Ensino de/para “felicidade” em universidades brasileiras: reflexões com a educação positiva

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271994824

Palavras-chave:

Felicidade, Educação positiva, Inovação educativa.

Resumo

A formação universitária exige dos estudantes novas posturas e mais dedicação às correntes de inserção e mediação ao futuro mercado de trabalho. Nessa perspectiva, também são forjados cursos e unidades curriculares que possam atender as habilidades e competências socioemocionais nessa jornada de formação. Mediante ao cenário global e local, a educação positiva avançou nas universidades brasileiras de forma a   agregar novas perspectivas de ensino aos estudantes universitários. Nos últimos anos, a oferta de unidades curriculares que evocam o termo felicidade tem surgido nas universidades brasileiras, com ampla repercussão social e midiática e no campo das instituições de ensino. Este estudo empírico visa investigar esse processo, suas características e fontes teóricas. Para tanto, utilizou-se a metodologia descritiva-exploratória, por meio de ferramenta de busca de dados disponíveis na internet e da análise de conteúdo dos dados. Os resultados mostraram a crescente influência do ramo da psicologia positiva aplicada à educação, denominada educação positiva, com impacto na criação de unidades curriculares nas universidades brasileiras. As possibilidades para a educação positiva são promissoras, embora a eficácia de resultados requeira rigor científico na aplicação e desenvolvimento de suas técnicas e deve-se incluí-la, dialogicamente, à gama de outras inovações que propõem transformações na educação e em suas instituições.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Anselmo Gonçalves da Silva, Instituto Federal do Acre (IFAC)

Possui graduação em Administração pela UFRRJ. Especialização em Gestão de Saúde pela FIOCRUZ. Mestrado em Gestão de Áreas Protegidas na Amazônia pelo INPA. Foi gestor de políticas públicas no Governo do Estado do Acre e analista ambiental no ICMBio. Atualmente é doutorando em Estudos Contemporâneos na Universidade de Coimbra e professor no Instituto Federal do Acre (IFAC).

Bianca Jussara Borges Clemente , Laboratório de Tecnologia da Informação e da Comunicação (LATEC/UFRJ)

Possui licenciatura em Letras pelo Centro Universitário Plínio Leite (UNIPLI). Especialização em Mídias na Educação pela UFRRJ. Mestre em Linguística Aplicada pela UFRJ. Pesquisadora Associada do Laboratório de Tecnologia da Informação e da Comunicação (LATEC/UFRJ). Doutoranda em Estudos Contemporâneos pela Universidade de Coimbra. Docente da Secretária Estadual de Educação do Estado do Rio de Janeiro (SEEDUC/RJ).

Referências

ACHOR, Shawn. O jeito Harvard de ser feliz. São Paulo: Saraiva, 2019.

AHERN, Madonna. Exploring the impact of a positive education program on the wellbeing of adolescent girls. 2017. Tese (Doctor of Education) – Faculty of Education, Queensland University of Technology, Brisbane, 2017.

ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. Tradução de Leonel Vallandro e Gerd Bornheim da versão inglesa de W. D. Ross. São Paulo: Nova Cultural, 1991.

BEN-SHAHAR, Tal. Aprenda a ser Feliz. Lisboa: Lua de Papel, 2008.

BORKAR, Vasant Namdeo. Positive school climate and positive education: Impact on students well-being. Indian Journal of Health & Wellbeing, v.7, p. 861–862, 2016.

CHODKIEWICZ, Alicia; BOYLE, Christopher. Positive psychology school-based interventions: A reflection on current success and future directions. The Review of Education, v. 5, p. 60-86, 2016.

CINTRA, Clarisse Lourenço; GUERRA, Valeschka Martins. Educação Positiva: A aplicação da Psicologia Positiva a instituições educacionais. Psicologia Escolar e Educacional, v. 21, n.3, p. 505-514, 2017.

CIOCANEL, Oana; POWER, Kevin; ERIKSEN, Ana; GILLINGS, Kirsty. Effectiveness of positive youth development interventions: a meta-analysis of randomized controlled trials. Journal of Youth and Adolescence, v. 46, p. 483–504, 2017.

EPICURO. Carta sobre a felicidade (a Meneceu). Tradução: Álvaro Lorencini, Enzo Del Carratore. 3ª ed. São Paulo: Editora UNESP, 2002.

FERRAZ, Renata Barboza; TAVARES, Hermano; ZILBERMAN, Monica. Felicidade: uma revisão. Archives of Clinical Psychiatry, São Paulo, v. 34, n. 5, p. 234-242, 2007.

GONZÁLEZ REY, Fernando; MITJÁNS MARTÍNEZ, Albertina. Subjetividade: teoria, epistemologia e método. Campinas: Alínea, 2017.

GOODMAN, Fallon; DISABATO, David; KASHDAN Todd; KAUFFMAN, Scott Barry. Measuring well-being: A comparation of subjectivewell-being and PERMA. The Journal of Positive Psychology, v. 13, n. 4, p. 321-332, 2018.

GRAZIANO, Lilian. A felicidade revisitada: Um estudo sobre bem-estar subjetivo na visão da Psicologia Positiva. 2005. Tese (Doutorado em Psicologia) – Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.

HIERY, Hermann Joseph. Zur Einleitung: Der Historiker und der Zeitgeist, in: Hiery, Hermann (Org.). Der Zeitgeist und die Historie. Deccelbach, 2001, p. 1-6.

HOARE, Erian; BOTT, David; ROBINSON, Justin. Learn it, live it, teach it, embed it: Implementing a whole school approach to foster positive mental health and wellbeing through Positive Education. International Journal of Wellbeing, v.7, n.3, p. 56–71, 2017.

