Tecnologias Digitais nas aulas de Matemática: um olhar para Diretoria de Ensino de São José do Rio Preto – SP

Autores

  • Ana Paula dos Santos Malheiros Universidade Estadual Paulista "Júlio Mesquita Filho"
  • Lahis Braga Souza Universidade Estadual Paulista "Júlio Mesquita Filho"
  • Patrícia Peralta Mestre em Educação Matemática pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP), Rio Claro/SP.

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271992841

Palavras-chave:

Anos finais do ensino fundamental, Educação matemática, Educação básica, Formação de professores.

Resumo

Este artigo apresenta resultados de pesquisas acerca da inserção das Tecnologias Digitais nas aulas de Matemática dos anos finais do Ensino Fundamental, na Diretoria de Ensino de São José do Rio Preto. Para tanto, inicialmente apresentamos o projeto “Mapeamento do uso de tecnologias da informação nas aulas de Matemática no estado de São Paulo”, ao qual essas pesquisas estão vinculadas. Posteriormente, dialogamos com parte da literatura pertinente sobre Tecnologias Digitais nas aulas de Matemática, bem como com a formação continuada dos professores para o uso destas. Em seguida, apresentamos o mosaico construído a partir das pesquisas na Diretoria de Ensino, desenvolvido a partir do paradigma metodológico qualitativo. Os resultados evidenciam a necessidade de formação contínua, para além da continuada, dos professores, o papel da gestão como fundamental para que as Tecnologias Digitais adentrem as salas aula, assim como a dificuldade dos docentes na elaboração de atividades com Tecnologias Digitais. Por fim, argumentamos sobre a importância de serem realizados e retratados estudos desta natureza, para gerar discussões e reflexões acerca das tecnologias presentes nas escolas e nas aulas de Matemática na Educação Básica.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ana Paula dos Santos Malheiros, Universidade Estadual Paulista "Júlio Mesquita Filho"

Doutora em Educação Matemática pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP), Rio Claro/SP. Docente da Universidade Estadual Paulista “Júlio Mesquita Filho", São José do Rio Preto, departamento de Educação

Lahis Braga Souza, Universidade Estadual Paulista "Júlio Mesquita Filho"

Mestre em Educação Matemática pela Universidade Estadual Paulista “Júlio Mesquita Filho” (UNESP), Rio Claro/SP. Doutorando pela mesma instituição

Referências

ALMEIDA NETO, A. S.; CIAMPI, H. A História a ser Ensinada em São Paulo. Educação em Revista. Belo Horizonte, v. 31, n. 01, p. 195-221, 2015.

ALONSO, M. A. Formação de gestores escolares: um campo de pesquisa a ser explorado. In: ALMEIDA, M. E. B. de; ALONSO, M. Tecnologias na formação e na gestão escolar. São Paulo: Editora Avercamp, 2007, p. 21-34. 136 p.

ANDRADE, P. F.; ZAMPIERI, M. T.; JAVARONI, S. L. O Computador e a Prática Pedagógica: Os Laboratórios de Informática das Escolas Estaduais Públicas de Bauru. In: Anais do II CONGRESSO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES XII CONGRESSO ESTADUAL PAULISTA SOBRE FORMAÇÃO DE EDUCADORES, Águas de Lindóia, 2014, p. 5755-5763.

BORBA, M. C. ; LACERDA, H. D. G. . Políticas Públicas e Tecnologias Digitais: um celular por aluno. Educação Matemática Pesquisa (Online), v. 17, p. 490-507, 2015.

BORBA, M. C.; PENTEADO, M. G. Informática e Educação Matemática. 5. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

BORBA, M.C.; SCUCUGLIA, R.S.R.; GADANIDIS, G. Fases das tecnologias digitais em Educação Matemática. 1. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2014.

BOVO, A. A. Formação continuada de professores de matemática para o uso da informática na escola: tensões entre proposta e implementação. 2004. 146 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro, 2004. Disponível em: <http://hdl.handle.net/11449/91127>. Acesso em 14 de agosto de 2017.

