Revisão bibliográfica: formação continuada de professores da educação infantil e o ensino de ciências

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271994813

Palavras-chave:

Desenvolvimento Infantil, Reflexão, Prática Pedagógica.

Resumo

Este artigo apresenta como temática a formação continuada de professores da Educação Infantil atentando para o Ensino de Ciências. Parte-se da compreensão de que a inserção do Ensino de Ciências qualifica o desenvolvimento infantil e aponta-se para a importância de uma formação continuada que instigue o professor à reflexão na, sobre e para a prática. Para a obtenção dos dados realizou-se uma revisão de caráter qualitativo do tipo bibliográfico em teses e dissertações do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) com os descritores: Formação Continuada de Professores, Ensino de Ciências e Educação Infantil. O objetivo consistiu em analisar o que as pesquisas têm apontado acerca da inserção do Ensino de Ciências em espaços de formação continuada. Foram analisados treze trabalhos mediante Análise Textual Discursiva (ATD). No processo analítico emergiram cinco categorias intermediárias e duas categorias finais: Formação Continuada de Professores: Espaço de reflexão e diálogo acerca do conhecimento e; Formação Continuada de Professores e as Políticas Públicas. No presente artigo apresenta-se o metatexto que foi elaborado para a primeira categoria. Os resultados possibilitam afirmar a necessidade de que a formação continuada possibilite a compreensão da importância do Ensino de Ciências para a aprendizagem e para o desenvolvimento infantil, sendo essencial a inserção dessa temática nos espaços de formação.



Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ALARCÃO, Isabel. Formação Reflexiva de Professores: Estratégias de Supervisão. Porto Portugal. Coleção Cidine. Porto Editora.1996.

ALARCÃO, Isabel. Professores reflexivos em uma escola reflexiva. 7. ed. Cortez: São Paulo, 2010.

ALMEIDA, Erick. Rodrigo Santos; FACHÍN,Teran. A alfabetização científica na educação infantil: Possibilidades de integração. Latin American Journal of Science Education. 2, 12032, 2015.

ARCE, Alessandra; SILVA, Debora. A. S. M. da; VAROTTO, Michele. Ensinando ciências na educação infantil. Campinas SP: Alínea, 2011.

BRASIL, Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes curriculares Nacionais para a Educação Infantil /Secretaria de Educação Básica. – Brasília: MEC, SEB, 2009.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 2017.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). Ministério da Educação Conselho Nacional de educação Parecer CNE/CP Nº: 22/2019.

CARR, Wilfred; KEMMIS, Stepher. Teoría crítica de la enseñanza; La investigación acción en la formación del profesorado. Barcelona: Ediciones Martinez Roca, 1988.

FUENTES, Selma Simonstein. O porquê e o como das ciências na Educação Infantil. Ciência na Educação Infantil. Pátio, n. 33, 2012.

GÜLLICH, Roque Ismael da Costa. Investigação –Formação – Ação em Ciências: um caminho para reconstruir a Relação entre o Livro Didático, o Professor e o Ensino. I ed. Curitiba: Prismas, 2013.

IMBERNÓN, Francisco. A educação no século XXI. Porto Alegre: Artmed, 2000.

IMBERNÓN, Francisco. Formação continuada de professores. Porto Alegre: Artmed, 2010.

IMBERNÓN, Francisco. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

LEONTIEV, Alexis Nikolaevich. (2001). Uma contribuição à teoria do desenvolvimento da psique infantil. In: L. S. Vygotsky Lev Semyonovich, A. R. Luria, A. N. Leontiev (EdS.). Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem (p. 59-83). São Paulo: Ícone.

LIMA, Maria Emilia Caixeta de Castro; MAUÉS, Ely. Uma releitura do papel da professora das séries iniciais no desenvolvimento e aprendizagem de ciências das crianças. In: Ensaio - Pesquisa em Educação em Ciências, v. 8, p. 2006 161-175.

LÜDKE, Menga; ANDRE, Marli E. D. A. Pesquisa em educação: Abordagens Qualitativas, São Paulo:EPU,1986.

MARTINS, Lígia Márcia; DUARTE, Newton., orgs. Formação de professores: limites contemporâneos e alternativas necessárias [online]. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010. 191 p. ISBN 978-85-7983-103-4. Available from Scielo Books http://books.scielo.org. Disponivel em: https://static.scielo.org/scielobooks/ysnm8/pdf/martins-9788579831034.pdf. Acesso em: 10 dez. 2020.

MORAES, Roque; GALIAZZI, Maria do Carmo. Análise textual discursiva: processo reconstrutivo de múltiplas faces. In: Ciência & Educação, v. 12, n. 1, p. 117-128, 2006.

MORAES, Roque. Uma tempestade de luz: a compreensão possibilitada pela análise textual discursiva in: Ciência & Educação, v. 9, n. 2, p. 191-211, 2003.

MALDANER; Otavio Aloisio; BELMAYR, Knopki Nery. Formação de professores: compreensões em novos programas e ações. Ijuí: Ed. Unijuí. 2014.

NÓVOA, Antônio. “Concepções e práticas de formação contínua de professores”. In Formação Contínua de Professores - Realidades e Perspectivas. Aveiro: Universidade de Aveiro, 1991, pp. 15-38.

NÓVOA, Antônio (Org). Vida de professores. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

NÓVOA, Antônio et al. Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1995.

NÓVOA, Antônio. Professores: imagens do futuro presente. Lisboa: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, 2009.

NÓVOA, Antônio Sampaio da. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa, v.47 n.166 p.1106-1133 out./dez. 2017.

PIETROBON, Sandra Regina Gardacho. EJA: fundamentos da educação infantil. Guarapuava: Ed. da Unicentro, 2010.

REIS, Pedro. Investigar e Descobrir Actividades para a Educação em Ciências nas Primeiras Idades. Chamusca: Cosmos, 2008.

SCHNETZLER, Roseli Pacheco. O professor de Ciências: problemas e tendências de sua formação. In: ARAGÃO, Rosália Maria Ribeiro; SCHNETZLER, Roseli Pacheco. Ensino de Ciências: fundamentos e abordagens. Campinas, R. Vieira Gráfica e Editora LTDA, 200. 12-42.

VARELA, Paulo. Aprender ciências por investigação na educação pré-escolar: exploração de uma proposta didática em contexto de formação inicial de educado In: Revista Ensignare Scientia. Vol. 3, n. 1. Jan./Abr. 2020.

VIGOTSKI, Lev Semyonovich. A construção do pensamento e da linguagem. 2 ed. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2000, 496 p.

VIGOTSKI, Lev Semyonovich. Pensamento e Linguagem. São Paulo: Martins Fontes,1993.

Publicado

15-07-2022

Como Citar

BOURSCHEID , R. .; SCHERER WENZEL , J. . Revisão bibliográfica: formação continuada de professores da educação infantil e o ensino de ciências . Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 16, p. e4813006, 2022. DOI: 10.14244/198271994813. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/4813. Acesso em: 14 jun. 2024.

Edição

Seção

Demanda Contínua - Artigos
##plugins.generic.dates.received## 2022-04-30
##plugins.generic.dates.accepted## 2021-02-15
##plugins.generic.dates.published## 2022-07-15