Educação sem partido: golpes de estado e governos militarizados (1964 e 2016)

Autores

  • Rodrigo Sarruge Molina Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271994719

Palavras-chave:

Escola Sem Partido, Ditadura, Golpe de estado.

Resumo

Este estudo tem como objetivo analisar dois processos conservadores e reacionários na educação brasileira: as propostas educacionais do movimento “Escola Sem Partido” (ESP) – um dos fomentadores do golpe jurídico-parlamentar de 2016 que desembocou no governo militarizado de Bolsonaro – e a educação na ditadura civil-militar que teve sua gênese nos movimentos civis e militares que provocou o golpe antidemocrático de 1964, fomentado pelo complexo IPES/IBAD. Ao contrário da suposta neutralidade advogada nesses movimentos, este estudo revelou as concepções educacionais, ideológicas e políticas de ambos os casos. Assim como ocorreram delações de professores para a repressão nos “anos de chumbo”, hoje presenciamos o movimento ESP, que incentiva a mesma prática de perseguição contra os professores, articulando e fomentando legislações municipais, estaduais e federais que pretende vigiar e punir os profissionais da educação que abordem conteúdos políticos, temas sensíveis ou ideias críticas ao governo e sociedade. A teoria e o método de análise são fundamentados na História Comparativa e no materialismo histórico-dialético, possibilitando a análise desses objetos sem anacronismos. O estudo conclui que existiram diversos interesses políticos e econômicos (nacionais e internacionais) semelhantes nos processos golpistas de 1964 e 2016 que desembocaram em governos militarizados e que na área da educação, ressuscitam práticas antidemocráticas de vigilância contra docentes, enxugamento de conteúdos da filosofia e ciências humanas com o objetivo de conservar as estruturas sociais intactas em contextos de crise econômica e tensão política.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Rodrigo Sarruge Molina, Universidade Federal do Espírito Santo

Professor adjunto da Universidade Federal do Espírito Santo. Realizou pós-doutorado em Educação na Pontifícia Universidade Católica (PUC-Campinas). É Doutor e Mestre em Educação na área de concentração: Filosofia e História da Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), onde especializou-se nas relações entre História, Educação e a Questão Agrária no Brasil. Esteve 17 meses trabalhando no Departamento de História da Università Degli Studi di Torino (UNITO) na Itália. Exerceu em 2016, 2015 e 2009 a função de professor universitário (PED) na disciplina História da Educação na Faculdade de Educação da UNICAMP, onde ainda colabora como pesquisador. Possui licenciatura em História pela Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP), período que exerceu a função de historiador e educador do museu de História das Ciências Agrárias da Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" da Universidade de São Paulo (ESALQ/USP). Foi professor de Filosofia, Geografia e História na rede pública e privada trabalhando com o ensino fundamental, médio e cursos "pré-vestibular"

Referências

ALESSI, Gil. Plano de Bolsonaro para “desesquerdizar” educação vai além do Escola Sem Partido. EL PAÍS. Edição de 23 de maio de 2019. Disponível em: https://brasil.elpais.com/brasil/2019/05/20/politica/1558374880_757085.html. Acesso em: out. 2019.

ANNUNCIATO, Pedro. Menor do que parece. Revista Nova Escola online. Edição 311, abril de 2018. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/11636/escola-sem-partido-menor-do-que-parece. Acesso em: out. 2019.

BAGGIO, Kátia Gerab. Conexões ultraliberais nas Américas: o think tank norte-americano Atlas Network e suas vinculações com organizações latino-americanas. Anais do XII Encontro Internacional da ANPHLAC, p. 1-26, 2016. Campo Grande. MS. ISBN: 978-85-66056-02-0. Disponível em: http://anphlac.fflch.usp.br/sites/anphlac.fflch.usp.br/files/Katia%20 Gerab%20Baggio%20_Anais%20do%20XII%20Encontro%20Internacional%20da%20ANPHLAC.pdf. Acesso em: out. 2019.

