Aquisição da escrita: contribuições de pesquisas de intervenção em consciência fonológica e escrita inventada

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271995200

Palavras-chave:

Alfabetização, Consciência Fonológica, Escrita Inventada, Mediação Pedagógica.

Resumo

A compreensão acerca da relação de correspondência entre letras e sons (grafemas e fonemas) é tão importante quanto complexa no processo inicial de aquisição da escrita. Para que esse conhecimento emerja, é preciso que trabalhemos junto às crianças, de modo sistemático e também significativo, a reflexão sobre a dimensão sonora das palavras a partir de atividades pedagógicas que contribuam para que elas (as crianças) desenvolvam habilidades de consciência fonológica (CF). A CF representa condição obrigatória para que uma criança com desenvolvimento típico possa avançar em seu aprendizado do sistema de escrita alfabética. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho foi o de realizar uma busca por pesquisas brasileiras, no site da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações, acerca de intervenção/mediação em CF e escrita inventada de crianças matriculadas na pré-escola e no primeiro ano do ciclo de alfabetização, a fim de compreender as contribuições e os limites desses estudos. Com base na metodologia de pesquisa bibliográfica, concluímos que intervenção em CF e escrita inventada contribuíram para o avanço nas hipóteses levantadas pelas crianças sobre o princípio alfabético. Contudo, as pesquisas nesse âmbito existem em número discreto e estão concentradas nas escolas urbanas, indicando uma necessidade de ampliação desses estudos para escolas situadas no meio rural.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Viviane de Andrade Soares Sena, Universidade Federal de Ouro Preto

Especialista de Educação na Secretaria de Educação de Minas Gerais (SEE/MG), Professora de Língua Portuguesa no Centro Educacional Getsêmani, Graduada em Letras, Pedagogia e Mestra em Estudos da Linguagem pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), Especialista em Ensino de Língua Portuguesa pela Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP).

Paula Cristina de Almeida Rodrigues, Universidade Federal de Ouro Preto

Professora Adjunta do Departamento de Educação da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), Doutora e Mestra em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais. É vice-líder do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Práticas na Alfabetização e na Inclusão em Educação (NEPPAI). Desenvolve atividades de pesquisa no Centro de Alfabetização, Leitura e Escrita/ CEALE/FAE/UFMG.

Referências

ALMEIDA, Ana Ásia Alves. A aquisição da escrita em crianças pré-escolares: uma análise baseada em processos fonológicos. 2013. Dissertação (mestrado) – Universidade Estadual do Ceará, Centro de Humanidades, Curso de Mestrado Acadêmico em Linguística Aplicada, Fortaleza, 2013. Disponível em: http://siduece.uece.br/siduece/trabalhoAcademicoPublico.jsf?id=85169. Acesso em: 15 set. 2020.

ARAUJO, Telma Maria de Freitas. Alfabetizar letrando alunos de turmas multisseriadas da educação do campo: que necessidades da formação docente? Natal, 2019. 240 f. Dissertação (mestrado) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Programa de Pós-graduação em Educação. Natal, RN, 2019. Disponível em: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/27241. Acesso em: 20 set. 2020.

BATALHA, Denise Valduga. As concepções de alfabetização e letramento de duas alfabetizadoras que atuam em escolas de campo no Município de Palmeiras das Missões – RS: uma reconstrução dos percursos formativos através de relatos autobiográficos. 2011. 167 f. Dissertação (mestrado) – Universidade Federal de Santa Maria. Centro de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação, RS, 2011. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/handle/1/6978. Acesso em: 18 set. 2020.

BETTONI, Greice. A construção da leitura mediada por jogos pedagógicos em classe multisseriada. 2018. 158 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade de Caxias do Sul, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2018. Disponível em: https://repositorio.ucs.br/xmlui/handle/11338/4401. Acesso em: 07 set. 2020.

BEZERRA, Vilma Maria de Lima. Reflexão metalinguística e aquisição da leitura em crianças de baixa renda. Recife: UFPE, 1981. Dissertação (Mestrado em Psicologia Cognitiva) – Programa de Pós-Graduação em Psicologia Cognitiva, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 1981.

