Bolsonarismo: a necropolítica brasileira como pacto entre fascistas e neoliberais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271994533

Palavras-chave:

Bolsonarismo, Ciência, Necropolítica, Neoliberalismo.

Resumo

O texto analisa as mudanças e crises no sistema político brasileiro e suas consequências na sociedade civil e produção científica com a vitória de Bolsonaro nas eleições [presidenciais] de 2018.  A partir da discussão de elementos históricos e recentes, este artigo busca compreender e debater as razões e transformações na sociedade brasileira que formaram o intento eleitoral que caracterizaram o Bolsonarismo. Mostra que este movimento é também responsável por um dos períodos mais dramáticos para a história política do país. Finaliza analisando a ruptura da estabilidade política brasileira, ataques às instituições, crise econômica e politização da ciência sob ataque ideológico por meio do pendular estreitamento do Bolsonarismo com o fascismo.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

João dos Reis Silva Júnior , Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR)

Departamento de Educação. graduação em Engenharia de Produção pela Universidade de São Paulo (1982), mestrado em Administração pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1988) e doutorado em Educação: História, Política, Sociedade pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1992). Tem pós-doutoramento em Sociologia Política pela Unicamp e pós-doutoramento em Economia Política da Educação no Departamento de Economia da FEA-USP, com a fase internacional na University of London. Livre-docente em Educação pela Faculdade de Educação da USP. Líder do Grupo de Pesquisa em Economia Política da Educação e Formação Humana (GEPEFH/UFSCar/CNPq). Atualmente é professor da Universidade Federal de São Carlos e Senior Research Fellow na Mercer University (GA-US). Coordena juntamente com Deise Mancebo e João Ferreira de Oliveira o Observatório "A Expansão da Educação Superior" Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes campos de investigação: Economia Política da Educação, Trabalho docente, Reformas da Educação Superior, Políticas de Ciência, Tecnologia e Inovação.

Everton Henrique Eleutério Fargoni, Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR)

Mestrado em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Graduado em Pedagogia pela UFSCar atualmente integra o Grupo de Estudos e Pesquisa de Economia Política da Educação e Formação Humana (GEPEFH) e é membro pesquisador do eixo de pesquisa 'Produção do Conhecimento' da Rede Universitas/BR

Referências

ADORNO, T. W. Educação após Auschwitz. In: ADORNO, Theodor W. Educação e Emancipação. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995. pp. 119-138.

ADORNO, T. W. A teoria freudiana e o padrão de propaganda fascista. Margem Esquerda – ensaios marxistas. Boitempo Editorial, n. 7, 2006.

AMARAL, N. C. PEC 241: a “morte” do PNE (2014-2024) e o poder de diminuição dos recursos educacionais. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação. v. 32, n. 3, p. 653 - 673 set./dez. 2016.

ANTUNES, R. Fenomenologia da crise brasileira. Lutas Sociais, São Paulo, vol.19 n.35, p.09-26, jul./dez. 2015.

ARENDT, H. Origens do Totalitarismo. São Paulo: Companhia das Letras: 1989

BRESSER-PEREIRA, L. C. A construção política do Brasil: sociedade, economia e Estado desde a Independência. São Paulo: Editora 34 Ltda., 2015

BUTLER, J. Ideologia de anti-gênero e a crítica da era secular de Saba Mahmood. Debates do NER, v. 2, n. 36, 2019

CROCHÍK, J. L. Nota sobre o texto “A teoria freudiana e o padrão da propaganda fascistas”, de T. W. Adorno. Margem Esquerda – ensaios marxistas. Boitempo Editorial, n. 7, 2006.

DAWKINS, R. O Gene Egoísta., Belo Horizonte: Editora Itatiaia; São Paulo: Universidade da Universidade de São Paulo, 1978.

DOWBOR, L. A era do capital improdutivo. São Paulo: Autonomia Literária e Outras Palavras, 2017.

FARINELLI, V. Bolsonaro já cumpriu o que prometeu: temos 30 mil mortos. Opera Mundi, 02 jun. 2020. Disponível em https://bityli.com/cToWW Acesso em: 21 jun. 2020.

FEITOSA, C. Pós-verdade e política. Revista Cult, 19 jul. 2017. Disponível em https://revistacult.uol.com.br/home/pos-verdade-e-politica/ Acesso em: 01 jun. 2020.

LACLAU, E. On populist reason. Londres: Verso, 2005

LÖWY, M. Da tragédia à farsa: o golpe de 2016 no Brasil. In: Por que gritamos golpe: para entender o impeachment e a crise. São Paulo: Boitempo, 1ª ed. 2016.

MARX, K. Manuscritos econômico-filosóficos 4. reimp. São Paulo: Boitempo, 2010

MBEMBE, A. Necropolíticas. Arte e ensaios. Edição nº 32 da Revista do PPGAV/EBA/UFRJ. Rio de Janeiro. Dezembro de 2016.

NIETZSCHE, F. Genealogia da moral: Uma polêmica. 1 ed. São Paulo. Companhia das Letras, 2009.

PAULANI, L. Brasil delivery: servidão financeira e estado de emergência econômico. São Paulo: Boitempo, 2008.

PLATÃO. Teeteto. Domínio Público. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/cv000068.pdf Acesso em: 15 de maio, 2020.

POCHMANN, M. Estado e capitalismo no Brasil: a inflexão atual no padrão das políticas públicas do ciclo político da nova república. Educ. Soc., Campinas, v. 38, nº. 139, p.309-330, abr-jun., 2017.

SAGAN, C. O mundo assombrado pelos demônios. A ciência vista como uma vela no escuro., Coleção: A Linha do Horizonte. Local: Editorial Planeta, 1995.

SILVA JÚNIOR, J. R. The new Brazilian University: A busca por resultados comercializáveis: para quem? 1. ed. Bauru: Canal 6, 2017

SILVA JÚNIOR, J. R; FARGONI, E. H. E. Mundialização da educação superior: notas sobre economia, produção de conhecimento e impactos na sociedade civil. Trabalho & Educação, v.28, n.3, p.35-49, set-dez, 2019a.

SILVA JÚNIOR, J. R.; FARGONI, E. H. E. Escola sem partido: a inquisição da educação no Brasil. In: BATISTA, E. L.; ORSO, P. J.; LUCENA, C. (Orgs.) Escola sem partido ou a escola da mordaça e do partido único a serviço do capital. Uberlândia: Navegando Publicações, 2019b.

SILVA JÚNIOR, J. R.; FARGONI, E. H. E. Future-se: o ultimato na Universidade Estatal Brasileira. Educ. Soc., Campinas, v. 41, e239000, 2020.

SINGER, A. Brasil, junho de 2013, classes e ideologias cruzadas. Novos estud. - CEBRAP, São Paulo, n. 97, p. 23-40, nov. 2013.

STANLEY, J. How Fascism Works: The Politics of Us and Them. New York: Random House, 2018.

THOREAU, H. D. A desobediência civil. São Paulo: Penguin Classics, Companhia das Letras, 2012.

Publicado

29-10-2020

Como Citar

SILVA JÚNIOR , J. dos R. .; FARGONI, E. H. E. . Bolsonarismo: a necropolítica brasileira como pacto entre fascistas e neoliberais. Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 14, p. e4533133, 2020. DOI: 10.14244/198271994533. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/4533. Acesso em: 23 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Consequências do Bolsonarismo sobre os direitos humanos, a educação superior e a produção científica no Brasil
##plugins.generic.dates.received## 2022-05-10
##plugins.generic.dates.accepted## 2022-05-13
##plugins.generic.dates.published## 2020-10-29

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)