BBC. British Broadcasting Corporation (Corporação Britânica de Radiodifusão). EUA espionaram Petrobrás, dizem papéis vazados por Snowden. BBC Brasil. Publicado em 8 de setembro de 2013 Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/noticias/2013/09/130908_eua_snowden_petrobras_dilma_mm. Acesso em: jul. 2020.

BENITES, Afonso. Recriar o SNI da ditadura deixou de ser sonho de Bolsonaro para se tornar um pesadelo da sociedade. EL País. Publicado em 02.ago.2020. Disponível em: https://brasil.elpais.com/brasil/2020-08-02/luiz-eduardo-soares-a-investigacao-clandestina-contra-cidadaos-e-mais-um-elo-que-nos-arrasta-ao-abismo.html Acesso em: ago. 2020.

BLOCH, Marc. Pour une histoire comparée des sociétés européennes. Revue de Synthese Historique. Décembre, 1928. Disponível em: http://visualiseur.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k101615j Acesso em: agosto. 2020.

BRASIL. Poder Executivo – Presidência da República. Decreto 477, de 26 de fevereiro de 1969. Brasília: Palácio do Planalto, 1969. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Decreto-Lei/1965-1988/Del0477.htm Acesso em: ago. 2020.

BRAUN, Julia. Nos Estados Unidos, Bolsonaro faz visita não agendada à CIA. Revista Veja. Publicado em 19 de março de 2019. Disponível em: https://veja.abril.com.br/politica/nos-eua-bolsonaro-faz-visita-surpresa-a-cia/ Acesso em: jul. 2020.

CARVALHO, Marília Pinto de. Sucesso e fracasso escolar: uma questão de gênero. Educação e Pesquisa, v. 29, n. 1, p. 185-193, 2003.

CASIMIRO, Flávio Henrique Calheiros. A nova direita: aparelhos de ação política e ideológica no Brasil contemporâneo. São Paulo: Expressão Popular, 2018.

DE ARRUDA SAMPAIO JR, Plínio. Metástase da crise e aprofundamento da reversão neocolonial. Revista Crítica e Sociedade, v. 1, n. 3, p. 85-95, 2011.

DREIFUSS, René Armand. 1964: A Conquista do Estado – Ação Política, Poder e Golpe de Classe. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 1981.

ESCOLA SEM PARTIDO. Planeje sua denúncia. Artigo do Blog Escola Sem Partido. Publicado em 24. Janeiro. 2012. Disponível em: https://escolasempartido.org/blog/planeje-sua-denuncia/. Acesso em: jul. 2020.

ESCOLA SEM PARTIDO. Projeto oficial. S/D Disponível em: www.escolasempartido.org. Acesso em: nov. 2017.

FE-UNICAMP. ESCOLA SEM PARTIDO? FE-Unicamp toma partido da escola. Vídeo (22 min). Youtube, 2016. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=_MJqnAfrkz8. Acesso em: jan. 2017.

FERREIRA JR., Amarilio; BITTAR, Marisa. Educ. Soc., Campinas, v. 27, n. 97, p. 1159-1179, Dec. 2006

FILHO, João. MBL tira a máscara e entra firme na política partidária. The Intercept. Publicado em 27 de agosto de 2017. Disponível em: https://theintercept.com/2017/08/27/mbl-tira-a-mascara-e-entra-firme-na-politica-partidaria/ Acesso em: nov. 2017.

GLOBO. Em vídeo, Ministro da Educação diz que vai “caçar um pessoal” da UFSC que fica “fazendo balbúrdia”. Portal G1 Santa Catarina (NSC). Edição de 25/10/2019. Disponível em: https://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2019/10/25/em-video-ministro-da-educacao-diz-que-vai-cacar-um-pessoal-da-ufsc-que-fica-fazendo-balburdia.ghtml. Acesso em: out. 2019.

GLOBO. Goiás aposta em militarização de escolas para vencer violência. Jornal digital G1. Publicado em 26 de agosto de 2014. Disponível em: http://g1.globo.com/educacao/noticia/2014/08/goias-aposta-em-militarizacao-de-escolas-para-vencer-violencia.html. Acesso em: abr. 2017.

