A universidade pública em cenários neoliberais e fascistas: balbúrdias de resistência em tempos de Covid-19 (The public university in neoliberal and fascist scenarios: “shambles” of resistance in times of Covid-19)

Daniele Farias Freire Raic, Marilete Calegari Cardoso, Socorro Aparecida Cabral Pereira

Resumo


e4556143

The article on screen seeks to map the babblings of resistance developed by Brazilian public universities in pandemic scenarios. It raises the following provocative questions: what neo-liberal and fascist speeches and attacks have been brought about by Bolsonarism? In view of these speeches, what are the babblings of resistance being developed by public universities? And, what are the contributions of Brazilian public universities in pandemic scenarios? Were carried out a mapping of neoliberal and fascist speeches managed by Bolsonarism, whose effects can be seen in attacks on universities, and a mapping of the teaching, research and extension actions developed by Brazilian public universities during the pandemic. It uses the cartographic method and brings as devices for producing information from official documents, academic and journalistic articles, online events, lives and scientific research developed by universities in Covid-19 scenarios. In this cartography, the babblings of teaching, extension and research emerged. It suggests that Brazilian public universities have been suffering continuous budget cuts and privatist policies, leaving their operating conditions increasingly precarious, in addition to the constant attacks guided by neoliberal and fascist logics, widely practiced by the majority of Bolsonarist interlocutors. It also points out that despite the attacks suffered, there is a permanent work of resistance to the neoliberal and fascist conceptions and practices that find shelter and are spreading under the Bolsonaro government. It reveals the commitment of public universities to policies of social inclusion, production and dissemination of knowledge, in addition to actions to prevent and minimize the social impacts of the pandemic.

Resumo O artigo cartografa as balbúrdias de resistências desenvolvidas pelas universidades públicas brasileiras em cenários pandêmicos. Traz as seguintes questões provocadoras:  quais discursos e ataques neoliberais e fascistas têm sido agenciados pelo bolsonarismo? Em face desses discursos, quais balbúrdias de resistência vêm sendo desenvolvidas pelas universidades públicas? E, quais as contribuições das universidades públicas brasileiras em cenários pandêmicos?  Realiza um mapeamento dos discursos neoliberais e fascistas agenciados pelo bolsonarismo, cujos efeitos se podem ver nos ataques às universidades, e um mapeamento das ações de ensino, pesquisa e extensão desenvolvidas pelas universidades públicas brasileiras durante a pandemia. Utilizou-se o método cartográfico e, como dispositivos de produção de informações, foram utilizados documentos oficiais, artigos acadêmicos e jornalísticos, eventos on-line, lives e pesquisas científicas desenvolvidas pelas universidades em cenários de Covid-19. Emergem nesta cartografia as balbúrdias de ensino, de extensão e de pesquisa. Sugere que as universidades públicas brasileiras vêm sofrendo contínuos cortes orçamentários e políticas privatistas, que deixam as condições de funcionamento cada vez mais precárias, além dos constantes ataques pautados em lógicas neoliberais e fascistas, amplamente praticados pela maioria dos interlocutores bolsonaristas.  Verifica-se que, apesar dos ataques sofridos, há um trabalho permanente de resistência diante das concepções e práticas neoliberais e fascistas que encontram abrigo e se disseminam no governo Bolsonaro. Revela o compromisso das universidades públicas com as políticas de inclusão social, de produção e de disseminação do conhecimento, somadas às ações de prevenção e minimização dos impactos sociais da pandemia.

Palavras-chave: Universidade pública, Neoliberalismo, Fascismo, Balbúrdias de resistência. Keywords: Public university, Neoliberalism, Fascism, Shambles of resistance.

References

ABRAHÃO, Márcia. Carta aberta da reitora Márcia Abrahão à comunidade acadêmica. UnBNOTÍCIAS.  Disponível em: https://noticias.unb.br/69-informe/4031-carta-aberta-da-reitora-marcia-abrahao-a-comunidade-academica. Consultado em 20 de junho de 2020.

ALMEIDA, Pauline. No Rio, Bolsonaro faz discurso nacionalista e cita Deus, pátria e família UOL, no Rio de Janeiro,07/12/2019, Seção Política. S/p. Disponível em: tps://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2019/12/07/no-rio-bolsonaro-faz-discurso-nacionalista-e-cita-deus-patria-e-familia.htm.

ANPEd,  Nota da ANPEd sobre a consulta pública referente a proposta FUTURE-SE do MEC. Disponível em http://www.anped.org.br/news/nota-da-anped-sobre-consulta-publica-referente-proposta-future-se-do-mec. Acessado em: 13 de julho de 2020.

APPLE, Michael W. Educando à Direita: Mercados, Padrões, Deus e Desigualdade. Tradução de Dinah de Abreu Azevedo; revisão técnica de Eustáquio Romão. São Paulo: Cortez: Instituto Paulo Freire, 2003.

BARROS, Laura P. de; KASTRUP, Virgínia. Cartografar é acompanhar processos. In: PASSOS, Eduardo; KASTRUP, Virgínia; ESCÓSSIA, Liliana da. (orgs.). Pistas do método cartográfico: pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto alegre: sulina, 2010.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: 1. Artes de Fazer. 19. ed. Trad. de Ephraim Ferreira Alves. - Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

CRUZ, Adriana. USP distribui 217 kits de internet para alunos carentes do campus de São Carlos. Jornal da USP. Disponível em: https://jornal.usp.br/institucional/usp-distribui-217-kits-de-internet-para-alunos-carentes-do-campus-de-sao-carlos/ Consultado em 30 de junho de 2020.

