Concepções e políticas para a formação profissional: graduação tecnológica frente às reformas educacionais pós 2017

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271996128

Palavras-chave:

Fundamentos da educação profissional e tecnológica, Políticas educacionais e aceleração, Educação e trabalho, Cursos superiores de tecnologia.

Resumo

Perante os intensos debates sobre a flexibilização do ensino técnico integrado ao médio e à ampliação dos mestrados e doutorados profissionais, torna-se urgente pensar que lugar ocupa ou poderá ocupar a graduação tecnológica. Essa modalidade educativa apresenta especificidades frente ao bacharelado e à licenciatura, estando entre suas concepções norteadoras a densidade tecnológica, a articulação com o desenvolvimento local e com as políticas de ciência, tecnologia e inovação.  As reformas educacionais a partir de 2017 trouxeram mudanças substanciais para a educação profissional e tecnológica, culminando com novas diretrizes para essa modalidade educativa.   Este artigo estuda os caminhos que se apresentam para a graduação tecnológica analisando o descompasso entre suas concepções norteadoras e as políticas atuais. Trata-se, também, de problematizar políticas educacionais que têm como pressupostos a aceleração na formação técnica e tecnológica. O estudo parte de revisão bibliográfica sobre as políticas de EPT e os Cursos Superiores de Tecnologia nesse contexto. Apresenta e analisa documentos legais e institucionais relacionados à temática., além de trazer elementos para problematizar as concepções de formação técnica e tecnológica contidas nas diretrizes estaduais e nacionais face a uma lógica que acentua e privilegia a velocidade em todas as instâncias sociais, fomentando uma política educacional de aceleração para o mercado.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Sueli Soares do Santos Batista, Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza (CEETEPS) - Unidade de Pós-Graduação

Realizou pós-doutorado no Depto. de História e Filosofia da Educação da Faculdade de Educação da Unicamp (2012). Possui mestrado (1997) e doutorado em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pela Universidade de São Paulo (2002). É graduada em História pela USP (1992) e Filosofia pela Unicamp (2007). Coordena o Núcleo de Estudos em Tecnologia e Sociedade (NETS-Fatec Jundiaí) e o Grupo de Fundamentos da Educação Profissional e Tecnológica vinculado à pós-graduação. Participa do planejamento e das atividades do Programa de Extensão e Cultura (PEC) da Fatec Jundiai. Atualmente é professora e pesquisadora do Mestrado Profissional do Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza (CEETEPS). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Fundamentos da Educação, atuando principalmente nas seguintes linhas de pesquisa: Avaliação de Políticas Educacionais, Conceitos e contextos socioculturais do trabalho e da tecnologia na interface com a educação, Educação Comparada, Memória e História da educação profissional e tecnológica. Planejamento Educacional e Gestão da Educação e Políticas de Educação Profissional e Tecnológica. Faz parte do Grupo de Trabalho de História da Infância e da Juventude da ANPUH-SP pesquisando as relações entre juventude, educação e trabalho. É professora pesquisadora do Laboratório de Políticas Públicas e Planejamento Educacional (Unicamp) e do Coletivo de Pesquisadores em Políticas Educacionais - COPPE (UNESP). Coordenou projeto de pesquisa sobre internacionalização da educação profissional e tecnológica financiado pela Fapesp (Processo 2018/03106-8).

Emerson Freire, Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza (CEETEPS)

Emerson Freire é doutor em Sociologia pela Universidade Estadual de Campinas e em Filosofia pela Université de Paris 1 - Panthéon Sorbonne - França, e concluiu seu mestrado em Política Científica e Tecnológica pela Universidade Estadual de Campinas em 2002. Realizou pesquisa de Pós-doutorado no Departamento de Sociologia da Unicamp entre 2014 e 2016. Ganhador do Prêmio Rumos Pesquisa do Instituto ItaúCultural em seleção nacional, prêmio este destinado ao fomento de pesquisadores em artemídia. Atualmente é professor e pesquisador no Mestrado em Educação Profissional do Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza (CEETEPS) e na Fatec Jundiaí, onde coordena o Núcleo de Estudos de Tecnologia e Sociedade (NETS). Desde 2003 é pesquisador do Grupo CTeMe (Conhecimento, Tecnologia e Mercado), grupo vinculado à Unicamp. Possui experiência na área de Educação Profissional e Tecnológica, atuando nos temas: tecnologia, educação e sociedade; fundamentos da formação profissional e tecnológica; arte, cultura e educação tecnológica. Interessa-se pelas relações sociotécnicas produzidas no âmbito das produções artísticas que tematizam ou operam com as tecnologias contemporâneas, tendo artigos publicados e participado em eventos nacionais e internacionais sobre o assunto.

Referências

CEETEPS. Relatorio de Atividades Anuais - CESU-2019. Disponível em: https://cesu.cps.sp.gov.br//. Acesso em: 12 jul. 2022.

