Professor José Rodeghiero: trajetória docente e envolvimento comunitário (Teacher José Rodeghiero: teaching trajectory and community involvement)

Autores

  • Renata Brião de Castro Universidade Federal de Pelotas
  • Patrícia Weiduschadt Universidade Federal de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.14244/198271992195

Resumo

Abstract
This article aims at teacher José Rodeghiero’s career path during the time when he was a teacher at the Garibaldi School in the municipality of Pelotas (RS), Brazil, from 1929 to 1950. In addition to his role as a teacher, Mr. Rodeghiero performed different duties in the community, having done different assignments besides teaching. The study sources included a manuscript written by the teacher, newspapers of the time, besides interviews based on oral history methodology with local residents and former students of the teacher. The theoretical support of the research is mainly based on the concept of identity, with specific reflections on ethnic identity, since this community was originated by Italian immigrants that settled in the area at the end of the XIX century. Re?ections on the feld of memory are also relevant to the text, as one of the main sources comes from interviews. The research also relies on written documents which emphasize the teacher’s intention to preserve the manuscript, thus perpetuating and preserving memory until the present day. Mr. José Rodeghiero had a special bond with the school community and was participative in the local life, in addition to being a resident of the area and belonging to the same ethnic group.
Keywords: Rural school teacher, Immigration, Local community.

Resumo
Este artigo tem como objetivo abordar a trajetória de José Rodeghiero no período em que foi professor da Escola Garibaldi, município de Pelotas (RS), Brasil, durante os anos de 1929 a 1950. Para além da atuação do professor como docente exerceu diferentes funções na localidade, cumprindo outras designações além do exercício da docência. Utilizam-se como fontes um manuscrito escrito pelo professor, jornais da época, além do uso de entrevistas ancoradas na metodologia da história oral com os moradores do entorno e ex-alunos do professor. Para amparar teoricamente as pesquisas, apoia-se principalmente no conceito
de identidade, fazendo reflexões sobre a identidade étnica, uma vez que esse grupo é originário dos imigrantes italianos que se instalaram na localidade no final do século XIX. As re?exões sobre o campo da memória também são pertinentes para o texto, uma vez que as principais fontes decorrem das entrevistas. Ainda a abordagem se dá por meio dos
documentos escritos, ressaltando a intencionalidade do docente em guardar o manuscrito, revelando a perpetuação da memória preservada até os dias atuais. O professor José Rodeghiero possuía um vínculo com a comunidade escolar e era participativo da vida no local, além de ser morador da região e também pertencente ao mesmo grupo étnico.
Palavras-chave: Professor de escola rural, Imigração, Comunidade local.

Resumen
En este artículo se pretende abordar la trayectoria de José Rodeghiero el período en que fue profesor en la Escuela Garibaldi dentro del municipio de Pelotas (RS), Brasil, durante los años de 1929 a 1950. Además del papel del maestro como maestro, esto sirvió otras funciones en su lugar, el cumplimiento de otras tareas que no sólo enseñan. Para lograr este
objetivo se utilizan como fuentes de un manuscrito escrito por el profesor, los periódicos de la época, y el uso de entrevistas ancladas en la metodología de historia oral con los residentes y ex alumnos de la maestra circundantes. Para apoyar la teoría, la investigación se basa principalmente en el concepto de identidad, haciendo reflexiones sobre la identidad étnica, ya que este grupo se origina de inmigrantes italianos que se asentaron en la ciudad a finales del siglo XIX. Re?ejos en el campo de la memoria también son relevantes para el texto, ya que las principales fuentes proceden de las entrevistas. El enfoque se da por medio de los
documentos escritos, resaltando la intencionalidad del docente en guardar el manuscrito, revelando la perpetuación de la memoria preservada hasta los días actuales. La encuesta señala que el profesor José Rodeghiero tenía una relación con la comunidad escolar, participó en la vida en el lugar, además de ser residente de la zona y también perteneciente al
mismo grupo étnico.
Palabras clave: Maestro de escuela rural, Inmigración, Comunidad local.

References

AMADO, Janaína. O grande mentiroso: tradição, veracidade e imaginação em história oral. História, São Paulo, v. 14, p. 125-136, 1995.

AMARAL, Giana Lange do; WEIDUSCHADT, Patrícia; CASTRO, Renata Brião de. O Almanack Escolar do Estado do Rio Grande do Sul de 1935: apontamentos sobre os professores dos colégios elementares e grupos escolares. In: GRAZZIOTIN, Luciane Sgarbi S.; ALMEIDA, Dóris Bittencourt (orgs.). Colégios Elementares e Grupos Escolares no Rio Grande do Sul:  memórias e cultura escolar. São Leopoldo: Editora Oikos, 2016.

