Etnografia e Pesquisa Educacional a partir de Antropologia Interpretativa

Autores

  • Amurabi Oliveira Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271992795

Palavras-chave:

Etnografia, Antropologia da educação, Pesquisa educacional.

Resumo

Em período recente tem havido uma intensa profusão de pesquisas qualitativas em educação no Brasil, ganhando um destaque crescente o uso da etnografia, entretanto, tem ocorrido também um intenso debate sobre os usos e possibilidades da etnografia em educação, incluindo críticas à forma como ela tem sido incorporada na pesquisa educacional. Neste artigo, num amplo diálogo entre antropologia e educação, busco elucidar algumas questões sobre o uso da etnografia, porém partindo de uma concepção particular de etnografia, desenvolvida no que se denomina de antropologia interpretativa, assentada principalmente na obra do antropólogo americano Clifford Geertz (1926-2006).

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Amurabi Oliveira, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutor em Sociologia (UFPE), Professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Pesquisador do CNPq.

Referências

ANDRÉ, Marli E.D.A. Etnografia da prática escolar. Campinas: Papirus, 1995.

ALEXANDER, Jeffrey; SMITH, Philipe. Introduction: the rise and fall and rise of Clifford Geertz. In: ALEXANDER, Jeffrey; NORTON, Matthew (Orgs.). Interpreting Clifford Geertz: cultural investigation in the social sciences, New York: Palgrave McMillan, 2011, p. 1-8.

BARTH, Fredrik. O guru, o iniciador e outras variações antropológicas. Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria, 2000.

BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean-Claude. A Reprodução. Petrópolis: Vozes, 2008.

BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean-Claude. Os Herdeiros. Florianópolis: EDUFSC, 2014.

DAUSTER, Tânia. An interdisciplinary experience in anthropology and education: memory, academic project and political background. Vibrant, v. 12, n. 2, p. 451-496, 2015.

DIAS SILVA, Graziela M. Sociologia da Sociologia da Educação: caminhos e desafios de uma Policy Science no Brasil (1920-1979). Bragança Paulista: Edusf, 2002.

FONSECA, Claudia. Quando cada caso NÃO é um caso: pesquisa etnográfica e educação. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, ANPEd, n. 10, p. 58-78, jan./abr. 1999.

FORQUIN, Jean-Claude. Escola e cultura. Porto Alegre, Artes Médicas, 1993.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC 1989.

GEERTZ, Clifford. Atrás dos Fatos: dois países, quatro décadas, um antropólogo. Petrópolis: Vozes, 2012.

GEERTZ, Clifford. Nova luz sobre a antropologia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

GEERTZ, Clifford. O saber local: novos ensaios em antropologia interpretativa. Petrópolis, Vozes,1997.

GEERTZ, Clifford. Obras e vidas: o antropólogo como autor. Rio de Janeiro, Editora da UFRJ, 2005.

GODELIER, Maurice. O Enigma do Dom. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

GOMES, Ana M. R.; GOMES, Nilma L. Anthropology and Education in Brazil: Possible Pathways. In: ANDERSON-LEVITT (Ed.) Anthropologies of Education: A Global Guide to Ethnographic Studies of Learning and Schooling. New York: Berghahn Books, 2011, p. 111-130.

GUSMÃO, Neusa. Entrelugares: antropologia e educação no Brasil. Educação, v. 34, n. 1, p. 29-46, 2009.

MAGGIE, Yvonne; PRADO, Ana. O que muda e o que permanece o mesmo nas escolas cariocas: culturas de gestão e as representações dos estudantes. In: GUEDES, Simone Lahud; CIPINIUK, Tatiana (Orgs.) Abordagens etnográficas sobre educação: adentrando os muros das escolas. Rio de Janeiro: Editora Alternativa, 2014, p. 69-81.

NAGLE, Jorge. Educação e sociedade na Primeira República. São Paulo: EDUSP, 1988.

OLIVEIRA, Amurabi. O Lugar da Antropologia na Formação Docente: um olhar a partir das Escolas Normais, Pro-Posições, v. 24, n. 2, p. 27-40, 2013a.

OLIVEIRA, Amurabi. Por que etnografia no sentido estrito e não estudos do tipo etnográfico em educação? Revista FAEEBA, v. 22, n. 40, p. 69-82, 2013b.

OLIVEIRA, Amurabi; ALMIRANTE, Kleverton Arthur. Aprendendo com o Axé: processos educativos no terreiro e o que as crianças pensam sobre ele e a escola. Revista Ilha, v. 16, n. 1, p. 139-174, 2014.

OLIVEIRA, Amurabi; BOIN, Felipe; BÚRIGO, Beatriz. A Antropologia, os Antropólogos e a Educação no Brasil. Revista Anthropológicas, v. 27, n. 1, p. 21-44, 2016.

OLIVEIRA, Roberto Cardoso de. O trabalho do antropólogo. São Paulo, Editora UNESP, 2006.

TOSTA, Sandra de F. P. Cruzando Fronteiras - entre a Antropologia e a Educação no Brasil e na Argentina. Pró-Posições, v. 24, n. 2, p. 95-107, 2013.

WOORTMANN, Klaas. A etnologia (quase) esquecida de Bourdieu, ou o que fazer com heresias. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 19, n. 5, p. 129-137, 2004.

Downloads

Publicado

01-02-2020

Como Citar

OLIVEIRA, A. Etnografia e Pesquisa Educacional a partir de Antropologia Interpretativa. Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 14, p. e2795039, 2020. DOI: 10.14244/198271992795. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/2795. Acesso em: 24 jun. 2024.

Edição

Seção

Demanda Contínua - Artigos
##plugins.generic.dates.received## 2018-05-23
##plugins.generic.dates.accepted## 2019-05-22
##plugins.generic.dates.published## 2020-02-01