“Tateios experimentais” e ato responsável: um possível diálogo entre Freinet e Bakhtin no cotidiano escolar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271994980

Palavras-chave:

Prática docente, Ensino, Pedagogia Progressista, Linguagem.

Resumo

O objetivo deste texto é apresentar o diálogo entretecido com a pedagogia freinetiana e os estudos bakhtinianos a partir dos “tateios experimentais” de uma professora que age na relação com seus/suas estudantes. Traremos um recorte da pesquisa de mestrado profissional da professora, evidenciando a materialidade produzida por ela e por estudantes do ensino fundamental de uma escola pública do estado de São Paulo, a partir da metodologia narrativa de pesquisa em educação. Cartas pessoais, registros de assembleias, textos livres e narrativas compõem a materialidade que será interpretada neste artigo. Esses materiais foram produzidos a partir de técnicas da Pedagogia Freinet adaptadas pela professora e pelos/as estudantes para serem incorporadas em um contexto escolar em que o uso do material apostilado é obrigatório. Em diálogo com a filosofia bakhtiniana e com as leituras de Freinet, pudemos avaliar que o material apostilado direciona a professora e os/as estudantes para o domínio de uma determinada cultura obtusa, deixando de lado o mundo da vida vivida singularmente pelos sujeitos. Quando a professora e os/as estudantes começam a “tatear experimentalmente” as técnicas freinetianas, o mundo da vida trazido pelos/as estudantes e pela professora adentra a sala de aula e contribui para que a prática docente e a produção de conhecimentos passem a ser orientada pela vida e pelas relações entre os sujeitos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Patrícia Yumi Fujisawa, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Mestra em Educação Escolar - Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Continuada (GEPEC) - Departamento de Ensino e Práticas Culturais (DEPRAC).

Guilherme do Val Toledo Prado, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Livre-docente na área de Educação Escolar - Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Continuada (GEPEC) - Departamento de Ensino e Práticas Culturais (DEPRAC).

Referências

BEGO, Amadeu Mora. A implantação de sistema apostilado de ensino e o trabalho docente: os problemas e as decisões de uma rede escolar pública municipal. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 98, n. 250, p. 764-782, set./dez. 2017.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. Para uma filosofia do ato responsável. São Carlos: Pedro & João Editores, 2010.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. Fragmentos dos anos 1970-1971. In: BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. Notas sobre literatura, cultura e ciências humanas. São Paulo: Editora 34, 2017.

CÂNDIDO, Patrícia Yumi Fujisawa. Guardados de professora: bordados da prática docente e emaranhados de linhas de pesquisa.Dissertação (Mestrado Profissional), Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP: [s.n.], 2020.

CLANDININ, Jean; CONNELLY, Michael. Pesquisa Narrativa – Experiência e História em Pesquisa Qualitativa. Uberlândia: EDUFU, 2011.

CONNELLY, Michael; CLANDININ, Jean. Relatos de Experiencia e Investigación Narrativa. In: LARROSA, Jean. Déjame que te cuente: ensayos sobre narrativa y educación. Barcelona: Laertes, 1995, págs.15 a 38.

FREINET, Célestin. As técnicas Freinet da Escola Moderna. Lisboa, Portugal: Editorial Estampa LTDA, 1975.

FREINET, Célestin. A educação do trabalho. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

FREINET, Célestin. Para uma escola do povo: guia prático para a organização material, técnica e pedagógica da escola popular. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

FREINET, Célestin. Pedagogia do bom senso. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

FREINET, Élise. Nascimento de uma pedagogia popular. Métodos Freinet. Lisboa, Portugal: Editorial Estampa LTDA, 1978.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2006.

FREIRE, Paulo. Professora, sim; tia, não: cartas a quem ousa ensinar. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2020.

FREITAS, Luiz Carlos de. Os reformadores empresariais da educação. Educação & Sociedade, v. 33, n. 119, pp. 379-404, abr./jun., 2012.

FUJISAWA, Patrícia Yumi. Sobre cartas, crianças e aprendizagens. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação), Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP: [s.n.], 2010.

IMBERNÓN, Francisco. Pedagogia Freinet. A atualidade das invariantes pedagógicas. Porto Alegre: Penso, 2012.

LAURINDO, Tânia Regina. Fora de lugar: ação e reflexão na coordenação pedagógica em uma escola de sistema apostilado. Tese (Doutorado em Educação), Universidade Federal de São Carlos, São Carlos: UFSCar, 2012.

MASPERO, François. A pedagogia Freinet por aqueles que a praticam. São Paulo: Martins Fontes, 1976.

MOTTA, Thais da Costa; BRAGANÇA, Inês Ferreira de Souza. Pesquisaformação: uma opção teoricometodológica de abordagem narrativa (auto)biográfica. Artes de dizerfazerdizer os saberes da experiência. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica, Salvador, v. 04, n. 12, p. 1034-1049, set./dez. 2019.

PRADO, Guilherme do Val Toledo; DOS SANTOS MORAIS, Jacqueline de Fátima. Inventário-organizando os achados de uma pesquisa. EntreVer-Revista das Licenciaturas, v. 1, n. 1, p. 137-154, 2011.

PRADO, Guilherme do Val Toledo; et al. (orgs.). Metodologia narrativa de pesquisa em educação: uma perspectiva bakhtiniana. São Carlos: Pedro & João Editores, 2015.

PRADO, Guilherme do Val Toledo; FRAUENDORF, Renata Barroso Siqueira; CHAUTZ, Grace Carolina Chaves Buldrin. Inventário de pesquisa: uma possibilidade de organização de dados da investigação. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica, Salvador, v. 03, n. 08, pp. 532-547, maio/ago. 2018.

SIMAS, Vanessa França; PRADO, Guilherme do Val Toledo; SEGOVIA, Jesús Domingo. Tornar-se professora: o saber da experiência na pesquisa narrativa. In: Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica, Salvador, v. 04, n. 12, p. 991-1004, set./dez. 2019.

SIMAS, Vanessa França; SERODIO, Liana Arrais; FUJISAWA, Patrícia Yumi. Por práticas compartilhadas de aprender e ensinar com as crianças. Diálogos com Bakhtin e o círculo. Línguas & Letras, v. 21, n. 50, pp. 220-238, 2020.

SERODIO, Liana Arrais; SOUZA, Natan Bastos de. Uma introdução aos saberes transgredientes. In: SERODIO, Liana Arrais; SERODIO; SOUZA, Nathan Bastos (orgs.). Saberes transgredientes. São Carlos: Pedro & João Editores, 2018.

VOLÓCHINOV, Valentin. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. São Paulo: Editora, 34, 2018.

Downloads

Publicado

11-04-2023

Como Citar

FUJISAWA, P. Y. . .; PRADO, G. do V. T. “Tateios experimentais” e ato responsável: um possível diálogo entre Freinet e Bakhtin no cotidiano escolar. Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 17, p. e4980028, 2023. DOI: 10.14244/198271994980. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/4980. Acesso em: 19 abr. 2024.

Edição

Seção

Demanda Contínua - Artigos
##plugins.generic.dates.received## 2022-05-01
##plugins.generic.dates.accepted## 2023-02-13
##plugins.generic.dates.published## 2023-04-11