O estágio como práxis, a pedagogia e a didática: que relação é essa?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271993096

Palavras-chave:

Estágio, Práxis, Pedagogia e didática, Formação docente.

Resumo

O foco deste estudo é a problematização do estágio supervisionado como práxis, sua relação com a Pedagogia e a Didática, e sua secundarização no Programa de Residência Pedagógica no contexto social-político brasileiro contemporâneo. Neste trabalho, teoricamente, parte-se do pressuposto que o estágio como práxis, reflexão e experimentação de práticas de planejamento, de ensino e avaliação nas redes de ensino básico, é subsídio para o desenvolvimento profissional e a formação pedagógica dos estudantes dos cursos de licenciatura. Enfatizamos, em particular, que o estágio é práxis porque é um processo pedagógico; instrumento de ensino e de apreensão da profissão docente tendo como princípio a produção do conhecimento a partir da leitura crítica da realidade, e subsidiado, sobretudo, pela Pedagogia e a Didática.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Osmar Hélio Alves Araújo, Instituto Federal de Educação (IFCE), Campus Tianguá

Professor Adjunto da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) - Instituto de Ciências Humanas - Faculdade de Ciências da Educação (FACED). Mestre em educação, pela Universidade Federal do Ceará (UFC), e doutor em educação, pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Integra o grupo de pesquisa cadastrado junto ao CNPq: Formação Docente, História e Política Educacional (GPFOHPE – UFC). Reúne experiência como professor da Educação básica (Educação Infantil ao Ensino Médio), dos diversos cursos de licenciatura, supervisor educacional e professor formador dos professores da educação básica. Atualmente, tem se dedicado a estudos e pesquisas com foco na Pedagogia, Didática, estágio supervisionado, formação de professores; gestão, coordenação e organização pedagógica da escola básica.

Referências

ANDRÉ, Eliza Dalmazo Afonso de; ALMEIDA, Patrícia Cristina Albieri de. A profissionalidade do professor formador das licenciaturas. Rev. educ. PUC-Camp., Campinas, 22(2):203-219, maio/ago., 2017. Disponível em: https://doi.org/10.24220/2318-0870v22n2a3640. Acesso em: 21 set. 2018.

ANDRÉ, Marli; CALIL, Ana Maria Gimenes Corrêa; MARTINS, Francine de Paulo; PEREIRA, Marli Amélia Lucas. O papel do outro na constituição da profissionalidade de professoras iniciantes. Revista Eletrônica de Educação, v.11, n.2, p. 505-520, jun./ago. 2017. Disponível em: http://dx.doi.org/10.14244/198271992231. Acesso em: 21 ago. 2018.

ANFOPE, Associação Nacional pela Formação dos Profissionais da Educação. Manifesto contra a medida provisória N. 746/2016. Disponível em: http://www.anfope.org.br/wp-content/uploads/2018/05/Manifesto-Anfope-MP-746-12.10.2016R.pdf. Acesso em: 01 Out. 2018.

ANPED - Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação. A política de formação de professores no Brasil de 2018: uma análise dos Editais CAPES de Residência Pedagógica e PIBID e a reafirmação da resolução CNE/CP 02/2015. Rio de Janeiro – RJ, ANPED, 2018. Disponível em: http://www.anped.org.br/news/em-audiencia-no-cne-anped-e-entidades-de-pesquisa-repudiam-submissao-de-formacao-de-professores. Acesso em: 04 ago. 2018.

ARAÚJO, Osmar Hélio Alves; RIBEIRO, Luís Távora Furtado. Tecendo relações entre a disciplina de Didática, a Universidade e o Contexto Escolar. Educação & Linguagem • v. 21 • n. 2 • jul.- dez. 2017. Disponível em: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1043/el.v20n2p5-14. Acesso em: 09 maio 2018.

ARAÚJO, Osmar Hélio Alves; RODRIGUES, Janine Marta Coelho. Escola básica no contexto social-político contemporâneo: considerações críticas. Interfaces Científicas - Educação • Aracaju • V.7 • N.1 • p. 71 - 82 • Outubro - 2018. Disponível em: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1043/el.v20n2p5-14. Acesso em: 12 out. 2018.