BRAGA, L. S. Tecnologias digitais na educação básica: um retrato de aspectos evidenciados por professores de matemática em formação continuada. 2016. 141 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro, 2016.

BRAGA, L.; PERALTA, P.; MALHEIROS, A. P. S. A Visão dos Professores da Educação Básica sobre as Tecnologias nas Aulas de Matemática: Um Olhar para a Diretoria de Ensino de São José do Rio Preto In: Anais do III CONGRESSO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES E XIII CONGRESSO ESTADUAL PAULISTA SOBRE FORMAÇÃO DE EDUCADORES – PROFISSÃO DE PROFESSOR: CENÁRIOS, TENSÕES E PERSPECTIVAS, Águas de Lindóia, 2016.

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Curricular Comum: Educação é a Base. Brasília: Ministério da Educação. 2017. Disponível em http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_20dez_site.pdf. Acesso em 26 mar. 2018.

BRASIL, Portaria nº 522, de 9 de abril de 1997. Disponível em: <http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me001167.pdf > Acesso em 15 de fevereiro de 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Catálogo da Rede Nacional de Formação Continuada de Professores da Educação Básica: orientações gerais. Brasília, 2006. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/Rede/catalg_rede_06.pdf>. Acesso em 22 de março de 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Decreto 5.622, de 19 de dezembro de 2005. Regulamenta o Art. 80 da Lei n° 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, 2005. Disponível em: <http://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/70320/65.pdf?sequence=3>. Acesso em 26 de fevereiro de 2017.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Matemática. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/ SEF, 1998. 148p.

CHIARI, A. S. S.; BORBA, M. C. Vinte anos de GPIMEM: um Mosaico de Pesquisas em Movimento. In: BORBA, M.C.; CHIARI, A. S. S. (Org.). Tecnologias Digitais e Educação Matemática. 1. ed. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2013, v. 1, p. 13-37.

CHINELLATO, T. G. O uso do computador em escolas públicas estaduais da cidade de Limeira/SP. 2014. 104 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro, 2014.

CRECCI, V. M.; FIORENTINI, D. Gestão do Currículo de Matemática sob Diferentes Profissionalidades. Bolema: Boletim de Educação Matemática (Online), Rio Claro (SP), v. 28, n. 49, p. 601-620, ago. 2014.

DINIZ, L. N.; BORBA, M. C. Leitura e interpretação de dados prontos em um ambiente de Modelagem e Tecnologias Digitais: o mosaico em Movimento. Bolema: Boletim de Educação Matemática (Online), v. 26, n. 43, p. 163-190. Ago. 2012.

FARIA, R. W. S. C. Raciocínio Proporcional: integrando aritmética, geometria e álgebra com GeoGebra. 2016. 278f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro, 2016.

GOLDENBERG, M. A Arte de Pesquisar. 3. ed. Rio de Janeiro: Record, 2004.

JAVARONI, S. L.; ZAMPIERI, M. T. O Uso das TIC nas Práticas dos Professores de Matemática da Rede Básica de Ensino: o projeto Mapeamento e seus desdobramentos. Bolema: Boletim de Educação Matemática (Online), v. 29, p. 998-1022, 2015.

KENSKI, V. M. Tecnologias e ensino presencial e a distância. 7. ed. Campinas: Papirus, 2013.

LINCOLN, Y.S.; GUBA, E.G. Naturalistic Inquiry. Sage Publications, 1985.

MALHEIROS, A. P. S. Contribuições de Paulo Freire para uma compreensão do trabalho com a Modelagem na Formação Inicial de Professores de Matemática. Boletim GEPEM, v. 64, p. 1, 2014.

MALHEIROS, A. P. S.; HONORATO, A. H. A. Modelagem nas Escolas Estaduais Paulistas: possibilidades e limitações na visão de futuros professores de Matemática. EDUCERE ET EDUCARE (IMPRESSO), v. 12, p. 1-15, 2017.