BISSEX, Glenda. Gnys at Wrk: a Child Learns to write and Read. Cambridge. Harvard University Press, 1980.

CARVALHO, Lina Maria Moraes. Consciência fonológica e sucesso na aprendizagem da leitura e da escrita: melhor prevenir do que remediar. 2010. 320 f. Tese (Doutorado em Psicologia da Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, SP, 2010. Disponível em:

https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15966. Acesso em: 05 out. 2020.

CARRAHER, Terezinha Nunes; REGO, Lúcia Lins. Browne. O realismo nominal como obstáculo na aprendizagem da leitura. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 39, 1981.

CAXIAS, Aldenice da Silva. A relação entre a consciência fonológica e a aquisição da escrita: ressignificando o processo de alfabetização. Mamanguape – PB, 2015. 155 f. Dissertação (mestrado) – Universidade Federal da Paraíba/Programa de Mestrado Profissional em Letras– PROFLETRAS, 2015. Disponível em: https://repositorio.ufpb.br/jspui/bitstream/tede/7659/2/arquivototal.pdf. Acesso em: 11 set. 2020.

DINIZ, Marjorie Lopes Guimarães Loureiro. Alfabetização e letramento na prática educativa da educação no campo: estudo de caso em classes multisseriadas (Campina Grande – PB. 2014. 134 f. Dissertação (mestrado). Universidade Estadual da Paraíba. Pró-Reitoria de Pós-Graduação, 2014. Disponível em: http://tede.bc.uepb.edu.br/tede/jspui/handle/tede/2666. Acesso em: 25 set. 2020.

FAYOL, Michel. Aquisição da escrita. Tradução de Marcos Bagno. São Paulo: Parábola Editorial, 2014.

FERREIRO, Emília. TEBEROSKY, Ana. Psicogênese da Língua Escrita. Tradução de Diana Myriam Lichtenstein et al. Porto Alegre: Artes Médicas (1986).

FREITAS, Gabriela Castro Menezes. Sobre a consciência fonológica. In: LAMPRECHT, Regina Ritter. Aquisição fonológica do português: perfil de desenvolvimento e subsídios para terapia. Porto Alegre: Artmed, 2004, p. 179-192.

GARCIA, Daiani de Jesus. A influência da oralidade na escrita das séries iniciais: uma análise a partir de erros ortográficos / Daiani de Jesus Garcia – Pelotas, 2010. 100 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação – FaE. Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE. Universidade Federal de Pelotas. 2010. Disponível em: http://repositorio.ufpel.edu.br/handle/ri/1741. Acesso em: 29 set. 2020.

GENTRY, Richard. Spelling Genius at Work: an Analysis of development Spelling in “Gnys at Wrk”. The Reading Teacher, v. 36, n. 2, p. 192-200, 1982.

GUTIERREZ, Liza. Programa de estimulação da consciência fonológica no primeiro ano do ensino fundamental: efeitos sobre a escrita e os erros motivados pela fonologia. Pelotas: Universidade Federal de Pelotas, 2015. Tese (doutorado) – Universidade Federal de Pelotas; Programa de Pós-Graduação em Educação, 2015. Disponível em: http://guaiaca.ufpel.edu.br:8080/handle/prefix/2957. Acesso em: 20 set. 2020.

LANZA, Paula Moreira Martins de Oliveira. A mediação pedagógica na escrita inventada com crianças de cinco anos. Belo Horizonte, 2018. Dissertação – (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Educação, 2018. Disponível em: http://hdl.handle.net/1843/BUOS-B9JMKC. Acesso em: 02 out. 2020.

MACÊDO, Andressa Camargos. A mediação pedagógica na escrita inventada e o uso das letras móveis com crianças de cinco anos. 2019. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, 2019. Disponível em: http://hdl.handle.net/1843/31942. Acesso em: 04 abr. 2020.

