Contribuições da pesquisa colaborativa para a promoção da saúde no contexto escolar: estudo longitudinal

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271994950

Palavras-chave:

Promoção da Saúde, Educação em Saúde, Pesquisa colaborativa, Determinantes em Saúde.

Resumo

Objetivo deste estudo foi analisar os determinantes de saúde de escolares do ensino fundamental, de uma escola da rede pública estadual do Rio Grande do Sul, que participaram de ações educativas em saúde durante quatro anos. No contexto escolar investigado, orientados pela perspectiva da pesquisa colaborativa, foram realizados processos formativos com os professores, com vistas a capacitá-los para abordar estratégias de promoção da saúde, os quais contemplaram aspectos da alimentação e estilo de vida. O estudo, do tipo estudo de caso, longitudinal, contemplou estudantes que participaram das ações pedagógicas durante quatro anos consecutivos e ininterruptos, totalizando oito avaliações (no início e término de cada ano letivo) nesse período. Foram realizadas medidas antropométricas, entrevistas e questionários, além da observação participante e diário de campo para o registro e armazenamento de informações pertinentes ao contexto. Os resultados apontaram para elevados índices de sedentarismo, baixo e/ou moderado conhecimento nutricional e hábitos alimentares regulares. Ao longo do período investigado, os participantes perpassaram por mudanças comportamentais. Assim, conclui-se que as ações educativas em saúde contribuíram para a identificação das demandas e aproximação com o cotidiano dos escolares que, a partir das ações pedagógicas, desenvolveram maior autonomia referente aos aspectos da sua vida, assim como fomentaram de forma responsável as tomadas de decisões acerca das escolhas que envolvem os determinantes comportamentais em saúde.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Carolina Braz Carlan Rodrigues , Universidade Federal de Santa Maria

Doutora em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde.

Karla Mendonça Menezes, Universidade Federal de Santa Maria

Doutora em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde.

Vanessa Candito , Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Especialista em Educação Ambiental e Conservação da Biodiversidade.

Félix Alexandres Antunes Soares , Universidade Federal de Santa Maria

Doutor em Bioquímica.

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. 1a ed. São Paulo: Edições 70, 2016.

BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quatro ciclos do ensino fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/ttransversais.pdf

BRASIL. Escolas Promotoras de Saúde: experiências no Brasil. Brasília - DF: Ministério da Saúde. Organização Pan-Americana da Saúde, 2007.

BRASIL. Orientações para Avaliação de Marcadores de Consumo Alimentar na Atenção Básica. Brasília - DF: Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica., 2015. Disponível em: http://library1.nida.ac.th/termpaper6/sd/2554/19755.pdf

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília - DF: Ministério da Educação, 2017.

CARLAN, Carolina Braz. Influência de projetos pedagógicos interdisciplinares na atividade física habitual e no estado nutricional de escolares do ensino fundamental. 2016. Número de folhas: 50. Dissertação. (Mestrado em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Portor Alegre, 2016.

CASEMIRO, Juliana Pereira; FONSECA, Alexandre Brasil Carvalho Da; SECCO, Fabio Vellozo Martins. Promover saúde na escola: reflexões a partir de uma revisão sobre saúde escolar na América Latina. Ciência & Saúde Coletiva, v. 19, n. 3, p. 829–840, 2014. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232014193.00442013

COSTA, Caroline dos Santos et al. Comportamento sedentário e consumo de alimentos ultraprocessados entre adolescentes brasileiros: Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE), 2015. Cadernos de Saúde Pública, v. 34, n. 3, p. 1–12, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0102-311X00021017

FARIAS JÚNIOR, José Cazuza de et al. Comportamentos de risco à saúde em adolescentes no Sul do Brasil: prevalência e fatores associados. Revista Panamericana de Salud Pública, v. 25, n. 4, p. 344–352, 2009. Disponível em: https://www.scielosp.org/pdf/rpsp/v25n4/09.pdf

FIELD, Andy. Descobrindo a estatística usando o SPSS. 2a ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

GUIMARÃES, Roseane de Fátima et al. Efetividade de programas de intervenção escolar para reduzir fatores de risco à saúde em adolescentes: uma revisão sistemática. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, v. 15, n. 4, p. 485–495, 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbcdh/a/rYBjyrp9JVQNKRVK576WJwG/?lang=pt&format=pdf

HALLAL, Pedro Curi et al. Prática de atividade física em adolescentes brasileiros. Ciência & Saúde Coletiva, v. 15, n. Supl 2, p. 3035–3042, 2010. Disponível em: https://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S1413-81232010000800008&script=sci_arttext&tlng=en

ILHA, Phillip Vilanova. Contribuições da pesquisa colaborativa na prática pedagógica docente, utilizando a aprendizagem de projetos como estratégia de ensino. 2016. Número de folhas: 142. Tese. (Doutorado em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2016.

LIMA, Ana Paula Santos De. Ensino multidisciplinar na melhoria do conhecimento nutricional no ensino fundamental. Número de folhas: 54. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maira, 2014.

LIMA, Ana Paula Santos de. Formação continuada de professores de uma escola pública estadual, visando a inserção das TIC em sala de aula. Número de folhas: 90. 2019. Tese (Doutorado em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maira, 2019.

LOURENÇO, Camilo L. M. et al. Comportamento sedentário em adolescentes: prevalência e fatores associados. Revista Brasileira de Ciência & Movimento, v. 26, n. 3, p. 23–32, 2018. Disponível em: https://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/6929

MAINARDI, Neuza. “Educação em Saúde: tema ou solução?” Número de folhas: 135. 2010. Tese. (Doutorado em Saúde Pública) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

MENEZES, Karla Mendonça et al. Educação em Saúde no Brasil: investigação cienciométrica dos estudos publicados no Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências. Natal, RN. XII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – XII ENPEC, 2019.