GONÇALVES, Nadia G.; GONÇALVES, S. A. A escola superior de guerra e a Lei 5.692/71: discursos governamentais e implementação da lei no Paraná. Educação na ditadura civil-militar: políticas, ideários e práticas (Paraná, 1964-1985), p. 15-36, 2012.

GRAMSCI, Antonio. Quaderni del Carcere. Quaderno 6. Torino, Italia: Einaudi, 2007.

LIMA, Alonso Guilherme Soares. A História Comparada: potencialidades e limitações. Revista História Social. Campinas. N.13, 2007.

MIRANDA, Giuliana. Sem verbas, cientistas brasileiros buscam bolsas em Portugal. Folha de S. Paulo. Edição de 22/10/2019. Disponível em:

https://www1.folha.uol.com.br/ciencia/2019/10/sem-verbas-cientistas-brasileiros-buscam-bolsas-em-portugal.shtml Acesso em: marc. 2022.

MORAES, JÔ. 2ª parte do Especial: “Ódio: Ontem e hoje”. Reportagem do sítio da UJS. Publicado em 15 de setembro de 2015. Disponível em: https://ujs.org.br/noticias/2a-parte-do-especial-odio-ontem-e-hoje-jo-moraes/. Acesso em: set. 2015.

MOTTA, Rodrigo P. Sá. As Universidades e o regime militar: cultura política brasileira e modernização autoritária. Rio de Janeiro: Zahar, 2014.

MOURA, Fernanda Pereira. Escola Sem Partido: relações entre Estado, Educação e Religião e os impactos no Ensino de História. Rio de Janeiro. Mestrado da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Programa de Pós-Graduação em Ensino de História, 2016.

MPF. Ministério Público Federal. PL que instituiu Escola Sem Partido é inconstitucional. Documento oficial de 2016. Disponível em: http://www.mpf.mp.br/pgr/noticias-pgr/pl-que-institui-escola-sem-partido-e-inconstitucional-defende-pfdc. Acesso em: out. 2019.

NAGIB, Miguel. Audiência Pública na Câmara dos Deputados. Sobre o PL7180/2014 – Escola Sem Partido. 14 fev. 2017. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/atividadeleg islativa/webcamara/arquivos/videoArquivo?codSessao=58813 . Acesso em: mar. 2017.

PAULO, Diego Martins Dória. Os mitos do Brasil Paralelo. Revista Le Monde Diplomatique. Publicação eletrônica de 19 de maio de 2020. Disponível em: https://diplomatique.org.br/os-mitos-da-brasil-paralelo. Acesso em: ago.2020.

PENNA, Fernando de Araujo. O discurso reacionário de defesa do projeto “Escola sem Partido”: analisando o caráter antipolítico e antidemocrático. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, Sorocaba, SP, v. 20, n. 3, p. 567-581, dez. 2018.

QUADROS, Vasconcelo. Para críticos o objetivo do Escola Sem Partido é reescrever a História da Ditadura. Agência Pública de Jornalismo Investigativo. Edição de 28 de novembro de 2018. Disponível em: https://apublica.org/2018/11/para-criticos-objetivo-do-escola-sem-partido-e-reescrever-historia-da-ditadura/#Link1. Acesso em: out. 2019.

R7. Vice-Presidente americano visita o Brasil de olho no pré-sal. Jornal da rede Record (R7). Edição do dia 28/05/2013. Disponível em: https://noticias.r7.com/internacional/vice-presidente-americano-visita-o-brasil-de-olho-no-pre-sal-30052013. Acesso em: out. 2019.

RIBEIRO, Vera Masagão. Apresentação. In: AÇÃO EDUCATIVA (org.). A ideologia do movimento Escola Sem Partido: 20 autores desmontam o discurso. São Paulo: Ação Educativa, 2016.

