Saberes e práticas de professoras alfabetizadoras no início de carreira: interlocuções no processo de pesquisa

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271995106

Palavras-chave:

Alfabetização, Professor novato, Relação teoria-prática, Formação de professores.

Resumo

O artigo analisa o processo de reflexão acerca dos saberes e práticas pedagógicas de oito professoras que atuam em turmas de alfabetização na rede municipal de ensino de Capivari (SP) e estão em início da carreira, período compreendido entre o primeiro e o terceiro ano de sua trajetória docente (HUBERMAN, 1995; TARDIF e RAYMOND, 2000). Considerando o espaço de pesquisa também como espaço formativo no qual as docentes vão se constituindo e se (re)conhecendo professoras, nos limites deste texto nosso objetivo foi compreender suas inquietações e reflexões acerca dos próprios saberes e práticas, ou seja, da própria experiência. Assumimos como referencial teórico-metodológico as perspectivas histórico-cultural do desenvolvimento humano de Vigotski (2000) e enunciativo-discursiva de Bakhtin (1999, 2003), uma vez que ambas destacam a centralidade da linguagem do outro na constituição de nossa subjetividade. Os encontros foram realizados individualmente nas respectivas unidades escolares das professoras e totalizaram 56 horas de discussão, que foram audiogravadas, transcritas e registradas no diário de campo de uma das pesquisadoras. As análises do material nos permitem afirmar que a pesquisa colaborativa contribui para o desenvolvimento profissional das professoras iniciantes, uma vez que elas alteraram seus modos de ensinar ao estudarem e refletirem sobre as próprias práticas, a partir de um referencial distinto, a perspectiva discursiva, que se opõe ao construtivismo, pensamento hegemônico que circula nas escolas, modificando também os modos de aprender das crianças e sentindo-se, nesse movimento, mais seguras e capazes, tanto quanto seus alunos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Daniele Aparecida Alves Biondo, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Doutoranda em Educação e Mestra em Educação Escolar (2019) pela Faculdade de Educação da UNICAMP, membro do Grupo de Pesquisa ALLE/AULA (Alfabetização, leitura e escrita/Trabalho Docente na Formação Inicial). Possui graduação em Normal Superior pela Faculdade Cenecista de Capivari (2006), graduação em Pedagogia pela Faculdade Cenecista de Capivari (2008) e especialização em Neuropsicologia pela Faculdade do Noroeste de Minas (2010). Atualmente é Supervisora de Ensino na Secretaria de Educação de Capivari e docente dos cursos de pós-graduação em Alfabetização e Letramento, Educação Especial e Inclusão na Faculdade de Tecnologia, Ciência e Educação – Centro Educacional de Piracicaba. Atua como Tutora Presencial no curso de Pedagogia na Universidade Anhanguera de Piracicaba. É administradora e formadora no Instituto Bolsa Amarela, projeto online de formação de professores. Atuou como Professora Mediadora a distância do curso de Pedagogia do Instituto Federal do Estado de São Paulo - IFSP na disciplina "Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem; e Organização e Gestão da Educação. Lecionou no curso de pós-graduação em Educação Infantil, alfabetização e Letramento na UNIMAX-MAX Planck. Atuou como PED na disciplina Escola, Alfabetização e Culturas da Escrita; no curso de Pedagogia da FE/UNICAMP .Trabalhou como Orientadora Pedagógica da Educação Infantil e Ensino Fundamental I na Campanha Nacional das Escolas da Comunidade - Capivari SP(CNEC) e também como Orientadora de Educação Inclusiva nesta mesma Instituição. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Alfabetização e Inclusão. Ministrou pré-aulas pelo projeto de Orientação de Educação Inclusiva para alunas do curso de Pedagogia da CNEC-Capivari atuantes na Educação Básica, planejou e ministrou o curso livre de extensão de Educação Inclusiva nesta mesma Instituição.

Cláudia Beatriz de Castro Nascimento Ometto, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Graduada em Pedagogia pela Universidade Metodista de Piracicaba, mestrado em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação PPGE/UNIMEP e doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas. Atualmente é professora na Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), no Departamento de Educação, Conhecimento, Linguagem e Arte (DELART) e vinculada ao Grupo de Pesquisa Alfabetização, Leitura e Escrita/Trabalho Docente na Formação Inicial - ALLE/AULA, cadastrado no Diretório de Grupos de Pesquisa no Brasil - Lattes. De 2011 a 2014 foi professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP). Foi Coordenadora do Curso de Pedagogia da Faculdade Salesiana Dom Bosco de Piracicaba no período de 2007 a 2012. Atuou na escola básica durante vinte anos em escolas públicas e particular. Na Diretoria de Ensino de Piracicaba, atuou como Assistente Técnico Pedagógico (ATP) de Alfabetização, Língua Portuguesa e Habilitação Específica para o Magistério (HEM) assessorando professores participantes dos programas de formação continuada durante quatro anos. Tem experiência na área de Educação atuando principalmente nos seguintes temas: alfabetização, letramento, leitura, produção de textos e em cursos de formação inicial e continuada de professores nas áreas de linguagem, avaliação, didática e prática de ensino.

Referências

ANJOS, Daniela Dias dos. Como foi começar a ensinar?: Histórias de professoras, histórias da profissão docente. 178 p. Dissertação (Mestrado), Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2006.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. Tradução e introdução de Paulo Bezerra. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BAKHTIN, Mikhail. (VOLOCHINOV). Marxismo e Filosofia da Linguagem. 9. ed. São Paulo: Hucitec, 1999.

