese (Doutorado). Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Minas Gerais. UFMG, Belo Horizonte, 2019.

ROTA JÚNIOR, César; IDE, Maria Helena de Souza. Ensino superior e desenvolvimento regional: o Norte de Minas Gerais na década de 1960. Revista Brasileira de Educação, v. 21, n. 64, p. 143-164, 2016.

SBF. Uma polêmica longa sobre a licenciatura curta... Revista Brasileira de Ensino de Física. São Paulo, v. 2, n. 3, p. 67-82, 1980. Disponível em http://www.sbfisica.org.br/rbef/pdf/vol02a30.pdf. Acesso em: 30 jun. 2021.

SBPC. Sugestões para formação de professores da área científica para as escolas de 1º e 2º graus. Ciência e Cultura, São Paulo, v. 1, n. 33, p. 369-377, mar. 1981. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=003069&pagfis=30878. Acesso em: 23 jun. 2021.

SILVA, Carla Regina Mariano da; GARNICA, Antonio Vicente Marafioti. Licenciaturas Curtas e a formação docente no Sul do Mato Grosso Uno. Zetetike, Campinas, SP, v. 26, n. 2, p. 282–298, 2018. DOI: 10.20396/zet.v26i2.8649664. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8649664. Acesso em: 22 jul. 2021.

Downloads

Publicado

31-10-2023

Como Citar

GOMES, M. L. M. .; ALMEIDA, S. P. N. de C. e; ROQUE , A. C. C. Formação de professores de Matemática em cursos de Ciências: Montes Claros e Governador Valadares. Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 17, p. e5680072, 2023. DOI: 10.14244/198271995680. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/5680. Acesso em: 20 jun. 2024.

Edição

Seção

Demanda Contínua - Artigos
##plugins.generic.dates.received## 2022-05-07
##plugins.generic.dates.accepted## 2021-09-13
##plugins.generic.dates.published## 2023-10-31