O papel das mídias digitais e da literacia digital na educação não-formal em saúde

Autores

  • Mirian Ueda Yamaguchi Instituto Cesumar de Ciência, Tecnologia e Inovação - ICETI; Centro Universitário de Maringá - UNICESUMAR.
  • Josiane Kelly de Barros Centro Universitário de Maringá - UNICESUMAR
  • Rosane Clys de Barros Souza Centro Universitário de Maringá - UNICESUMAR
  • Marcelo Picinin Bernuci Instituto Cesumar de Ciência, Tecnologia e Inovação - ICETI; Centro Universitário de Maringá - UNICESUMAR.
  • Leonardo Pestillo de Oliveira Instituto Cesumar de Ciência, Tecnologia e Inovação - ICETI; Centro Universitário de Maringá - UNICESUMAR.

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271993761

Palavras-chave:

Educação não-formal, Educação para saúde, Política de saúde.

Resumo

Literacia digital em saúde envolve a capacidade do indivíduo em interpretar, avaliar e usar de forma eficaz as informações de saúde obtidas por meio das mídias digitais, permitindo-o tomar decisões e ter maior autonomia sobre sua saúde. Considerando a crescente utilização das mídias digitais como fonte de informações em saúde para população, o presente estudo objetivou avaliar o nível de literacia digital em saúde de indivíduos que fazem uso das mídias digitais. O estudo foi desenvolvido com uma amostra de 423 indivíduos por meio de questionário digital para obtenção de dados socioeconômicos e o instrumento eHealth literacy scale (eHeals) foi utilizado para avaliar o nível de literacia digital em saúde. Os resultados indicaram que maior nível de escolaridade e renda correlaciona com maiores níveis de literacia digital em saúde. Os determinantes biológicos idade e sexo não apresentaram correlação com a literacia digital. Conclui-se que a estratégia do governo que busca, por exemplo, utilizar as redes sociais online Facebook, Instagram e Twiter como alternativa de educação não-formal em saúde deve considerar que o êxito dessa estratégia perpassa pela necessidade de investir na educação formal.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Mirian Ueda Yamaguchi, Instituto Cesumar de Ciência, Tecnologia e Inovação - ICETI; Centro Universitário de Maringá - UNICESUMAR.

Docente no Programa de Pós-Graduação em Promoção da Saúde do Centro Universitário de Maringá (UNICESUMAR), pesquisadora Instituto Cesumar de Ciência, Tecnologia e Inovação - ICETI e docente do Curso de Medicina da UNICESUMAR.

Josiane Kelly de Barros, Centro Universitário de Maringá - UNICESUMAR

Enfermeira. Mestanda do Curso de Pós-Graduação em Promoção da Saúde.

Rosane Clys de Barros Souza, Centro Universitário de Maringá - UNICESUMAR

Enfermeira. Mestanda do Curso de Pós-Graduação em Promoção da Saúde.

Marcelo Picinin Bernuci, Instituto Cesumar de Ciência, Tecnologia e Inovação - ICETI; Centro Universitário de Maringá - UNICESUMAR.

Docente no Programa de Pós-Graduação em Promoção da Saúde do Centro Universitário de Maringá (UNICESUMAR), pesquisador Instituto Cesumar de Ciência, Tecnologia e Inovação - ICETI e docente do Curso de Medicina da UNICESUMAR.

Leonardo Pestillo de Oliveira, Instituto Cesumar de Ciência, Tecnologia e Inovação - ICETI; Centro Universitário de Maringá - UNICESUMAR.

Docente no Programa de Pós-Graduação em Promoção da Saúde do Centro Universitário de Maringá (UNICESUMAR), pesquisador Instituto Cesumar de Ciência, Tecnologia e Inovação - ICETI e docente do Curso de Psicologia da UNICESUMAR.

Referências

BARROS, Josiane Kelly. Adaptação transcultural e análise das propriedades psicométricas de instrumento para avaliação da literacia digital em saúde. 2019. 77 f.. Dissertação (Mestrado em Promoção da Saúde) – Centro Universitário de Maringá – UNICESUMAR, Maringá, 2019.

BIRCH, David. Improving schools, improving school education health education, improving public health: The role of SOPHE members. Health Education & Behavior, v. 44, n. 6, p. 839-844, 2017. http://dx.doi: 10.1177/1090198117736353.

Cohen, Jacob. Statistical Power Analysis. Current Directions in Psychological Science. v.1, n.3, p. 98–101, 1992. https://doi.org/10.1111/1467-8721.ep10768783

DINO. 62% da População Brasileira está Ativa nas Redes Sociais. Disponível em: <https://exame.abril.com.br/negocios/dino/62-da-populacao-brasileira-esta-ativa-nas-redes-sociais/>. Acesso em: 22 setembro 2019.

GABARRON, Elia; ARSAND, Eirik; WYNN, Rolf. Social Media Use in Interventions for Diabetes: Rapid Evidence-Based Review. Journal of Medical Internet Research. v. 10, n.11, 2018, e-10303. https://doi: 10.2196/10303

Guntzviller, Lisa; King, Andy; Jensen, Jacob; Davis. Self-Efficacy, Health Literacy, and Nutrition and Exercise Behaviors in a Low-Income, Hispanic Population. Journal of Immigrant and Minority Health, v. 19, n. 2, p. 489–49, 2016. http://dx.doi:10.1007/s10903-016-0384-4

HSU, Michelle; ROUF, Anika; ALLMAN-FARINELLI, Margaret. Effectiveness and Behavioral Mechanisms of Social Media Interventions for Positive Nutrition Behaviors in Adolescents: A Systematic Review. Journal of Adolescent Health. v.63, n.5, p.531-545, 2018.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Trabalho e Rendimento, Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua 2016/2018.