BONDÍA, Jorge Larrosa. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista brasileira de educação, n. 19, p. 20-28, 2002.

CHECHIA, Valéria Aparecida; ANDRADE, Antônio dos Santos. O desempenho escolar dos filhos na percepção de pais de alunos com sucesso e insucesso escolar. Estud. psicol. (Natal), Natal, v. 10, n. 3, p. 431-440, dez. 2005.

CRUZ, Maria do Socorro Corrêa da. As contribuições da leitura para as práticas pedagógicas dos docentes do ensino superior em São Luís - MA. 2013. 146 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, Lisboa, Portugal, 2013.

CUNHA, Renata Cristina Oliveira Barrichelo. Pelas telas, pelas janelas: a coordenação pedagógica e a formação de professores nas escolas. 2006. 272 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2006.

ESTANISLAU, Daniele Aparecida Biondo. Interlocuções no contexto de pesquisa com professoras iniciantes em turmas de alfabetização. 2019. 102 f. Dissertação de mestrado - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2019.

FERREIRO, Emilia. Reflexões sobre alfabetização. São Paulo: Cortez, 2010.

FERREIRO, Emilia; TEBEROSKY, Ana. Psicogênese da língua escrita. Tradução de Diana Myriam Lichtenstein, Liana di Marco, Mário Corso. Porto Alegre: Artmed, 1999.

FONTANA, Roseli Aparecida Cação. Como nos tornamos professoras? 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

FONTANA, Roseli Aparecida Cação. Trabalho e subjetividade. Nos rituais da iniciação, a constituição do ser professora. Cadernos Cedes, Campinas, ano XX, n.50, p. 103-119, 2000.

GARCIA, Joe. A indisciplina e seus impactos no currículo escolar. Nova Escola. São Paulo, ed. 261, abr. 2013.

GARCÍA, Carlos Marcelo. Formação de professores: para uma mudança educativa. Porto: Porto Editora, 1999. (Coleção Ciências da Educação - Século XXI, v.2).

GIOVANI, Luciana Maria. Do professor informante ao professor parceiro: reflexões sobre o papel da universidade para o desenvolvimento profissional de professores e as mudanças na escola. Caderno Cedes, Campinas, v.19, n.44, abr. 1998.

GERALDI, João Wanderley. “O professor como leitor do texto do aluno”. In: MARTINS, Maria Helena (Org.). Questões de Linguagem. 6ª ed. São Paulo: Contexto, 2001.

GERALDI, João Wanderley. “Concepções de linguagem e ensino de Português”. In: GERALDI, João Wanderley (org.). O texto na sala de aula. São Paulo: Ática, 1997.

GERALDI, João Wanderley e FONSECA, Maria Nilma G. “O circuito do livro e a escola”. In: GERALDI, João Wanderley (org.). O texto na sala de aula. São Paulo: Ática, 1997.

GÓES, Maria Cecília R. A criança e a escrita: explorando a dimensão reflexiva do ato de escrever. In: SMOLKA, Ana Luiza; GÓES, Maria Cecilia R. de (Orgs.). A linguagem e o outro no espaço escolar: Vygotsky e a construção do conhecimento. São Paulo: Papirus, 1993. p. 99-118.

HUBERMAN, Michaël. O ciclo de vida profissional dos professores. In: NÖVOA, António (Org.). Vidas de professores. 2. ed. Porto, Portugal: Porto Editora, 1995. p. 31-61.

KLEIMAN, Angela Del Carmen Bustos Romero de. Preciso “ensinar” o letramento? Não basta ensinar a ler e a escrever? Brasília: MEC/Cefiel. 2005.

LACERDA, Nilma Gonçalves. Manual de tapeçaria. Rio de Janeiro: Revan, 2001.

MORTATTI, Maria do Rosário. Os sentidos da alfabetização. São Paulo: Editora Unesp, 2000.

OMETTO, Cláudia Beatriz de C. N. A prática de produção de textos nas séries iniciais do ensino fundamental: as mediações da professora e o desenvolvimento da reflexividade nas crianças. 2005. 191 f. Dissertação (Mestrado em educação) –Universidade Metodista de Piracicaba, Piracicaba, 2005.

SILVA, Fabiano Correa da; CUNHA, Renata Cristina O. B.; OMETTO, Cláudia Beatriz de C. N. Sentidos da formação para o desenvolvimento profissional docente de professores de Salas de Leitura. Revista Transmutare. v.3, p.19 - 33, 2018. Disponível em:

https://periodicos.utfpr.edu.br/rtr/article/view/8691/5804.

SMOLKA, Ana Luiza Bustamente. A criança na fase inicial da escrita: a alfabetização como processo discursivo. 13. ed. São Paulo: Cortez; 2012.

TARDIF, Maurice.; RAYMOND, Daniele. Saberes, tempo e aprendizagem do trabalho no magistério. Educação e Sociedade, Campinas, v. 21, n. 73, p. 209-244, dez. 2000.

VIGOTSKI, Lev Semyonovich. A formação social da mente. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

Downloads

Publicado

11-04-2023

Como Citar

BIONDO, D. A. A. . .; OMETTO, C. B. de C. N. . Saberes e práticas de professoras alfabetizadoras no início de carreira: interlocuções no processo de pesquisa. Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 17, p. e5106009, 2023. DOI: 10.14244/198271995106. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/5106. Acesso em: 19 abr. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Formação de professores alfabetizadores: políticas, saberes e práticas
##plugins.generic.dates.received## 2022-05-03
##plugins.generic.dates.accepted## 2022-01-20
##plugins.generic.dates.published## 2023-04-11