ANDERSON, Benedict. Comunidades Imaginadas. 4. reimpressão. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

ARTIÈRES, Philippe. Arquivar a própria vida. Revista Estudos Históricos, São Paulo, v. 11, n. 21, p. 9-34, 1998. Disponível em: <http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/reh/article/view/20613741>. Acesso em 09 jul. 2016.

BOSI, Ecléa. Memória e sociedade: lembranças de velhos. 3. ed. São Paulo: TA, 1994.

CANDAU, Joel. Memória e Identidade. 1.ed. 1.reimpressão. São Paulo: Contexto, 2014.

CASTRO, Magali de; RAPOSO, Lucy Rosane de O. V. Memória e docência: estudo sobre a permanência de professor em escolas rurais. In: CARVALHO, Carlos Henrique de; CASTRO Magali de (orgs.). Educação rural e do campo Uberlândia: EDUFU, 2014, p. 153-186.

COSTA, Bruna Frio. Fios de Memória: rastros do manuscrito da família Rojas no Quadro Antigo do Cemitério Ecumênico São Francisco de Paula. 2015. 125f. Dissertação (Mestrado em Memória Social e Patrimônio Cultural) – Programa de Pós-Graduação em Memória Social e Patrimônio Cultural, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2015.

DIAS, Amália. Escolas isoladas e práticas de seriação: experiências híbridas (1929-1949). Revista Brasileira de História da Educação, v. 16, n. 2, p. 233, 2016. Disponível em: < http://www.rbhe.sbhe.org.br/index.php/rbhe/article/view/927>. Acesso em 15 mar. 2016.

GEHRKE, Cristiano. Imigrantes italianos e seus descendentes na zona rural de Pelotas/RS: representações do cotidiano nas fotografias e depoimentos orais do Museu Etnográfico da Colônia Maciel. 2013. 405f. Dissertação (Mestrado em Memória Social e Patrimônio Cultural) – Programa de Pós-Graduação em Memória e Patrimônio Cultural, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2013.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Centauro Editora, 2003.

LE GOFF, Jacques.  História e Memória. Campinas: Editora da UNICAMP, 1990.

LUCHESE, Terciane Ângela. O processo escolar entre imigrantes na região colonial italiana do Rio Grande do Sul, 1875 a 1930: leggere, scrivere e calcolare per essere alcuno nella vita. 2007. 495f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2007.

MAGALHÃES, Justino Pereira de. Os Arquivos e os Museus Autárquicos na Construção do Município Pedagógico. 10º ENCONTRO NACIONAL DE ARQUIVOS MUNICIPAIS, 10., 2011. Anais eletrônicos... Disponível em: <http://repositorio.ul.pt/handle/10451/5178>. Acesso em 15 de mar. 2016.

MERLO, Márcia. As vozes do Bonete, uma face de Ilhabela. In: DIEGUES, Antônio Carlos S.(Org.). Ilhas e Sociedades Insulares. São Paulo: NUPAUB-USP, 1997, p. 111-136.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História: Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados de História, v. 10, p.7-28, 1993. Disponível em: < https://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/viewFile/12101/8763>. Acesso em 15 mar. 2016.

POUTIGNAT, Philippe; STREIFF-FENART, Jocelyne. Teorias da etnicidade. 2. ed. São Paulo: Unesp, 2011.

RELATÓRIO DA INTENDÊNCIA. Apresentado ao Conselho Municipal em 20 de setembro de 1927 pelo intendente Drº Pedro Luis Osório, Livraria Globo Pelotas, 1927.

VIÑAO FRAGO, Antonio. Espaços, usos e funções; a localização e disposição física da direção escolar na escola graduada. In: BENCOSTTA, Maucus Levy (org.). História da educação, arquitetura e espaço escolar. São Paulo: Cortez, 2005, p. 15-47.

WOODWARD, Kathryn. Identidade e Diferença: uma introdução teórica e conceitual. In: SILVA, Tomás T. da (org.) Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, 2014, p. 7-73.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Renata Brião de Castro, Universidade Federal de Pelotas

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Pelotas. Mestra em Educação pela Universidade Federal de Pelotas. Bacharel em Museologia pela mesma instituição.

Patrícia Weiduschadt, Universidade Federal de Pelotas

Professora na Faculdade de Educação e no Programa de Pós-Graduação em Educação na Universidade Federal de Pelotas, doutora em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

Downloads

Publicado

07-02-2018

Como Citar

CASTRO, R. B. de; WEIDUSCHADT, P. Professor José Rodeghiero: trajetória docente e envolvimento comunitário (Teacher José Rodeghiero: teaching trajectory and community involvement). Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 12, n. 1, p. 218–237, 2018. DOI: 10.14244/198271992195. Disponível em: https://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/2195. Acesso em: 15 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos
##plugins.generic.dates.received## 2017-04-18
##plugins.generic.dates.accepted## 2017-08-03
##plugins.generic.dates.published## 2018-02-07