ARAÚJO, Osmar Hélio Alves. Qual educação é necessária para a superação da violência e de injustiças?. Revista Teias, v. 19, n. 53, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.12957/teias.2018.32120. Acesso em: 04 jul. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Resolução CNE/CP nº 2/2015. Define as diretrizes curriculares nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Brasília, DF: MEC, 2015. Disponível em: http:// portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/. Acesso em: 05 ago. 2018.

CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Edital CAPES nº 06/2018 - Chamada Pública para apresentação de propostas no âmbito do Programa de Residência Pedagógica. Disponível em: http://www.capes.gov.br/images/stories/download/editais/01032018-Edital-6-2018-Residencia-pedagogica.pdf. Acesso em: 04 ago. 2018.

CRUZ, Giseli Barreto da; ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo de. Ensino de didática: um estudo sobre concepções e práticas de professores formadores. Educação em Revista, Belo Horizonte, v.30, n.04, p.181-203, Outubro-Dezembro, 2014. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-46982014000400009. Acesso em: 01 mar. 2019.

FARIA, Juliana Batista; PEREIRA, Júlio Emílio Diniz. Residência pedagógica: afinal, o que é isso? R. Educ. Públ. Cuiabá, v. 28, n. 68, p. 333-356, maio/ago. 2019. Disponível em: http://dx.doi.org/10.29286/rep.v28i68.8393. Acesso em: 29 set. 2019.

FRANCO, Maria Amélia Santoro. Didática: uma esperança para as dificuldades pedagógicas do Ensino superior? Práxis Educacional, Vol. 9, n. 15, 2013. Disponível em: http://periodicos.uesb.br/index.php/praxis/article/view/1947. Acesso em: 04 set. 2018.

FRANCO, Maria Amélia Santoro. Prática pedagógica e docência: um olhar a partir da epistemologia do conceito. Rev. Bras. Estud. Pedagog. [online]. 2016, vol. 97, n.247, pp.534-551. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/s2176-6681/288236353. Acesso em: 21 ago. 2018.

FRANCO, Maria Amélia do Rosário Santoro. Pedagogia: por entre resistências e insistências. Rev. Espaço do Currículo (online), João Pessoa, v.10, n.2, p. 161-173, mai./ago. 2017. Disponível em: http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php. Acesso em: 01 out. 2018.

GONÇALVEZ, Suzane da Rocha Vieira. Interesses mercadológicos: e o "novo" ensino médio. Revista Retratos da escola, Brasília, v. 11, n. 20, p. 33-44, jan./jun. 2017. Disponível em: http://dx.doi.org/10.22420/rde.v11i20.753. Acesso em: 03 out. 2018.

GUEDES, Marilde Queiroz. A nova política de formação de professores no Brasil: enquadramentos da base nacional comum curricular e do programa de residência pedagógica. Da Investigação às Práticas, 9(1), 90 – 99, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.25757/invep.v9i1.174 . Acesso em: 299 set. 2019.

LIMA, Maria Socorro Lucena. Mobilização da práxis pedagógica no estágio com pesquisa: a produção escrita de textos coletivos. In: D’ÁVILA, Cristina, [et al.] (Orgs). Didática: saberes estruturantes e formação de professores. Salvador: EDUFBA, 2019, p. 133-145.

LIBÂNEO, José Carlos. O dualismo perverso da escola pública brasileira: escola do conhecimento para os ricos, escola do acolhimento social para os pobres. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 38, n. 1, p. 13-28, 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ep/v38n1/aop323.pdf. Acesso: 14 out. 2018.

LIBÂNEO, José Carlos. O campo teórico e profissional da Didática hoje: entre Ítaca e o canto das sereias. In: FRANCO, Maria Amélia Santoro; PIMENTA, Selma Garrido (Orgs.). Didática: embates contemporâneos. 3ª ed. São Paulo: Edições Loyola, 2014. p.43-73.

MARAFELLI, Cecilia Maria; RODRIGUES, Priscila Andrade Magalhães; BRANDÃO, Zaia. A formação profissional dos professores: um velho problema sob outro ângulo. Cadernos de Pesquisa, v.47 n.165 p.982-997 jul./set. 2017. Disponível em: http://publicacoes.fcc.org.br/ojs/index.php/cp/article/view/4293. Acesso em: 21 nov. 2018.

