Princípios educativos freirianos para uma formação literária dialógica de professores(as) alfabetizadores(as)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271995105

Palavras-chave:

Formação continuada, Alfabetização, Tertúlia Literária Dialógica, Paulo Freire.

Resumo

Abordamos, neste artigo, a necessidade de (re)pensar a formação continuada de professores(as) para o desenvolvimento e formação de leitores literários críticos e autônomos, por meio do diálogo e da leitura do mundo. Fundamentadas em autores como Freire, Machado, Calvino, compreendemos que as ações pedagógicas não podem centrar-se apenas em atividades de leitura como a decodificação. Faz-se necessário que professores(as) estejam atentos(as) às necessidades e aos anseios dos(as) educandos(as) e da sociedade no que diz respeito ao ensino e à aprendizagem da leitura e da leitura literária. Nesse sentido, propomos uma discussão em torno da formação de professores(as) que enfoque o desenvolvimento da leitura literária nos anos iniciais do Ensino Fundamental por meio da atividade de Tertúlia Literária Dialógica. A partir dos resultados de uma investigação bibliográfica de mestrado, estabelecemos uma relação entre as contribuições da Tertúlia Literária Dialógica e das propostas oficiais (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, Base Nacional Comum Curricular e Currículo Referência de Minas Gerais), no que diz respeito ao ensino e ao desenvolvimento das aprendizagens essenciais nos campos da oralidade, da leitura, do sistema de escrita e da compreensão leitora. O artigo também apresenta resultados de uma formação continuada de professoras, desenvolvida em uma escola pública a partir dos princípios freirianos e da Aprendizagem Dialógica a qual revelou que a formação, baseada nessa perspectiva, é essencial para apontar novos caminhos para a aprendizagem da leitura literária crítica e emancipadora.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Vanessa Cristina Girotto Nery, Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL)

Docente do Departamento de Ciências Humanas e Letras da Universidade Federal de Alfenas/MG (UNIFAL/MG), Brasil. Doutora em Educação (UFSCar, 2011). Coordenadora do grupo de pesquisa “Educateliê (CNPQ, 2019)”.

Thais Aparecida Bento Reis, Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Alfenas - MG

Professora da educação básica, do quadro efetivo dos servidores da Prefeitura Municipal de Alfenas/MG. Mestre em Educação (UNIFAL, 2018). Membro do grupo de pesquisa “Educateliê (CNPQ, 2019)”.

Referências

AUBERT et al. Aprendizagem dialógica na Sociedade da Informação. Barcelona: Hipatia, 2008.

BLOOM, Harold. Contos e poemas para crianças extremamente inteligentes de todas as idades: primavera. Rio de Janeiro: Objetiva, 2003.

BRASIL, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Censo da Educação Básica 2019: notas estatísticas. Brasília, 2020. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/informacao-da-publicacao/-/asset_publisher/6JYIsGMAMkW1/document/id/6798882. Acesso em: 02 abr. 2020.

BRASIL, Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/a-base. Acesso em: 15 mai. 2019.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 12 jan. 2020.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 12 jan. 2020.

BRASIL. Plano Nacional de Educação. Brasília, 2014. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm. Acesso em: 12 jan. 2020.

CALVINO, Ítalo. Por que ler os clássicos. Tradução por Nilson Moulin. São Paulo: Companhia de Bolso, 2007.

COLOMER, Teresa. Andar entre livros: a leitura literária na escola. (Tradução Laura Sandroni). São Paulo: Global, 2007.

FLECHA, Ramón. Compartiendo Palabras: al aprendizaje de las personas adultas a través del diálogo. [s.l.]: Paidós, 1997.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. 9ª ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1979, 150p. (1ª ed. 1967).

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 42. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005 (1ª ed: 1970).

FREIRE, Paulo. Pedagogia da esperança: um reencontro com a Pedagogia do Oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 1997.

