Educação Infantil e formação inicial de professores: o jogo pedagógico na organização do ensino

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271993939

Palavras-chave:

Educação infantil, Formação de professores, Organização do ensino, Educação matemática na infância

Resumo

Este artigo discute parte de uma investigação desenvolvida no âmbito do Programa de Pós-Graduação em Educação, tendo por objetivo identificar aprendizagens de futuras professoras na organização do ensino de matemática na Educação Infantil, tomando o jogo pedagógico, como orientador das ações propostas. Compreende-se a Educação Infantil como um espaço de aprendizagens que proporciona à criança crescer, desenvolver-se e produzir cultura, pelas experiências com o conhecimento científico e, nesta investigação em especial, com o conhecimento matemático. A partir de tal compreensão, o embasamento teórico deste trabalho está respaldado pelos pressupostos da Teoria Histórico-Cultural, da Teoria da Atividade, da Atividade Orientadora de Ensino e do jogo como atividade principal da criança. Como procedimento metodológico organizou-se um experimento formativo com 15 encontros para estudos, discussões e desenvolvimento de situações desencadeadoras de aprendizagem em uma turma de Educação Infantil com crianças a partir de 5 anos. Quando futuros professores têm possibilidade de estudar, planejar e avaliar situações de aprendizagem, produzindo um modo geral de planejar pelo jogo como a atividade que melhor permite à criança vivenciar e experienciar os conhecimentos científicos, em especial de matemática, estão aprendendo sobre a responsabilidade social de ser professor de Educação Infantil. Isto está intrinsecamente relacionado com a função social do trabalho do professor, no que se refere à aprendizagem dos aspectos metodológicos da organização do ensino e, em especial, ao planejamento.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Carine Daiana Binsfeld, Universidade Federal de Santa Maria

Licenciada em Pedagogia pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM (2016). Especialista em Gestão Educacional pela Universidade Federal de Santa Maria (2018). Mestre em Educação pela Universidade Federal de Santa Maria PPGE/UFSM (2019). Doutoranda em Educação pela Universidade Federal de Santa Maria PPGE/UFSM. Integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Matemática (GEPEMAT/UFSM), atuando na área da educação, com ênfase em Educação Matemática, na perspectiva da Teoria Histórico-Cultural. Foi professora da Educação Infantil na rede privada de ensino de Santa Maria. Foi Bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoas de Nível Superior (CAPES), vinculada ao programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFSM), Mestrado em Educação. Atualmente é professora de anos iniciais do Ensino Fundamental na rede privada de Santa Maria.

Anemari Roesler Luersen Vieira Lopes, Universidade Federal de Santa Maria

Docente da área de Educação Matemática, do Departamento de Metodologia do Ensino do Centro de Educação da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM); dos cursos de licenciatura em Matemática, Pedagogia e Educação Especial. É orientadora de mestrado e doutorado no Programa de Pós-Graduação em Educação/PPGE-UFSM e mestrado no Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática e Ensino de Física/PPGEMeEF/UFSM.

Referências

AMORIM, Gisele. Mendes. Matemática na Educação Infantil? Contribuições da Atividade Orientadora de Ensino para a (re) organização da prática docente. 2015, 187p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de São Paulo, Guarulhos, 2015.

ARAUJO, Elaine Sampaio; MORAES, Silvia Pereira Gonzaga de. Dos princípios da pesquisa em educação como atividade. In: MOURA, M. O. de. (Org.). Educação escolar e pesquisa na teoria histórico-cultural. São Paulo: Loyola, 2017. p. 47-70.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. Brasília: MEC, 2017. Disponível em: < http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf > Acesso em: 29 de jun. 2020.

CARAÇA, Bento de Jesus. Conceitos fundamentais da Matemática. Lisboa: Sá da Costa, 1951.

CEDRO, Wellington Lima; NASCIMENTO, Carolina Picchetti. Dos métodos e das metodologias em pesquisas educacionais na teoria histórico-cultural. In: MOURA, M. O. de. (Org.). Educação escolar e pesquisa na teoria histórico-cultural. São Paulo: Loyola, 2017. p. 13-45.

CEDRO, Wellington Lima et al. A Atividade de ensino e o desenvolvimento do pensamento teórico matemático. Ciência e Educação – Unesp, São Paulo, v. 16, p. 427-445, 2010.

DAVIDOV, Vasilivi. La enseñanza escolar y el desarrollo psiquico. Tradução de Marta Shuare. Moscú: Progreso, 1988.