MENEZES, Karla Mendonça et al. Educação em saúde no contexto escolar: construção de uma proposta interdisciplinar de ensino-aprendizagem baseada em projetos. Revista de Educação Popular, p. 48–66, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.14393/REP-2020-53255

MOHR, Adriana. A natureza da educação em saúde no ensino fundamental e os professores e os professores de ciências. Número de folhas: 410. 2002. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2002.

OLIVEIRA-CAMPOS, Maryane et al. Fatores de risco e proteção para as doenças crônicas não transmissíveis em adolescentes nas capitais brasileiras. Revista Brasileira de Epidemiologia, v. 21, n. Supl 1, p. 15, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1980-549720180002.supl.1

OTTAWA, Carta de. Primeira conferência internacional sobre promoção da saúde. 1986. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/carta_ottawa.pdf. Acesso em: 4 nov. 2019.

PAIVA, Natália Moraes Nolêto de; COSTA, Johnatan da Silva. A influência da tecnologia na infância: desenvolvimento ou ameaça? Psicologia.PT, p. 1–13, 2015. Disponível em: https://www.psicologia.pt/artigos/textos/A0839.pdf

PROCHASKA, James O.; DICLEMENTE, Carlo C.; NORCROSS, John C. In Search of How People Change Applications to Addictive Behaviors. American Pshychologist, v. 47, n. 9, p. 1102–1114, 1992.

RODRIGUES, Carolina Braz Carlan et al. Influência de projetos pedagógicos interdisciplinares na atividade física habitual e no estado nutricional. Educação & Linguagem, v. 22, n. 2, p. 25–41, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.15603/2176-1043/el.v22n2p25-41

RODRIGUES, Carolina Braz Carlan et al. Contribuições de uma proposta contínua de formação docente articulada por meio da relação escola-universidade. In: SAWITZKI, Rosalvo Luis; BORGES, Robson Machado; MARTINY, Luís Eugênio (Eds.). Vida, vivência e experiência de professores(as) de educação física. Coleção: E ed. Curitiba, PR: Editora CRV, 2020. a. p. 320.

RODRIGUES, Carolina Braz Carlan et al. Determinantes em saúde e estilo de vida de escolares: estudo longitudinal. Research, Society and Development, v. 9, n. 2, p. 20, 2020. b. Disponível em: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i2.2158

RODRIGUES, Carolina Braz Carlan et al. Três momentos pedagógicos como possibilidade na estruturação de projetos pedagógicos interdisciplinares de educação em saúde. Research, Society and Development, v. 9, n. 7, p. 1–12, 2020. c. Disponível em: https://doi.org/10.33448/rsd-v9i7.4247

RODRIGUES, Carolina Braz Carlan. Intervenções no ambiente escolar visando a promoção da saúde. Número de folhas: 97. 2020. Tese (Doutorado em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2020.

ROSSI, Camila Elizandra et al. Fatores associados ao consumo alimentar na escola e ao sobrepeso /obesidade de escolares de 7-10 anos de Santa Catarina, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, v. 24, n. 2, p. 443–454, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232018242.34942016

ROSSI, Daniela Sastre. Imagem corporal, aspectos nutricionais e atividade física em estudantes. Número de folhas: 55. 2014. Dissertação. (Mestrado em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2014.

SALVADOR, Cristina Carpentieri Zollner; KITOKO, Pedro Makumbundu; GAMBARDELLA, Ana Maria Dianezi. Estado nutricional de crianças e adolescentes: fatores associados ao excesso de peso e acúmulo de gordura. Journal of Human Growth and Development, v. 24, n. 3, p. 313–319, 2014. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0104-12822014000300011

SOARES, Bárbara Rodrigues et al. Atitudes relativas ao consumo alimentar de escolares da zona sul de São Pauço/SP. Disciplinarum Scientia, v. 18, n. 2, p. 323–337, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufn.edu.br/index.php/disciplinarumS/article/view/2100

VISINTAINER, Daniela Sastre Rossi. Oficinas pedagógicas como estratégia para a promoção da saúde na formação docente continuada. Número de folhas: 158. 2018. Tese. (Doutorado em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria,2018.

WHO. Physical Status: the use and interpretation of anthropometry. Geneva: WHO Library Cataloguing in Publication Data, 1995.

WHO. Globol Recomendations on Physical Activity for Health. Geneva: World Health Organization, 2010.

WHO. WHO Guidelines on physical activity and sedentary behaviour. Disponível em: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/325147/WHO-NMH-PND-2019.4-eng.pdf?sequence=1&isAllowed=y%0Ahttp://www.who.int/iris/handle/10665/311664%0Ahttps://apps.who.int/iris/handle/10665/325147

Downloads

Publicado

26-11-2022

Como Citar

RODRIGUES , C. B. C. .; MENEZES, K. M. .; CANDITO , V. .; SOARES , F. A. A. . Contribuições da pesquisa colaborativa para a promoção da saúde no contexto escolar: estudo longitudinal. Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 16, p. e4950011, 2022. DOI: 10.14244/198271994950. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/4950. Acesso em: 17 jun. 2024.

Edição

Seção

Demanda Contínua - Artigos
##plugins.generic.dates.received## 2022-05-01
##plugins.generic.dates.accepted## 2021-01-11
##plugins.generic.dates.published## 2022-11-26