MEDEIROS, Emerson Augusto de; AGUIAR, Ana Lúcia Oliveira. Formação inicial de professores da educação básica em licenciaturas de universidades públicas do Rio Grande do Norte: estudo de currículos e suas matrizes curriculares. Revista Ibero Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, n. 03, p. 1028-1049, jul./set., 2018. Disponível em: https://doi.org/10.21723/riaee.v13.n3.2018.10975. Acesso em: 14 out. 2018.

MOLL, Jaqueline. Reformar para retardar. A lógica da mudança do EM. Revista Retratos da escola, Brasília, v. 11, n. 20, p. 33-44, jan./jun. 2017. Disponível em: http://dx.doi.org/10.22420/rde.v11i20.771. Acesso em: 03 out. 2018.

MORGADO, José Carlos. Identidade e profissionalidade docente: sentidos e (im)possibilidades. Ensaio: aval. pol. públ. Educ., Rio de Janeiro, v. 19, n. 73, p. 793-812. Out./Dez. 2011. Disponível em: http://revistas.cesgranrio.org.br/index.php/ensaio/article/view/408 /. Acesso em: 14 out. 2018.

NÓVOA, Antonio. “Se fosse brasileiro, estaria indignado com a situação da educação”. Carta Capital, 28 de março de 2017. Disponível em: http://www.cartaeducacao.com.br/reportagens/se-fosse-brasileiro-estaria-indignado-com-a-situacao-da-educacao/. Acesso em: 21 set. 2018.

PANIAGO, Rosenilde Nogueira; SARMENTO, Teresa Jacinto. O processo de estágio supervisionado na formação de professores portugueses e brasileiros. Revista Educação em Questão, Natal, v. 53, n. 39, p. 76-103, maio/ago. 2015. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/8521. Acesso em: 04 set. 2018.

PIMENTA, Selma Garrido; LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e docência: diferentes concepções. Revista Poíesis -Volume 3, Números 3 e 4, pp.5-24, 2005/2006. Disponível em: https://doi.org/10.5216/rpp.v3i3e4.10542. Acesso em: 09 out. 2019.

ROLDÃO, Maria do Céu; LEITE, Teresa. O processo de desenvolvimento profissional visto pelos professores mentores. Ensaio: aval. pol. públ. Educ., Rio de Janeiro, v. 20, n. 76, p. 481-502, jul./set. 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ensaio/v20n76/04.pdf. Acesso em: 04 out. 2018.

RIOS, Terezinha Azerêdo. É possível formar professores sem a Didática? In: LIMA, Maria Socorro Lucena et al. (Org.). Didática e prática de ensino: diálogos sobre Escola, formação de professores e sociedade. 1ed. Fortaleza: Universidade Estadual do Ceará, 2015, v. 4, p. 643-653.

SILVA, Katia Augusta Curado Pinheiro da; CRUZ, Shirleide Pereira. A Residência Pedagógica na formação de professores: história, hegemonia e resistências. Momento: diálogos em educação, v. 27, n. 2, p. 227-247, mai./ago., 2018. Disponível em: file:///C:/Users/USER/Downloads/8062-23532-1-PB.pdf. Acesso em: 29 set. 2019.

SIMÕES, Willian. O lugar das ciências humanas na "reforma" do ensino médio. Revista Retratos da escola, Brasília, v. 11, n. 20, p. 33-44, jan./jun. 2017. Disponível em: http://dx.doi.org/10.22420/rde.v11i20.752. Acesso em: 04 out. 2018.

ZABALZA, Miguel. O ensino universitário: seu cenário e seus protagonistas. Porto Alegre: Artmed, 2004.

Downloads

Publicado

01-02-2020

Como Citar

ARAÚJO, O. H. A. O estágio como práxis, a pedagogia e a didática: que relação é essa?. Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 14, p. e3096048, 2020. DOI: 10.14244/198271993096. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/3096. Acesso em: 25 jun. 2024.

Edição

Seção

Demanda Contínua - Artigos
##plugins.generic.dates.received## 2018-10-26
##plugins.generic.dates.accepted## 2022-05-22
##plugins.generic.dates.published## 2020-02-01