ELKONIN, Danill Borisovich. Psicologia do jogo. Tradução: Álvaro Cabral. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

IFRAH, George. História universal dos algarismos, volume 1: a inteligência dos homens contada pelos números e pelo cálculo. Tradução de Alberto Muñoz e Ana Beatriz Katinsky. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997.

KOPNIN, Pável Vasíçievich. A dialética como lógica e teoria do conhecimento. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.

LEONTIEV, Alexei Nikolaevich. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Horizonte Universitário, 1978.

LOPES, Anemari Roesler Luersen Vieira. Aprendizagem da docência em matemática: o Clube de Matemática como espaço de formação inicial de professores. Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo, 2009.

MAIA, Maria Vânia Moreira. Reflexões sobre a importância do jogo na educação matemática. 2012, 79 p. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Ciências e Matemática) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2012.

MARAFIGA, Andressa Wiedenhöft. O planejamento e a atividade principal da criança: vivências de futuras professoras na educação infantil. 2017, 161p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2017.

MOURA, Manoel Oriosvaldo de. A Atividade de ensino como unidade formadora. Bolema, Rio Claro, v. 12, p. 29-43, 1996.

MOURA, Manoel Oriosvaldo de. A Matemática na infância. In: MIGUEIS, M.; AZEVEDO, M. G. Educação Matemática na Infância. Vila Nova de Gaia/Portugal: Gailivros, 2007. p. 40-62.

MOURA, Manoel Oriosvaldo et al. A atividade orientadora de ensino como unidade entre ensino e aprendizagem. In: MOURA, M. O. de (Org.). A atividade pedagógica na teoria histórico-cultural. Brasília: Liber Livro, 2010. p. 81-110.

MOURA, Manoel Oriosvaldo. O educador matemático na coletividade de formação: uma experiência com a escola pública. Tese (Livre-Docência em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.

MOURA, Manoel Oriosvaldo et al. Objetivação e apropriação de conhecimentos da atividade orientadora de ensino. Revista Teoria e Prática da Educação, Maringa, v.14, n.1, p.39-50, 2011.

MOURA, Manoel Oriosvaldo; SFORNI, Marta Sueli de Faria; LOPES, Anemari Roesler Luersen Vieira. A objetivação do ensino e o desenvolvimento do modo geral da aprendizagem da atividade pedagógica. In: MOURA, M. O. de. (Org.). Educação escolar e pesquisa na teoria histórico-cultural. São Paulo: Loyola, 2017. p. 71-100.

NASCIMENTO, Carolina Picchetti; ARAUJO, Elaine Sampaio; MIGUÉIS, Marlene da Rocha. O jogo como atividade: contribuições da teoria histórico-cultural. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE) São Paulo, v. 13, n. 2, p. 293-302, jul./dez. 2009.

NÚÑEZ, Isauro Beltrán. Vygotsky, Leontiev e Galperin: formação de conceitos e princípios didáticos. Brasília: Liber Livro, 2009.

POZEBON, Simone. A formação de futuros professores de matemática: o movimento de aprendizagem da docência em um espaço formativo para o ensino de medidas. 2017. 307 p. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2017.

RITZMANN, Camila Duarte Schiavo. O jogo na atividade de ensino: um estudo das ações didáticas de professores em formação inicial. 2009, 191p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2009.

SILVA, Edilson Azevedo. O jogo na perspectiva da teoria histórico-cultural na Educação Infantil de Cuba. 2010, 122p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2010.

VIGOTSKI, Lev Semionovich. Uma contribuição à teoria de desenvolvimento da psique infantil. In: VIGOTSKII, L. S.; LURIA, A. R.; LEONTIEV, A. N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone, 2001. p. 59-83

VIGOTSKI, Lev Semionovich. A brincadeira e o seu papel no desenvolvimento psíquico da criança. Trad. Zoia Prestes. Revista Virtual de Gestão e Iniciativas Sociais, Rio de Janeiro, n. 8, p. 23-36, jun. 2008. ISSN: 1808-6535.

VIGOTSKI, Lev Semionovich. Imaginação e criação na infância: ensaio psicológico: livro para professores. São Paulo: Ática, 2009.

Downloads

Publicado

27-07-2020

Como Citar

BINSFELD, C. D.; LOPES, A. R. L. V. Educação Infantil e formação inicial de professores: o jogo pedagógico na organização do ensino. Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 14, p. e3939104, 2020. DOI: 10.14244/198271993939. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/3939. Acesso em: 25 jun. 2024.

Edição

Seção

Demanda Contínua - Artigos
##plugins.generic.dates.received## 2020-01-22
##plugins.generic.dates.accepted## 2020-07-06
##plugins.generic.dates.published## 2020-07-27

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)