CEETEPS. Deliberação 70 de 15 de abril de 2021. Estabelece as diretrizes para os cursos de graduação das FATECs do Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza – CEETEPS. Disponível em: cesu.cps.sp.gov.br. Acesso em: 05 mar. 2023.

CEETEPS. Deliberação 67 de 17 de dezembro de 2020. Estabelece as diretrizes para o Programa de Articulação da Formação Profissional Média e Superior (AMS) do Ceeteps. Acesso em: 05 mar. 2023.

DELEUZE, Gilles. Conversações. São Paulo: Editora 34, 1992.

DI BENEDETTO, Roberto; CAMPOS, André Gambier. Cursos superiores de tecnologia: avaliação da oferta a partir de sua concepção. In: MORAES, Gustavo Henrique et al. Avaliação da Educação Profissional e Tecnológica: um campo em construção [recurso eletrônico] / Gustavo Henrique Moraes ... [et al.]. – Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2020.

FREIRE, Emerson. Internacionalização da educação e as concepções bio/tecnopolíticas voltadas à formação ao estilo vida-empresa. In: BATISTA, Sueli Soares dos Santos; AGUILAR, Luis Enrique; FREIRE, Emerson. (orgs.) Políticas de formação técnica e tecnológica no contexto da internacionalização da educação. São Carlos: EdUFSCar, 2022. 344 p.

FREIRE, Emerson.; DELGADO, Darlan Marcelo.; BATISTA, Sueli Soares dos Santos. As competências soft nas políticas internacionais para a Educação Profissional e Tecnológica pós-pandemia. RBEC: Revista Brasileira de Educação Comparada, Campinas, SP, v. 3, n. 00, p. e021008, 2021.

LAVAL, Christian. A Escola não é uma empresa. Londrina: Editora Planta, 2004.

MACHADO, Lucília Regina de Souza. O profissional tecnólogo e sua formação. In: BUENO, Maria Sylvia Simões; ALVES, Giovanni (Org.). Trabalho, educação e formação profissional: perspectivas do capitalismo global. Campinas, SP: Autores Associados, 2008.

MEC. Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Tecnologia. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/catalogo-nacional-dos-cursos-superiores-de-tecnologia-. Acesso em: 10 mai. 2022.

MEC. CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Resolução CNE/CP nº 1, de 5 de janeiro de 2021 - Define as Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Profissional e Tecnológica. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=90891#:~:text=C%C3%B3digo%20para%20do%20Twitter.,a%20Educa%C3%A7%C3%A3o%20Profissional%20e%20Tecnol%C3%B3gica. Acesso em: 10 mai. 2022.

MEC. CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Profissional de Nível Tecnológico Resolução CNE/CP n. 3 de 18 de dezembro de 2002. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Profissional de Nível Tecnológico. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/cp29.pdf. Acesso em: 10 mai. 2022ª.

MORAES, Gustavo Henrique et al. Avaliação da Educação Profissional e Tecnológica: um campo em construção [recurso eletrônico] / Gustavo Henrique Moraes ... [et al.]. – Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2020.

ROSA, Harmut. Accélération: une critique sociale du temps. Paris: La Découverte, 2010.

ROSA, Harmut. Aliénation et Accélération: vers une théorie critique de la modernité tardive. Paris: LaDécouverte, 2012.

SED. Secretaria do Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo. Novotec web. Disponível: https://www.novotec.sp.gov.br/. Acesso em: 10 mai. 2022.

SEMESP. Pesquisa Graduação Tecnológica: uma oportunidade para o ensino superior (2017). Disponivel em: https://www.semesp.org.br/pesquisas/pesquisa-graduacao-tecnologica/. Acesso em: 12 jul. 2022.

SIMONDON, Gilbert. (1958). Du mode d'existence des objets techniques. Paris: Aubier - Montaigne. 1989.

SIMONDON, Gilbert. Sur la technique (1953-1983). Paris: Presses Universitaires de France, 2014.

TAKAHASHI, Adriana Roseli W. Cursos superiores de tecnologia em gestão: reflexões e implicações da expansão de uma (nova) modalidade de ensino superior em administração no Brasil. Revista de Administração Pública. Rio de Janeiro 44(2):385-414, mar./abr. 2010.

UNYLEYA, Faculdades. Graduação EAD. Disponível em: https://unyleya.edu.br/. Acesso em: 12 jul. 2022.

VIRILIO, Paul. (1977) Velocidade e Política. São Paulo: Estação Liberdade, 1996.

Downloads

Publicado

29-08-2023

Como Citar

BATISTA, S. S. do S.; FREIRE, E. Concepções e políticas para a formação profissional: graduação tecnológica frente às reformas educacionais pós 2017. Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 17, p. e6128049, 2023. DOI: 10.14244/198271996128. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/6128. Acesso em: 17 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Políticas Educativas e Perspectivas Formativas Pós-Covid-19
##plugins.generic.dates.received## 2022-08-08
##plugins.generic.dates.accepted## 2023-05-23
##plugins.generic.dates.published## 2023-08-29