A formação docente e a Política Nacional de Alfabetização (PNA): entre perdas e retrocessos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271995173

Palavras-chave:

Formação docente, Alfabetização, Políticas públicas.

Resumo

A alfabetização de crianças e adultos tem sido, historicamente, uma das dificuldades enfrentadas em nosso país e, por isso, é necessário continuarmos os debates acerca da temática. Neste estudo, foi realizada uma análise documental da Política Nacional de Alfabetização (PNA) instituída pelo Decreto n. 9.765, de 11 de abril de 2019, para contemplar as abordagens, os princípios e as diretrizes que embasam esse documento, com vistas a entender a concepção de formação docente que subjaz a PNA; discutir a proposta de alfabetização constante na PNA; debater a relevância das experiências dos(as) alfabetizadores(as) na formulação de uma política pública; e fazer apontamentos consoantes às formulações teóricas contemporâneas, tanto no que diz respeito à alfabetização quanto à formação docente. Trata-se de uma pesquisa de cunhos documental e bibliográfico, que se desdobrou em duas frentes relativas ao Decreto que institui a PNA e a teóricos como Gatti (2013), Nóvoa (2009, 2011, 2017), Roldão (2010), Tardif (2002), entre outros que discorrem acerca da formação de professores; e Monteiro (2019), Morais (2019) e Mortatti (2019), que tratam da alfabetização. Discutir a PNA e suas relações com a formação docente é ainda um desafio; sendo assim este estudo possibilita compreender os caminhos traçados tanto para a alfabetização quanto para a formação de professores(as) no Brasil.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Glaucia Signorelli de Queiroz Gonçalves, Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Graduada em Pedagogia, Mestrado e Doutorado em Educação. Profa. Adjunto III do curso de Pedagogia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), lotada no curso de Pedagogia do Instituto de Ciências Humanas do Pontal (ICHPO) - Ituiutaba/MG. Professora Permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação – Mestrado Profissional da Universidade Federal de Lavras (PPGE/UFLA).

Fernanda Duarte Araújo Silva, Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Possui graduação em Pedagogia, mestrado e doutorado em Educação pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). É docente do curso de Pedagogia da Faculdade de Educação (FACED/UFU) e do Programa de Pós-graduação em Educação (PPGED/UFU). É membro do Núcleo de Linguagens, Leitura e Escrita (LiLEs/FACED/UFU), da Associação Brasileira de Alfabetização (ABALF) e dos Grupos de Estudos e Pesquisas Lecturi (UFU) e Teoria Histórico-Cultural e Processos Psicossociais (UFCAT), além de ser coordenadora em parceria com a Profa. Dra. Camila Turati Pessoa do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Linguagens e Infâncias (GEPLI) da FACED/UFU. 

Referências

ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. Professores iniciantes: egressos de programas de iniciação à docência. Revista Brasileira de Educação, n. 23, p. 1-19, 2018.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília: Senado Federal, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 14 nov. 2020.

BRASIL. Decreto n. 9.765, de 11 de abril de 2019. Institui a Política Nacional de Alfabetização. Diário Oficial da União, Brasília, 12 abr. 2020. Disponível em: https://presrepublica.jusbrasil.com.br/legislacao/697347146/decreto-9765-19. Acesso em: 4 fev. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Política Nacional de Alfabetização. Brasília: MEC, 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria n. 867, de 4 de julho de 2012. Institui o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa e as ações do Pacto e define suas diretrizes gerais. Diário Oficial da União, Brasília, 5 jul. 2012. Disponível em: http://www.lex.com.br/doc_23490618_PORTARIA_N_867_DE_4_DE_JULHO_DE_2012.aspx. Acesso em: 14 nov. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Programa de Formação Continuada de Professores dos Anos/Séries Iniciais do Ensino Fundamental – Pró-Letramento. Brasília: MEC, 2006.

BRASIL. Ministério da Educação. Programa de Formação de Professores – PROFA. Brasília: MEC, 2001.

CONSTANT, Elaine. Formação continuada para professores alfabetizadores: o debate sobre a alfabetização na modalidade presencial do PNAIC. In: TONINI, Adriana Maria (Org.). Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa e Formação Continuada de Professores Alfabetizadores. Ouro Preto: Ufop, 2016, p. 211-240.

CONTRERAS, José. A autonomia dos professores. São Paulo: Cortez, 2002.

CRUZ, Giselle Barreto da. A prática docente no contexto da sala de aula frente às reformas curriculares. Educação em Revista, n. 29, p. 191-205, 2007.

FERREIRA, Carmen Regina Gonçalves; NÖRNBERG, Marta; ALVES, Antônio Maurício Medeiros. Práticas de formação e de ensino no ciclo de alfabetização: relatos de experiências de orientadoras de estudo do PNAIC-UFPEL. Porto Alegre: Evangraf, 2017. v. 3.

FERREIRO, Emília. Leituras, biblioteca, alfabetização. Jornal Proler, n. 20, p. 4-5, out. 2001.

FERREIRO, Emília; TEBEROSKY, Ana. Psicogênese da língua escrita. Porto Alegre: Artmed, 1999.

FRADE, Isabel Cristina Alves da Silva. Alfabetização hoje: onde estão os métodos? Presença Pedagógica, v. 9, n. 50, p. 17-29, mar. 2003.