DELEUZE, Gilles. Foucault. Tradução Claudia Sant’Anna Martins; revisão da tradução Renato Ribeiro. São Paulo: Brasiliense, 2019.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil Platôs, Vol. 1. - 2ª ed.- Trad. Ana Lúcia de OLiveira; Aurélio Guerra Neto; Célia Pinto Costa. São Paulo: Ed.34, 1995. 

DINIZ, Maiana. Governo repudia menção e aplausos a torturador na votação do impeachment. Agência Brasil. Brasília, 19/04/2016, Caderno de Política.S/p.Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2016-04/governo-repudia-mencao-torturador-na-votacao-do-impeachment.

DRECHSEl, Denise; KADANUS, Kelli. Entrevista: Weintraub ataca militância nas universidades e fala do medo de morrer. Gazeta do Povo, Brasília, 22/11/2019, Disponível em:https://www.gazetadopovo.com.br/educacao/weintraub-ministro-educacao-entrevista-exclusiva/ Acesso em:

ECO, Umberto. O fascismo eterno. Tradução Eliana Aguiar. - 1. ed. - Rio de Janeiro : Record, 2018 [recurso eletrônico] https://www.academia.edu/38655139/Ur_-Fascismo_Fascismo_Eterno.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1979.

FOUCAULT, Michel. Introdução à vida não-fascista. Traduzido por Wanderson Flor do Nascimento Preface in: Gilles Deleuze e Félix Guattari. Anti-Oedipus: Capitalism and Schizophrenia, New York, Viking Press, 1977, pp. XI-XIV. Disponível em http://michel-foucault.weebly.com/uploads/1/3/2/1/13213792/vidanaofascista.pdf. Consultado em 24 de agosto de 2020.

FREIRE, Paulo. Educação e mudança. 24. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2001.

G1 – Jornal Globo. STF dá 15 dias para Ministro da Educação se explicar sobre críticas à UNE. In: G1 – Jornal Globo Caderno Educação. Disponível em: https://g1.globo.com/educacao/noticia/2020/01/08/stf-da-15-dias-para-ministro-da-educacao-se-explicar-sobre-criticas-a-une.ghtml Consultado em 30. 06.2020.

GAÚCHA, Zero Hora. Sem apresentar provas, Weintraub diz que universidades federais têm plantações extensivas de maconha. In. GAÚCHA, ZH - Clicrbs. Porto Alegre, Caderno Educação e Trabalho.  Disponível em: https://gauchazh.clicrbs.com.br/educacao-e-emprego/noticia/2019/11/sem-apresentar-provas-weintraub-diz-que-universidades-federais-tem-plantacoes-extensivas-de-maconha-ck3ag01si040701phdrqonqjj.html.Consultado em: 30/06/20.

KONDER, Leandro. Introdução ao Fascismo. 2a. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2009.

LEHER, Roberto. Em virtude da pandemia é necessário discutir o planejamento do sistema educacional. Jornal Carta Maior, Caderno Educação.  Disponível em https://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Educacao/Universidades-publicas-aulas-remotas-e-os-desafios-da-ameaca-neofascista-no-Brasil/54/47699. Consultado em 24 de agosto de 2020.

MOURA, Marluce. Universidades públicas realizam mais de 95% da ciência no Brasil. Jornal UFG. Disponível em http://jornal.ufg.br/n/115836-universidades-publicas-realizam-mais-de-95-da-ciencia-no-brasil. Consultado em 29 de junho de 2020.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A universidade no século XXI: para uma reforma democrática e emancipatória da universidade. - 3ª ed. - São Paulo: Cortez, 2010. 

SANTOS, Boaventura Souza. Pela Mão de Alice: O social e o político na pós-modernidade. - 11. ed. - São Paulo: Cortêz, 2006. 

SANTOS, Boaventura.  Boaventura aponta caminhos para resistência ao capitalismo universitário em aula pública. In: SENE, Adaíre. ADUFEPE – Associação dos Docentes da UFPE. Disponível em: https://ccs2.ufpel.edu.br/wp/2020/03/20/em-meio-a-pandemia-capes-amplia-o-corte-de-bolsas-de-pesquisa/. Consulado em 30 de junho de 2020. 

SANTOS, Edméa. #livesdemaio... Educações em tempos de pandemia. Revista Docência e Cibercultura. Notícias Online, 2020.

SILVA, Tomaz Tadeu. A “nova” direita e as transformações na pedagogia da política e na política de pedagogia. In: GENTILE, Pablo A.A.; SILVA, Tomaz Tadeu. Neoliberalismo, Qualidade Total e Educação: visões críticas. 10ª Edição. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.

UFJF, Pesquisa da Andifes demonstra papel das universidades no combate à Covid-19. UFJF Notícias. 11 de maio de 2020, Campus e Comunidade. Disponível em: https://www2.ufjf.br/noticias/2020/05/11/pesquisa-da-andifes-demonstra-papel-das-universidades-no-combate-a-covid-19/. Consultado em 30 de junho de 2020.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14244/198271994556

____________

Propriedade Intelectual

Revista Eletrônica de Educação adota a licença Creative Commons BY-NC do tipo "Atribuição Não Comercial".

Essa licença permite, exceto onde está identificado, que o usuário final remixe, adapte e crie a partir do seu trabalho para fins não comerciais, sob a condição de atribuir o devido crédito e da forma especificada pelo autor ou licenciante.

Para mais informações, consultar: https://br.creativecommons.org/

____________

REVISTA ELETRÔNICA DE EDUCAÇÃO. São Carlos (SP): Universidade Federal de São Carlos, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2007- . Publicação contínua. ISSN 1982-7199. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br