MESQUITA, M. G. B. F; PAIXÃO, H. S.; GOMES, P. N. N.; Crenças e Concepções de Professores de Matemática Interferindo no Processo de Ensino-Aprendizagem. In: Anais do X ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, Salvador/BA, SBEM 2010. p. 1-11.

NÓVOA, A. A formação de professores e profissão docente. In: NÓVOA, A. (Coord.). Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, Instituto de Inovação Educacional, 2003. 158 p. Tradução: Graça Cunha.

OLIVEIRA, A. M. P. de. Formação continuada de professores de matemática e suas percepções sobre as contribuições de um curso. 2003. 130 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro, 2003. Disponível em: <http://hdl.handle.net/11449/91010>. Acesso em 14 de agosto de 2017.

OLIVEIRA, F. T. A Inviabilidade do uso das tecnologias da informação e comunicação no contexto escolar: o que contam os professores de Matemática? 2014. 169f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro, 2014.

PERALTA, P. F. Utilização das Tecnologias Digitais por professores de Matemática: um olhar para a região de São José do Rio Preto. 2015. 119 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro, 2015.

PEREIRA, A. L. Crenças e concepções de professores acerca do uso das tecnologias digitais em aulas de matemática. 2017. 138 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro, 2017.

PONTE, J. P.; BROCARDO, J.; OLIVEIRA, H. Investigações Matemáticas na Sala de Aula. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

RICHIT, A. Percursos da Formação de Professores em Tecnologias na Educação: do acesso aos computadores à inclusão digital. In: RICHIT, A. (Org.). Tecnologias Digitais em Educação: perspectivas teóricas e metodológicas sobre formação e prática docente. 01ed.Curitiba: CRV, 2014, v. 01, p. 11-33.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Currículo do Estado de São Paulo: Matemática e suas tecnologias. Secretaria da Educação, 1. ed. atual. São Paulo, 2012. Disponível em: <http://www.educacao.sp.gov.br/a2sitebox/arquivos/documentos/783.pdf>. Acesso em 22 de janeiro de 2017.

SÃO PAULO (Estado). Acessa Escola: manual de procedimentos. Secretaria do Estado de São Paulo, 2009.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Resolução SE 37, de 25 de abril de 2008. Institui o Programa Acessa Escola. Disponível em: <http://siau.edunet.sp.gov.br/ItemLise/arquivos/37_08.HTM?Time=05/10/2016%2015:37:54>. Acesso em 21 de janeiro 2017.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Resolução SE 17, de 31 de março de 2015. Dispõe sobre o Programa Acessa Escola, instituído pela Resolução SE 37, de 25 de abril de 2008. Disponível em: <http://siau.edunet.sp.gov.br/ItemLise/arquivos/17_15.HTM?Time=06/06/2017%2012:56:52 >. Acesso em 06 de maio 2017.

SCHUHMACHER, V. R. N. Limitações da prática docente no uso das tecnologias da informação e comunicação. 2014. 346 p. Tese (Doutorado) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Físicas e Matemáticas, Santa Catarina, 2014. Disponível em: <https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/129032> Acesso em 22 de março de 2017.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 15. ed. Petrópolis-RJ: Vozes, 2002.

Downloads

Publicado

01-02-2020

Como Citar

MALHEIROS, A. P. dos S.; SOUZA, L. B.; PERALTA, P. Tecnologias Digitais nas aulas de Matemática: um olhar para Diretoria de Ensino de São José do Rio Preto – SP. Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 14, p. e2841040, 2020. DOI: 10.14244/198271992841. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/2841. Acesso em: 24 jun. 2024.

Edição

Seção

Demanda Contínua - Artigos
##plugins.generic.dates.received## 2018-06-18
##plugins.generic.dates.accepted## 2019-05-07
##plugins.generic.dates.published## 2020-02-01