As necessidades formativas do professor iniciante: os desafios da diversidade na escola

Autores

  • Andreza Marques de Castro Leão Docente do Departamento de Psicologia da Educação e dos Programas de Pós-Graduação em educação Sexual e educação Escolar na Universidade Paulista Estadual Júlio M Filho UNESP-Araraquara SP http://orcid.org/0000-0002-5037-4882
  • Rita de Kássia Cândido Carneiro Doutoranda em educação Escolar pela Universidade Paulista Estadual Júlio M Filho UNESP-Araraquara SP http://orcid.org/0000-0002-4992-6758
  • Ana Maura Martins Castelli Bulzoni Doutoranda em educação Escolar pela Universidade Paulista Estadual Júlio M Filho UNESP-Araraquara SP http://orcid.org/0000-0002-4060-3709

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271994217

Palavras-chave:

Professor iniciante, Necessidade formativa, Diversidade.

Resumo

O presente artigo visa discutir a questão da diversidade presente nas instituições escolares e a necessidade de um trabalho voltado à valorização das massas excluídas pela sociedade, dando ênfase à questão dos direitos dos negros e das mulheres. Partindo da necessidade de um trabalho de superação do racismo, do machismo e do sexismo, destacamos a relevância de formações continuadas para os professores iniciantes, porquanto ao saírem das universidades se deparam com a realidade das escolas, passando pelo “choque do real”. Nossa proposta é que os professores sejam preparados para uma atuação mais inclusiva, desenvolvendo um olhar crítico e acurado acerca do papel que representam na mediação das relações sociais dentro de sala de aula, apresentando uma forma de trabalho pautada no respeito aos Direitos Humanos, no diálogo intercultural e na valorização da singularidade de cada pessoa. Com este intento, a presente pesquisa, de cunho bibliográfico e analítica, permeia as questões histórico-sociais dos negros e das mulheres em sociedade, perpassando pelas dificuldades do trabalho docente em início de carreira, principalmente em se tratando do domínio do conteúdo e da organização/planejamento das aulas, enfatizando a necessidade de ações voltadas à inclusão de todos, desafios estes que são abordados por autores que tratam da realidade do professor iniciante e das necessidades formativas neste início de carreira. Em suma, o intuito do presente trabalho é contribuir para as pesquisas referentes às temáticas da diversidade humana, visando problematizar o trabalho docente e do professor iniciante pelo prisma dos Direitos Humanos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ASSEMBLEIA GERAL DAS NAÇÕES UNIDAS. Declaração Universal dos Direitos Humanos. Paris. 10 dez. 1948. Disponível em: http://www.onu-brasil.org.br/documentos_direitoshumanos.php. Acesso em 19/04/2020

BADINTER, Elisabeth. O conflito a mulher e a mãe. Tradução: Vera Lúcia dos Reis. Rio de Janeiro: Record, 2011.

BASQUEIRA, Ana Paula; AZZI, Roberta Gurgel. Como futuros professores vislumbram o ensino? Psicologia: ensino & formação | n. 5(2): pp. 2-18, 2014.

BEAUVOIR, Simone. O segundo sexo, v. 1. São Paulo: Círculo do Livro, pp. 81-177, 1980.

BRASIL. Comitê Nacional de Educação em Direitos Humanos. Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos (VENTURI, Gustavo, org.). MEC, Ministério da Justiça, UNESCO, 2007. Disponível em https://www.gov.br/mdh/pt-br/navegue-por-temas/educacao-em-direitos-humanos/plano-nacional-de-educacao-em-direitos-humanos.Acesso em 19/04/2020

BRASIL, Congresso (1990). Estatuto da Criança e do Adolescente. São Paulo. Editora Escala. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm Acesso em 19/04/2020

BRASIL. Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, disponível: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1996/lei-9394-20-dezembro-1996-362578-publicacaooriginal-1-pl.html.acesso em 19/04/2020

BRASIL. Lei nº 10.639 de 09 de janeiro de 2003. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.639.htm. Acesso em 19/04/2020.

