A IDENTIDADE VOCACIONAL DE JOVENS INSTITUCIONALIZADOS EM CENTROS EDUCATIVOS: UM OLHAR NA (RE)EDUCAÇÃO EM PORTUGAL

Dulce Sofia Mendonça Martins, Carolina Carvalho

Resumo


O presente trabalho integra um doutoramento sobre o desenvolvimento da identidade vocacional de jovens institucionalizados a decorrer no Instituto da Educação da Universidade de Lisboa. Esta mesma tese faz parte de um projeto de investigação mais amplo intitulado Feedback, Identidade e Trajectórias Escolares: Dinâmicas e Consequências (FITE)[1]. Neste âmbito, o trabalho que nos propomos apresentar  é uma seleção e análise de fontes bibliográficas relevantes sobre a temática da identidade vocacional, da institucionalização e da (re)educação de jovens portugueses em centros educativos. Com efeito, o objetivo principal é dar a conhecer numa sequência cronológica o que foi, o que é e para que serve a institucionalização de jovens em centros educativos, bem como apresentar os modos de resolução de identidade vocacional de alguns jovens que estão institucionalizados em centros Educativos, na região metropolitana de Lisboa. O método que adotamos para operacionalizar o nosso objetivo principal baseia-se na utilização de dois instrumentos metodológicos, um questionário de identificação sóciodemografica e a escala Dellas Identity Status Inventory–Occupation (DISI-O) desenvolvida por Dellas e Jernigan (1981) e adaptada para Portugal por Taveira (1986). Concretamente, com a aplicação da escala foi possível compreender os modos de resolução de identidade vocacional dos jovens participantes, em termos de idade e de curso profissional.

 

Palavras-chave: Identidade Vocacional; Jovens Institucionalizados; Centros Educativos.

DOI: http://dx.doi.org/10.14244/19827199652


[1]Projeto FITE (PTDC/CPE-PEC/121238/2010), financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), Portugal.

 




Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14244/19827199652

____________

Propriedade Intelectual

Revista Eletrônica de Educação adota a licença Creative Commons BY-NC do tipo "Atribuição Não Comercial".

Essa licença permite, exceto onde está identificado, que o usuário final remixe, adapte e crie a partir do seu trabalho para fins não comerciais, sob a condição de atribuir o devido crédito e da forma especificada pelo autor ou licenciante.

Para mais informações, consultar: https://br.creativecommons.org/

____________

REVISTA ELETRÔNICA DE EDUCAÇÃO. São Carlos (SP): Universidade Federal de São Carlos, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2007- . Publicação contínua. ISSN 1982-7199. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br