FRADE, Isabel Cristina Alves da Silva. Métodos e didáticas de alfabetização: história, características e modos de fazer de professores. Belo Horizonte: Ceale; FaE; UFMG, 2005.

FREIRE, Paulo. Alfabetização: leitura do mundo, leitura da palavra. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2013.

FREIRE, Paulo. Extensão ou comunicação? 6. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

GATTI, Bernadete Angelina. Educação, escola e formação de professores: políticas e impasses. Educar em Revista, n. 50, p. 51-67, 2013.

GOULART, Cecilia Maria Aldigueri. A propósito da Política Nacional de Alfabetização – MEC 2019, considerações críticas. Revista Brasileira de Alfabetização, v. 1, n. 10, p. 91-93, jul. 2019.

KRAMER, Sonia. Alfabetização, leitura e escrita: formação de professores em curso. São Paulo: Ática, 2001.

LEAL, Telma Ferraz. Apontamentos sobre a Política Nacional de Alfabetização 2019. Revista Brasileira de Alfabetização, v. 1, n. 10, p. 76-85, jul. 2019.

LOPES, Denise Maria de Carvalho. Considerações sobre a Política Nacional de Alfabetização. Revista Brasileira de Alfabetização, v. 1, n. 10, p. 86-90, jul. 2019.

MACEDO, Maria do Socorro Alencar Nunes. Por uma alfabetização transformadora. Revista Brasileira de Alfabetização, v. 1, n. 10, p. 63-65, jul. 2019.

MACIEL, Francisca Izabel Pereira Maciel. História da Alfabetização: perspectivas de análise. In: VEIGA, Cynthia Greive; FONSECA, Thaís Nívia Lima (Orgs). História e Historiografia da educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

MONTEIRO, Sara Mourão. A concepção de alfabetização na Política Nacional de Alfabetização/MEC/2019. Revista Brasileira de Alfabetização, v. 1, n. 10, p. 39-43, jul. 2019.

MORAIS, Artur Gomes de. Análise crítica da PNA (Política Nacional de Alfabetização) imposta pelo MEC através de Decreto em 2019. Revista Brasileira de Alfabetização, v. 1, n. 10, p. 66-75, jul. 2019.

MORTATTI, Maria do Rosario Longo. A “Política Nacional de Alfabetização”: uma “guinada” (ideo)metodológica para trás e pela direita. Revista Brasileira de Alfabetização, v. 1, n. 10, p. 26-31, jul. 2019.

MIZUKAMI, Maria da Graça Nicoletti; REALI, Aline Maria de Medeiros Rodrigues; REYES, Claudia Raimundo; MARTUCCI, Elizabeth; TANCREDI, Regina; MELLO, Roseli Rodrigues de. Escola e aprendizagem da docência: processos de investigação e formação. São Carlos: EdUFSCar, 2002.

NÓVOA, António. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa, v. 47, n. 166, p. 1106-1133, out. 2017.

NÓVOA, António. O regresso dos professores. Pinhais: Melo, 2011.

NÓVOA, António. Para uma formação de professores construída dentro da profissão. In: NÓVOA, António (Org.). Professores: imagens do futuro presente. Lisboa: Educa, 2009, p. 25-46.

SANTOS, Laís Alice Oliveira. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa: uma política vinculada ao campo acadêmico. 2017. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, 2017.

SHULMAN, Lee. Knowledge and teaching: foundations of the new reform. Harvard Educational Review, n. 57, p. 1-22, 1987.

SHULMAN, Lee; SHULMAN, Judith. Como e o que os professores aprendem: uma perspectiva em transformação. Cadernos Cenpec, v. 6, n. 1, p. 120-142, jan. 2016.

SOARES, Magda. [Entrevista concedida a] Leonardo Pujol. Portal Desafios da Educação, 8 abr. 2019. Disponível em: https://desafiosdaeducacao.grupoa.com.br/magda-soares-alfabetizacao-saeb/. Acesso em: 4 abr. 2020.

SOARES, Magda. As muitas facetas da alfabetização. In: SOARES, Magda (Org.). Alfabetização e letramento. São Paulo: Contexto, 2018, p. 13-28.

SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.

ROLDÃO, Maria do Céu. Função docente: natureza e construção do conhecimento profissional. Revista Brasileira de Educação, v. 12, n. 34, p. 94-181, jan. 2007.

TARDIF, Maurice. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Rio de Janeiro: Vozes, 2002.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2014.

TEBEROSKY, Ana; GALLART, Marta Soler (Orgs.). Contextos de alfabetização inicial. Porto Alegre: Artmed, 2004.

Downloads

Publicado

11-04-2023

Como Citar

GONÇALVES, G. S. de Q. .; SILVA, F. D. A. . A formação docente e a Política Nacional de Alfabetização (PNA): entre perdas e retrocessos. Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 17, p. e5173008, 2023. DOI: 10.14244/198271995173. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/5173. Acesso em: 20 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Formação de professores alfabetizadores: políticas, saberes e práticas
##plugins.generic.dates.received## 2022-05-03
##plugins.generic.dates.accepted## 2022-01-20
##plugins.generic.dates.published## 2023-04-11