Sobre a intolerância e as formas de pensar: uma reflexão a partir de Paul Ricoeur

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271993696

Palavras-chave:

Intolerância, Política, Educação.

Resumo

Este artigo debate a questão da intolerância e suas consequências no mundo. Parte da ideia de que a intolerância é um problema que coexiste com a humanidade e faz parte da sua história, e analisa-a do ponto de vista das opções humanas, buscando reflexos na educação. Tem como objetivo realizar uma discussão sobre a intolerância na sociedade do século XXI que, com o fortalecimento de governos autoritários, vem ganhando força, e buscar caminhos de superação do problema. O caráter bibliográfico do artigo permite uma análise hermenêutica maior da intolerância como traço ideológico. Trabalha-se aqui a partir de autores, especialmente Ricoeur (1990) e Adorno (1995) que analisam os elementos que conduzem da ideologia para a polarização de opinião, sendo esta um motor da intolerância. Se o mundo contemporâneo está tão polarizado e despolitizado, a política e o espírito crítico parecem ser o caminho. Conclui-se que, para além da aquisição do espírito crítico, a possibilidade de superação está na capacidade humana de discernimento, uma vez que o próprio espírito crítico, quando não bem compreendido, pode estar a serviço de uma ideologia e servir para reforçar a intolerância. Cabe à escola, em grande parte, a responsabilidade pelo desenvolvimento da criticidade necessária à superação da intolerância.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Clóvis Trezzi, Universidade La Salle

Doutor em Educação pela Universidade La Salle; Professor da área de Educação e Cultura na Universidade La Salle.

Referências

ADORNO, Theodor. Educação e emancipação. São Paulo: Paz & Terra, 1995.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

COMTE-SPONVILLE, André. Pequeno tratado das grandes virtudes. São Paulo: Martins Fontes, 1995.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da indignação. Cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: Unesp, 2000.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da tolerância. São Paulo: Paz e Terra, 2014.

MARTINS, Carlos H. dos Santos; CARRANO, Paulo C. R. A escola diante das culturas juvenis: reconhecer para dialogar. Educação, Santa Maria, v. 36, n. 1, p. 43-56, jan./abr. 2011. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao/article/ download/2910/1664Acesso em 11 jul. 2019.

RICOEUR, Paul. Amor e justiça. São Paulo: Martins Fontes, 2012.

RICOEUR, Paul. Interpretação e ideologias. 4ª ed., Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1990.

ZIZEK, Slavoj. O absoluto frágil. São Paulo: Boitempo, 2015.

ZUIN, Antonio A. S. A sociedade do espetáculo e a reconfiguração da autoridade pedagógica. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 50, p. 207-222, out./dez. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/er/ n50/n50a13.pdf. Acesso em 11 jul. 2019.

Downloads

Publicado

26-06-2020

Como Citar

TREZZI, C. Sobre a intolerância e as formas de pensar: uma reflexão a partir de Paul Ricoeur. Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 14, p. e3696099, 2020. DOI: 10.14244/198271993696. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/3696. Acesso em: 24 jun. 2024.

Edição

Seção

Demanda Contínua - Artigos
##plugins.generic.dates.received## 2019-09-13
##plugins.generic.dates.accepted## 2020-05-15
##plugins.generic.dates.published## 2020-06-26