LaBARGE, Gene; BROOM, Matt. Social Media in Primary Care. Missouri Medicine. v. 116, n.2, 2019, p.106-110.

Loureiro, Luís Manuel de Jesus; Gameiro, Manuel Gonçalves Henriques. Critical interpretation of statistical results: beyond statistical significance. Revista de Enfermagem Referencia, v.3, p 151-162, 2011.

MERCHANT, Raina; ASCH, David. Protecting the Value of Medical Science in the Age of Social Media and “Fake News”. JAMA Network. v.320, n.23, p.2415-2416, 2018.

MORAIS, José; KOLINSKY, Régine Kolinsky. Literacia científica: leitura e produção de textos científicos. Educar em Revista, n. 62, p.143-162, 2016. http://dx.doi.org/10.1590/0104-4060.48025.

MOREIRA, Flávia Moraes.; PINHEIRO, Marta Macedo Kerr. Ministério da Saúde no facebook: um estudo de caso da política de informação. Informação & Informação, v. 20, n. 3, p. 147–174, 2015.

MS. Ministério da Saúde. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2015/prt0589_20_05_2015.html>. Acesso em: 23 setembro 2019.

MUKAKA, M. M. Statistics corner: A guide to appropriate use of correlation coefficient in medical research. Malawi Medical Journal. v. 24, n. 3, p. 69-71, 2012.

NORMAN, Camerin; Skiner Harvey. eHealth Literacy: Essential Skills for consumer health in a netword. Journal of Medical Internet Research. v.8, n.2, e9, 2006.

NORMAN, Cameron; SKINNER, Harvey. eHEALS: The eHealth Lieracy Scale. Journal of Medical Internet Research. v. 8, n.4, e27, 2006. http://dx.doi: 10.2196/jmir.8.4.e27

NUTBEAM, Don. The evolving concept of health literacy. Social Science & Medicine, v. 67, n. 12, p.2072-2078, 2008. http://dx.doi.org/10.1016/j.socscimed.2008.09.050.

PIAAC - Program for The International Assement Of Adults Competencies. U.s. Department Of Education. Literacy Domain. 2002. Disponível em: <https://nces.ed.gov/surveys/piaac/literacy.asp>. Acesso em: 27 set. 2019. OCDE.

R CORE TEAM R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing, Vienna, Austria, 2018. Available online at https://www.R-project.org/.

RAMOS, Francisco Lúzio de Paula; HORA Ádrea Leal; SOUZA, Claudia Tereza Vieria; PEREIRA, Luciana Oliveira; HORA, Dinair Leal da. As contribuições da epidemiologia social para a pesquisa clínica em doenças infecciosas. Revista Pan-Amazônica de Saúde. v.7, n.esp.,p.221-229, 2016. doi: 10.5123/S2176-62232016000500025

schwitzer, Gary. Pollution of health news: Time to drain the swamp. BMJ, v. 356, j1262, 2017.

SILVA, Marco Antonio Dias; WALMSLEY, Anthony Damien. Fake News and Dental Education. British Dental Journal. v.226, p.397-399, 2019. https://www.nature.com/articles/s41415-019-0079-z

TENGLAND, Per-Anders. Behavior Change or Empowerment: On the Ethics of Health-Promotion Goals. Health Care Analysis, v. 24, n. 1, p. 24–46, 2016.

TOMÁS, Catarina Cardoso; QUEIRÓS, Paulo Joaquim Pina; FERREIRA, Teresa de Jasus Rodrigues. Revista de Enfermagem Referência. série IV, n. 2, p.19-28, 2014.

VAART, Rosalie van der; DROSSAERT, Constance. Development of the Digital Health Literacy Instrument: Measuring a Broad Spectrum of Health 1.0 and Health 2.0 Skills. Journal of Medical Internet Research, v. 19, n. 1, p.01-13, 2017. http://dx.doi.org/10.2196/jmir.6709.

VOSOUGHI, Soroush; ROY, Deb; ARAL, Sinan. The spread of true and false news online. Science, v. 359, p. 1146-1151, 2018.

WANG, Yuxi; McKEE, Martin; TORBICA, Aleksandra; STUCKLER, David. Systematic Literatura Review on the Spread of Health-related Misinformation on Social Media. Social Science & Medicine. v.240, 112552, 2019.

WASZAK, Przemyslaw M; KASPRZYCKA-WASZAK, Wioleta; KUBANEK, Alicja. Health Policy and Technology, The spread of medical fake news in social media – the pilot quantitative study, v. 7, n. 2, 115-118, 2018.

Publicado

15-01-2020

Como Citar

YAMAGUCHI, M. U.; BARROS, J. K. de; SOUZA, R. C. de B.; BERNUCI, M. P.; OLIVEIRA, L. P. de. O papel das mídias digitais e da literacia digital na educação não-formal em saúde. Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 14, p. e3761017, 2020. DOI: 10.14244/198271993761. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/3761. Acesso em: 25 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Educação e Mídias Digitais
##plugins.generic.dates.received## 2019-10-15
##plugins.generic.dates.accepted## 2019-11-27
##plugins.generic.dates.published## 2020-01-15