LAMBERT, Louise et al. Wellbeing matters in Kuwait: The Alnowair’s Bareec education initiative. Social Indicators Research, v.143, p. 741-763, 2018.

MARTINS FILHO, Ives Gandra da Silva. Ética e Ficção: de Aristóteles a Tolkien. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

O’CONNOR, Meredith; CAMERON, Georgiana. The Geelong Grammar Positive Psychology Experience. In: FRYDENBERG Erica et al. (Org.). Social and Emotional Learning in Australia and the Asia-Pacific. Singapore: Springer, 2017, p. 353–370.

PIMENTA, Gisele. Felicidade se estuda na faculdade. Secom UnB, Brasília, Jul/2018. Disponível em: http://noticias.unb.br/publicacoes/67-ensino/2392-felicidade-se-estuda-na-faculdade. Acesso em: 22 de fev. 2020.

RAYMOND, Natalie; HUTCHISON, Ashley. A Pilot Test of the Effectiveness of an Integrated Sex Positive Education Program. American Journal of Sexuality Education, v.14, n.3, p. 315-341, 2019.

SELIGMAN, Martin. Felicidade Autêntica: Usando a nova Psicologia Positiva para a realização permanente. Rio de Janeiro: Objetiva, 2004.

SELIGMAN, Martin. Florescer: Uma nova compreensão sobre a natureza da felicidade e do bem-estar. Rio de Janeiro: Objetiva, 2011.

SELIGMAN, Martin. PERMA e os blocos de construção do bem-estar. The Journal of Positive Psychology, v.13, n. 4, 2018, p. 333-335.

SELIGMAN, Martin; CSIKSZENTMIHALYI, Mihaly. Positive psychology. An introduction. American Psychologist, v.55, n.1, p.5-14, 2000.

SELIGMAN, Martin; ERNST, Randal; GILLHAM, Jane; REIVICH, Karen; LINKINS, Mark. Positive education: Positive psychology and classroom interventions. Oxford Review of Education, v.35, n.3, p. 293-311, 2009.

SHOSHANI, Anat; STEINMETZ, Sarit. Positive psychology at school: A school-based intervention to promote adolescents’ mental health and well-being. Journal of Happiness Studies, 15, p.1289–1311, 2014.

SIN, Nancy; LYUBOMIRSKY, Sonja. Enhancing well-being and alleviating depressivesymptoms with positive psychology interventions: A practice-friendly meta-analysis. Journal of Clinical Psychology, 65, p.467–487, 2009.

TAGHVAEINIA, Ali. The Effectiveness of intervention based on positive education on the subjective wellbeing in students. Shenakht Journal of Psychology and Psychiatry, v.6, n.1, p.125-37, 2019.

TRUDEL, Sierra. Positive Education Down Under: Melbourne Schools Create a Culture of Positive Education. Communique, v. 48, n. 4, 2020.

UMUCU, Emre; WU, Jia-Rung; SANCHEZ, Jennifer; BROOKS, Jessica M.; CHIU, Chung-Yi; TU, Wei-Mo; CHAN, Fong. Psychometric validation of the PERMA-profiler as a well-being measure for student veterans. Journal of American College Health, v. 68, n. 3, p. 271-277, 2020.

VEENHOVEN, Rutt. Lo que sabenos de la felicidad. In: Leon Garduno Estrada, Bertha Salinas Amescua & Mariano Rojas Herrera (Org.). Calidad de vida y bienestar subjectivo en Mexico. Mexico: Plaza Valdes, 2005.

VEENHOVEN, Rutt. Happiness research: Past and future. Senshu Social Well-Being Review, 4, p. 65-74, 2017.

VEENHOVEN, Ruut. Felicidad: Lecciones de la Investigación Empírica. Felicidad Y calidad de vida. Ciudad de México: Editora Nomada, 2017, p. 91-106.

WHITE, Mathew. Why won’t it stick? Positive psychology and positive education. Psychology of WellBeing: Theory, Research and Practice, v.6, n.2, p.1-16, 2016.

WHITE, Mathew; KERN, Margareth. Positive education: Learning and teaching for wellbeing and academic mastery. International Journal of Wellbeing, 8(1), p. 1-17, 2018.

WHITE, Mathew; MURRAY, Simon. Building a positive institution. In: WHITE, Mathew; MURRAY, Simon. (Org.). Evidence-based approaches in positive education: Implementing a strategic framework for well-being in schools. Dordrecht: Springer, 2015, p. 1-26.

WHITE, Mathew; MURRAY, Simon. Wellbeing as freedom: Future directions in wellbeing. In: WHITE, Mathew; MURRAY, Simon. (Org.). Evidence-based approaches in positive education: Implementing a strategic framework for well-being in schools. Dordrecht: Springer, 2015, p. 1-26.

ZHAO, Yukun; YU, Feng; WU, Yiwen; ZENG, Guang; PENG, Kaiping. Positive education interventions prevent depression in Chinese adolescents. Frontiers in Psychology, v. 10, p. 1-8, 2019.

Downloads

Publicado

11-04-2023

Como Citar

SILVA, A. G. da; CLEMENTE , B. J. B. Ensino de/para “felicidade” em universidades brasileiras: reflexões com a educação positiva. Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 17, p. e4824027, 2023. DOI: 10.14244/198271994824. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/4824. Acesso em: 19 abr. 2024.

Edição

Seção

Demanda Contínua - Artigos
##plugins.generic.dates.received## 2022-04-30
##plugins.generic.dates.accepted## 2021-06-21
##plugins.generic.dates.published## 2023-04-11