MACÊDO, Rosemary Gomes. Atividades complementares para o desenvolvimento da escrita alfabética com alunos do 2º ano em estágio pré-silábico. 2015. 68 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Linguística) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2015. Disponível em:

https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/7629. Acesso em: 18 set. 2020.

MARTINS, Margarida Alves. The impact of inveted spelling on phonemic awareness. Learning Instruction, v. 16, p. 41-56, 2006.

MARTINS, Margarida Alves et al. The impact of invented spelling on early spelling and reading. Journal of Writing Research, v. 5, n. 2, p. 215-37, 2013.

MARTINS, Margarida Alves. Invented spelling activities in small groups and early spelling and Reading. Educational Psychology: an International Journal of Experimental Psychology, 2014.

MONTEIRO, Sara Mourão; MONTUANI, Daniela Freitas Brito; MACÊDO, Andressa Camargos. A escrita inventada em contextos de produção com e sem mediação pedagógica. Revista Brasileira de Alfabetização, n. 9, p. 210-231, 2019. Disponível em: http://revistaabalf.com.br/index.html/index.php/rabalf/article/view/342. Acesso em: 20 maio 2020.

MOOJEN, Sônia et al. CONFIAS – Consciência Fonológica: Instrumento de Avaliação Sequencial. São Paulo, Casa do Psicólogo, 2003.

MORAIS, Artur Gomes de. Consciência fonológica na educação infantil e no ciclo de alfabetização. Belo Horizonte: Autêntica, 2019.

MORAIS, Artur Gomes; LEITE, Tânia Maria Rios. Como promover o desenvolvimento das habilidades de reflexão fonológica dos alfabetizandos? In: ALBUQUERQUE, Eliana Borges Correia de; LEAL; Telma Ferraz; MORAIS, Artur Gomes (orgs.) Alfabetização: apropriação do sistema de escrita alfabética. — Belo Horizonte: Autêntica, 2005. (p. 71 – 88)

PINTO, Milena Fernandes Gomes. Distintas práticas de alfabetização no 1º ano do ensino fundamental: como podem influenciar na aprendizagem da leitura e da escrita das crianças? 2015. 240 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Pernambuco, CE. Programa de Pós-Graduação em Educação. 2015. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/25384. Acesso em: 12 out. 2020.

READ, Charles. Preschool Children’s Knowledge of English Phonology. Harvard Educational Review, v. 41, n. 1, p. 1-34, 1971.

SELKIRK, E. The syllable. In: HULST, H., SMITH, N. The structure of phonological representations. Foris: Dordrecht, 1982.

SILVA, Águida Nayara da. O ensino da leitura e da escrita em uma turma multisseriada do campo: um olhar sobre a prática de uma professora. Recife, 2019. 190 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Pernambuco, CE. Programa de Pós-graduação em Educação, 2019. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/35255. Acesso em: 02 set. 2020.

SILVA, Janaína de Castro Azevedo. A consciência fonológica e suas implicações na língua escrita. 2015. 169 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual da Paraíba, Programa de Pós-Graduação Profissional em Letras. Guarabira, 2015. Disponível em: http://tede.bc.uepb.edu.br/jspui/handle/tede/3107. Acesso em: 02 out. 2020.

SOARES, Magda. Alfabetização: a questão dos métodos. São Paulo: Contexto, 2016.

SOARES, Magda. Alfaletrar: toda criança pode aprender a ler e a escrever. São Paulo: Contexto, 2020.

Downloads

Publicado

11-04-2023

Como Citar

SENA, V. de A. S.; RODRIGUES, P. C. de A. Aquisição da escrita: contribuições de pesquisas de intervenção em consciência fonológica e escrita inventada. Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 17, p. e5200005, 2023. DOI: 10.14244/198271995200. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/5200. Acesso em: 16 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Formação de professores alfabetizadores: políticas, saberes e práticas
##plugins.generic.dates.received## 2022-05-03
##plugins.generic.dates.accepted## 2021-11-10
##plugins.generic.dates.published## 2023-04-11