RIO DE JANEIRO. Projeto de Lei número 867/2014. Autoria Carlos Bolsonaro. Introdução do Escola Sem Partido na rede municipal de educação do município do Rio de Janeiro. Disponível em: http://mail.camara.rj.gov.br/APL/Legislativos/scpro1316.nsf/f6d54a9bf09ac233032579de006bfef6/5573ae961660b4cd83257ceb006bc7d4?OpenDocument. Acesso em: mar. 2018.

RODRIGUES, Artur. Visita de vereador a escolas municipais provoca polêmica em São Paulo. Folha de S. Paulo. Publicado em 04.abr.2017. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2017/04/1872673-secretario-de-doria-diz-que-vereador-ligado-ao-mbl-intimidou-professores.shtml Acesso em: ago.2020.

ROLNIK, Raquel. Apresentação. In: MARICATO, Emilia; et al. Cidades rebeldes: passe livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil. São Paulo: Boitempo, 2013.

SAKAMOTO, Leonardo. Escola Sem Partido: doutrinação comunista, coelho da páscoa e papai noel. In: AÇÃO EDUCATIVA (org.). A ideologia do movimento Escola Sem Partido: 20 autores desmontam o discurso. São Paulo: Ação Educativa, 2016.

SANFELICE, José Luís. Movimento estudantil: a UNE na resistência ao golpe de 1964. Campinas, SP: Editora Alínea, 2008.

SANTINO, Mateus; PINA, Rute. Resquícios do Escola Sem Partido. Outras Mídias. Edição de 20 de dezembro de 2021. Disponível em: https://outraspalavras.net/outrasmidias/resquicios-do-escola-sem-partido/ Acesso em: marc. 2022.

SEVERO, Ricardo Gonçalves; GONÇALVES, Suzane da Rocha Vieira; DUQUE ESTRADA, Rodrigo. A Rede de Difusão do Movimento Escola Sem Partido no Facebook e Instagram: conservadorismo e reacionarismo na conjuntura brasileira. Revista Educação e Realidade. vol.44, n.3, Porto Alegre, 2019. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S2175 62362019000300606&script=sci_arttext&tlng=pt. Acesso em: out. 2019.

STARLING, Heloisa. Brasil Doc. Arquivo Digital da Universidade Federal de Minas Gerais: 1-Golpe Militar de 1964. FAPEMIG/UFMG, 2001. Disponível em: https://www.ufmg.br/brasildoc/temas/1-golpe-militar-de-1964/. Acesso em: jun. 2019.

THOMPSON, Edward. P. A. Miséria da Teoria ou um Planetário de erro: uma crítica ao pensamento de Althusser. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

VASCONCELOS, Joana Salém. A Escola, o autoritarismo e a emancipação. In: AÇÃO EDUCATIVA (org.). A ideologia do movimento Escola Sem Partido: 20 autores desmontam o discurso. São Paulo: Ação Educativa, 2016.

VIANA, Natalia. No Ministério da Justiça, Sergio Moro abriu as portas para o FBI. Pública: agência de jornalismo investigativo. Publicado em 4 de maio de 2020. Disponível em: https://apublica.org/2020/05/no-ministerio-da-justica-sergio-moro-abriu-as-portas-para-o-fbi/ Acesso em: jul. 2020

WIKILEAKS. Site oficial da organização transnaciona Wikileaks. Brazil: illicit finance Conference uses the “T” Word, Successfully. 2013. Disponível em: https://wikileaks.org/plu sd/cables/09BRASILIA1282_a.html?fbclid=IwAR0rQO_erUjf86sHvOBIv2cC_L_XHA36x2_qOvJBnG01IlPF4hFlRAQP_H. Acesso em: out. 2019.

Downloads

Publicado

15-07-2022

Como Citar

SARRUGE MOLINA, R. . Educação sem partido: golpes de estado e governos militarizados (1964 e 2016). Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 16, p. e4719001, 2022. DOI: 10.14244/198271994719. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/4719. Acesso em: 17 jun. 2024.

Edição

Seção

Demanda Contínua - Artigos
##plugins.generic.dates.received## 2022-04-30
##plugins.generic.dates.accepted## 2020-09-09
##plugins.generic.dates.published## 2022-07-15