BRASIL. Lei nº 11.645 de março de 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11645.htm.Acesso em 19/04/2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF, 2018. Disponível em http://historiadabncc.mec.gov.br/documentos/bncc-2versao.revista.pdf.Acesso em 19/04/2020.

CANDAU, Vera Maria. Direitos humanos, educação e interculturalidade: as tensões entre igualdade e diferença. Revista Brasileira de Educação, v.13, n.37 jan/abr. 2008.

CARVALHO, Daniela Melo da Silva; FRANÇA, Dalila Xavier de. Estratégias de enfrentamento do racismo na escola: Uma revisão integrativa. Educação & Formação, v. 4, n. 12, pp. 148-168, jun. 2019.

CAVALLEIRO, Eliane dos Santos. Do silêncio do lar ao silêncio escolar: racismo, preconceito e discriminação na educação infantil. 5. ed. São Paulo: Contexto, 2006.

CERQUEIRA, Daniel, et. al. Atlas da violência. Brasília: Ipea, 2019. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=34784, Acesso em 19/04/2020.

COLLING, Ana Maria. Gênero e História: um diálogo possível?. Contexto e Educação - Editora Unijuí, ano 19, n. 71/72, pp. 29-43, jan./dez.2004.

COLLING, Ana Maria. 50 anos da ditadura no Brasil: questões feministas e de gênero. OPSIS, Catalão, v. 15, n. 2, pp. 370-383, 2015.

COSTA LEAL, Natália; ZOCCAL, Sirlei Leito; SABA, Marli; BARROS, Cláudia Renata dos Santos. A questão de gênero no contexto escolar. Leopoldianum, n. 43, p.121, 2017.

CRUZ, Tânia Mara. Espaço escolar e discriminação: significados de gênero e raça entre crianças. Educação em Revista. Belo Horizonte. v. 30, n.1, pp. 157-188, mar. 2014.

FAZZI, Rita de Cássia. O drama racial de crianças brasileiras: socialização entre pares e preconceito. 1. reimpressão. Belo Horizonte: Autêntica, 2006. (Coleção Cultura negra e identidades).

FERREIRA, Nara Torrecilha. Como o acesso à educação desmonta o mito da democracia racial. Ensaio: avaliação de políticas públicas educacionais, Rio de Janeiro, v.27, n.104, pp. 476-498, jul./set. 2019.

GARCIA, Carlos Marcelo. O professor iniciante, a prática pedagógica e o sentido da experiência. Formação Docente, Belo Horizonte, Revista Autêntica. v. 2, n.3, pp. 11-49, dez, 2010.

JUNQUEIRA, Rogério Diniz. Diversidade sexual na educação: problematizações sobre a homofobia nas escolas. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria da Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, UNESCO, 2009.

JUNQUEIRA, Rogério Diniz. Conceitos de diversidade. Entrevista. Revista Diversidade e Educação, v.2, n.4, pp. 4-13, jul./dez, 2014.

LEITE, Miriam Soares. Entre a bola e o MP3 – novas tecnologias e diálogo intercultural no cotidiano escolar adolescente. In: CANDAU, Vera Maria (org.). Didática - questões contemporâneas. Rio de Janeiro: Forma & Ação, 2009, p.121-138

LIMA, Emília Freitas de. (Org.) Sobrevivências no início de carreira. Brasília: Líber Livro Editora, 2006.

LOURO, Guacira Lopes. O corpo educado: pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica, 1999.

LOURO, Guacira Lopes. Educação e docência: diversidade, gênero e sexualidade. Formação Docente, Belo Horizonte, v. 3, 4, pp. 62-70, jan./jul, 2011.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero e sexualidade: pedagogias contemporâneas. Pro-Posições, v. 19, n. 2, maio/ago, 2008.

MEYER, Dagmar Estermann. Teorias e políticas de gênero: fragmentos históricos e desafios atuais. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 57, n.1, pp.13-8, jan/fev 2004.