FREIRE, Paulo. A Educação na Cidade. São Paulo: Cortez, 1991.

FREIRE, Paulo. À sombra dessa mangueira. 4. ed. São Paulo: Olhos D’agua, 2004.

FREIRE, Paulo; MACEDO, Donaldo. Alfabetização: leitura do mundo, leitura da palavra. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 35. ed. 2006.

FREITAS, Helen Josy Monteiro. A leitura dos clássicos na sala de aula: uma prática possível. Revista Práticas de Linguagem. v. 6, n. 1, p. 15-23, 2016. Disponível em: http://www.ufjf.br/praticasdelinguagem/edicoes-2/edicoes/volume-6-n-1/. Acesso em: 13 dez. 2016.

GEBARA, Ana Elvira Luciano. A poesia na escola: leitura e análise de poesia para crianças. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

KRAWCZYK, Nora; LOMBARDI, José Claudinei (Orgs.). O golpe de 2016 e a educação no Brasil. Uberlândia: Navegando Publicações, 2018.

LOZA, Miguel. Tertúlias Literárias. Cuadernos de Pedagogía, n. 341, 2004. Disponível em: http://www.isftic.mepsyd.es/formacion/materiales/126/cd/unidad_9/materiales_m9/sabermas1.pdf. Acesso em: 20 jun. 2019.

MACHADO, Ana Maria. Como e por que ler os clássicos universais desde cedo. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009.

MELLO, Roseli Rodrigues. Tertúlia Literária Dialógica: espaço de aprendizagem dialógica. Contrapontos: revista de Educação da Universidade do Vale do Itajaí, vol. 3, n. 3, p. 449 – 457, set/dez. 2003.

MENEZES, Diná Silveira da. Leitura de poesia: uma experiência na alfabetização. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, 2007.

MINAS GERAIS, Secretaria de Estado de Educação. Currículo Referência de Minas Gerais. Belo Horizonte, 2019. Disponível em: https://curriculoreferencia.educacao.mg.gov.br/. Acesso em: 12 jan. 2020.

NEVES, Cynthia Agra de Brito. Leitura poética em sala de aula: um exercício indispensável à Humanização. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 32ª, GT 24, 2009. Caxambu, Anais. 2009. Disponível em: http://32reuniao.anped.org.br/arquivos/trabalhos/GT24-5535-- Int.pdf. Acesso em: 15 maio 2017.

PERRONE-MOISÉS, Leyla. Altas Literaturas. 2. ed. São Paulo: Companhia das letras, 2009.

REIS, Thais Aparecida Bento. A utilização de poemas clássicos em Tertúlias Literárias Dialógicas com crianças no Ciclo da Alfabetização. Dissertação (Mestrado em Educação), Programa de Pós- graduação em Educação da UNIFAL/MG. Alfenas, 2018.

SOLER, Marta. Dialogic Reading: a new understanding of the reading event. 2001. Tese (Doutorado), Harvard University, 2001.

VALLS, Rosa; PADROS, Maria; AGUILERA, Antônio. El proyecto includ-ed: estratégias para la inclusión y la cohesión social en Europa desde la educación. Investigación en la escuela, v. 3, n. 2, p. 31-43, 2014.

VYGOTSKY, Lev Semenovitch. El desarollo de los procesos psicológicos superiores. Barcelona: Crítica, 2009.

Downloads

Publicado

11-04-2023

Como Citar

NERY, V. C. G.; REIS, T. A. B. . Princípios educativos freirianos para uma formação literária dialógica de professores(as) alfabetizadores(as). Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 17, p. e5105010, 2023. DOI: 10.14244/198271995105. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/5105. Acesso em: 2 jun. 2023.

Edição

Seção

Dossiê Formação de professores alfabetizadores: políticas, saberes e práticas
##plugins.generic.dates.received## 2022-05-03
##plugins.generic.dates.accepted## 2022-01-20
##plugins.generic.dates.published## 2023-04-11