Justiça para além do mundo do espetáculo, da ordem e da segurança

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271994720

Palavras-chave:

Fassin, Nietzsche, castigo, justiça.

Resumo

O artigo tem por objetivo analisar as relações entre castigo e justiça considerando o pensamento de Fassin e Nietzsche. As exigências e dinâmicas do convívio social, pautadas prioritariamente pela moralização dos costumes reduzem a possibilidade de pensar sobre a justiça e insistem em afirmar que é preciso punir para proteger a sociedade. Trata-se de um populismo penal, mais fácil de editar do que a justiça social. Pensar e investigar sobre os fundamentos do castigo implica pensar sobre nós mesmos e nossos valores para apresentar aos leitores como o castigo foi definido ao longo da história passando por vários teóricos e como passamos de uma lógica de reparação a uma lógica do castigo, ou ainda de uma economia afetiva da dívida a uma economia moral do castigo. Para pensar sobre a justiça é preciso considerar os contextos histórico, cultural e político que designam distintas formas de castigo que se administram e a necessidade de compreender que elas todas não derivam de lógicas racionais apenas. O castigo não se distribui uniformemente nos espaços sociais e por isso indagamos: a quem então se castiga? Concluímos ser necessário gestar nas instituições de ensino um tipo de formação capaz de acolher a variedade de pensamento, pluralidade de normas, e até mesmo uma espécie de politeísmo pedagógico para fazer aparecer a diferença e a dissonância, para então pensar sobre a justiça.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Lúcia Schneider Hardt, UFSC

Possui Graduação em História pela Unisinos, Mestrado e Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atualmente é professora associada da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Formação de Professores, atuando principalmente na área de Filosofia e Teorias da educação. Desenvolve pesquisas especialmente a partir de Nietzsche. É líder do Grupo de pesquisa GRAFIA no qual coordena um sub: grupo: Bio-Grafia/Nietzsche. Integra o grupo Hermenêuticas da cultura, do mundo e educação como vice lider. Membro do Grupo SUR PAIDEIA. Bolsista em produtividade em pesquisa-PQ-2 (Texto informado pelo autor)

Downloads

Publicado

23-06-2024

Como Citar

SCHNEIDER HARDT, L. . Justiça para além do mundo do espetáculo, da ordem e da segurança. Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 18, p. e472036, 2024. DOI: 10.14244/198271994720. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/4720. Acesso em: 17 jul. 2024.

Edição

Seção

Demanda Contínua - Artigos
##plugins.generic.dates.received## 2022-04-30
##plugins.generic.dates.accepted## 2021-08-17
##plugins.generic.dates.published## 2024-06-23