MIZUKAMI, Maria da Graça Nicoletti; REALI, Aline Maria de Medeiros Rodrigues. Aprender a ser mentora: um estudo sobre reflexões de professoras experientes e seu desenvolvimento profissional. Currículo sem Fronteiras, v. 19, n. 1, pp. 113-133, jan./abr., 2019.

ONU. Assembleia Geral das Nações Unidas. Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança. 1989. Disponível em http://www.onu-brasil.org.br/doc_crianca.php. Acesso em 19/04/2020.

PAPI, Silmara de Oliveira Gomes; MARTINS, Pura Lúcia Oliver. As pesquisas sobre professores iniciantes: algumas aproximações. Educação em Revista, Belo Horizonte, v.26, n.3, pp.39-56, dez., 2010.

PEREIRA, Júlio Emílio Diniz. Formação de educadoras/es, diversidade e compromisso social. Educação em Revista. Belo Horizonte. Dossiê - Paulo Freire: O Legado Global. v. 35, 2019.

REIS, Fábio Wanderley. Mercado e Utopia [online]. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais, O mito e o valor da democracia racial. pp. 445-458, 2009.

RODRIGUES, Tatiane Cosentino; ABRAMOWICZ, Anete. O debate contemporâneo sobre a diversidade e a diferença nas políticas e pesquisas em educação. Educ. Pesquisa, São Paulo, v. 39, n. 1, pp. 15-30, jan./mar. 2013.

SANTOS, Benedito Rodrigues. Empoderamento de meninas - Como iniciativas brasileiras estão ajudando a garantir a igualdade de gênero. Brasília: INDICA 2016.

SEFFNER, Fernando. Um bocado de sexo, pouco giz, quase nada de apagador e muitas provas: cenas escolares envolvendo questões de gênero e sexualidade. Estudos Feministas, Florianópolis, v. 19, n. 2, pp. 561-572, maio-agosto/2011.

SCOTT, Joan Wallach. O enigma da igualdade. Estudos Feministas, Florianópolis, v. 13, n.1, pp. 11-30, janeiro-abril/2005.

SCOTT, Joan Wallach. Os usos e abusos do gênero. Projeto História, São Paulo, n. 45, pp. 327-351, Dez. 2012.

SOUZA, Fabiana Cristina; LEÃO, Andreza Marques de Castro. Entre o discurso pedagógico e ideológico na escola: estereótipos de classe, raça e gênero. In: SEMINÁRIO FAZENDO GÊNERO, 8, 2008. Florianópolis. Disponível em: http://www.fazendogenero.ufsc.br/8/st01.html. Acesso 05 de jul.2019

SOUZA, Sawana Araújo Lopes de. O diálogo intercultural e a formação de professores na ANPED (2002-2015): há a inclusão ou exclusão? Revista on- line de Política e Gestão Educacional, v.21, n. esp.2, pp. 1135-1151, nov, 2017.

VEENMAN, Simon. Perceived Problems of Beginning Teachers. Review of Educational Research, Catholic University of Nijmegen, v. 54, n. 2, pp. 143-178, 1984.

VENCATO, Ana Paula. Diferenças na escola. In.: MISKOLCI, Richard; LEITE JÚNIOR, Jorge (org.). Diferenças na educação: outros aprendizados. São Carlos: Ed UFSCar, 2014.

VIANNA, Cláudia Pereira; UNBEHAUM, Sandra. O gênero nas políticas públicas de educação no Brasil: 1988-2002. Cadernos de Pesquisa, v. 34, n. 121, jan./abr., 2004.

Downloads

Publicado

09-10-2020

Como Citar

LEÃO, A. M. de C.; CARNEIRO, R. de K. C.; BULZONI, A. M. M. C. As necessidades formativas do professor iniciante: os desafios da diversidade na escola. Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 14, p. e4217123, 2020. DOI: 10.14244/198271994217. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/4217. Acesso em: 24 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Formação e inserção profissional de professores iniciantes: conceitos e práticas
##plugins.generic.dates.received## 2020-04-20
##plugins.generic.dates.accepted## 2020-06-19
##plugins.generic.dates.published## 2020-10-09