Análise do Comportamento Aplicada à Educação: aprendendo com as escolas CABAS e Morningside

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271992802

Palavras-chave:

Análise do comportamento aplicada, Ensino individualizado, CABAS, Morningside.

Resumo

O presente texto apresenta os fundamentos e as principais características de dois modelos de escola que se desenvolvem segundo princípios analítico-comportamentais, baseados em métodos científicos e que possuem sua efetividade comprovada: o Comprehensive Application of Behavior Analysis to Schooling - CABAS (Aplicação Abrangente da Análise do Comportamento à Escolarização) e o Morningside Model of Genarative Instruction (Modelo Morningside de Instrução Generativa). As informações apresentadas aqui são produto da leitura de material produzido pelos proponentes de tais modelos e principalmente da experiência de um dos autores de um mês de visita às escolas que os aplicam, tendo observado as salas de aula de cada modelo por duas semanas. São destacadas as características que cada proposta apresenta para possibilitar uma instrução que atenda às necessidades individuais dos alunos, tais como a divisão em grupos homogêneos, a avaliação do repertório inicial dos alunos e o progresso de acordo com o ritmo dos mesmos. São apresentadas a forma como se dão o planejamento e a condução do ensino e a consequenciação dos comportamentos dos alunos, com reforçamento positivo e evitação de controle coercitivo. Por fim, são feitas análises e comparações entre as escolas que apresentam mais similaridades do que diferenças (dada a mesma afiliação teórica e ao seguimento dos princípios para a programação do ensino), mas que também possuem peculiaridades com implicações para a aprendizagem, considerando o foco na alta taxa de respostas dos alunos nas escolas CABAS e o foco no desenvolvimento de habilidades mais complexas e na aplicação destas habilidades em novos contextos na Morningside. É levantado o interesse dos proponentes dos modelos na sua disseminação para o Brasil e são traçadas considerações acerca das possibilidades de aplicação em nosso país; dentre elas, a de que, apesar das diferentes condições das escolas, os modelos podem oferecer elementos para a inspiração de novas práticas que favoreçam um ensino que atenda de modo mais efetivo às necessidades individuais dos alunos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Luisa Schivek Guimarães, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Psicóloga, mestre e doutoranda pelo Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Experimental: Análise do Comportamento da PUC-SP

Sergio Vasconcelos de Luna, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Doutor em Psicologia Experimental pela Universidade de São Paulo. Professor titular da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, filiado aos programas de pós-graduação em Psicologia Experimental: Análise do Comportamento e Educação: Psicologia da Educação.

Referências

CABAS SCHOOLS. Morristown public schools. Disponível em: <http://www.cabasschools.org/morristown>. Acesso dia 24 de maio de 2018a.

CABAS SCHOOLS. Who we are. Disponível em: <http://www.cabasschools.org/who-we-are>. Acesso dia 24 de maio de 2018b.

SOUZA, D. G. de et al. Análise comportamental da aprendizagem de leitura e escrita e a construção de um currículo suplementar. In: HUBNER, M. M. C.; MARINOTTI, M. (Orgs.). Análise do comportamento para a educação: contribuições recentes. Santo André, SP: ESETec, 2004, p. 177-203.

GREER, R. D. L’enfant terrible meets the educational crisis. Journal of Applied Behavior Analysis, [S.L.], v. 25, n. 1, p. 65-69, primavera 1992.

GREER, R. D. Designing teaching strategies: an applied behavior analysis systems approach. San Diego, CA: Academic Press, 2002, 363 p.

JOHNSON, K.; LAYNG, T. V. J. The Morningside model of generative instruction. In: GARDNER, R.; SAINATO, D. M.; COOPER, J. O.; HERON, T. E.; HEWARD, W. L.; ESHLEMAN, J.; GROSSI, T. A. (Orgs.). Behavior analysis in education: focus on measurably superior instruction. Pacific Grove, CA: Brookes/Cole Publishing Company, 1994, p. 173-197.

JOHNSON, K.; STREET, E. M. The Morningside model of generative instruction: what it means to leave no child behind. Concord, MA: Cambridge Center for Behavioral Studies, 2004, 236 p.

JOHNSON, K.; STREET, E. M. From the laboratory to the field and back again: Morningside Academy’s 32 years of improving students’ academic performance. The Behavior Analyst Today, Canada, v. 13, n. 1, p. 20-40, inverno 2012.

KUBO, O.M.; BOTOMÉ, S.P. Ensino-aprendizagem: uma interação entre dois processos comportamentais. Interação em Psicologia, Paraná, v.5, p. 133-171, 2001.

MORNINGSIDE ACADEMY. Who we serve. Disponível em: <http://www.morningsideacademy.org/about-morningside-academy/our-approach>. Acesso dia 24 de maio de 2018.

SKINNER, B.F. The Technology of Teaching. Nova York: Appleton Century Crofts, 1968, 271 p.

TWYMAN, J. S. The Fred S. Keller school. Journal of Applied Behavior Analysis, [S.L.], v. 31, n. 4, p. 695-701, inverno de 1998.

Downloads

Publicado

01-02-2020

Como Citar

GUIMARÃES, L. S.; LUNA, S. V. de. Análise do Comportamento Aplicada à Educação: aprendendo com as escolas CABAS e Morningside . Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 14, p. e2802055, 2020. DOI: 10.14244/198271992802. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/2802. Acesso em: 24 jun. 2024.

Edição

Seção

Relatos de Experiência
##plugins.generic.dates.received## 2018-05-28
##plugins.generic.dates.accepted## 2019-05-01
##plugins.generic.dates.published## 2020-02-01