Balbúrdia: a polissemia enquanto interpretante do confronto entre vozes sociais (“Balbúrdia”: polysemy whilst interpreting of conflict between social voices)

Débora Luciene Porto Boenavides

Resumo


This article aims to analyse the polysemy as an interpreting of conflicts between social voices, and it is based on the dialogical theory of discourse and on the enunciation theory of Benveniste. To do so, it is verified the way polysemy marks the confrontation between social voices: a) as an oppressive designation given by dominant groups to the oppressed people and as a strategy of revaluation of the oppressive words by oppressed groups and b) as a critical designation of the dominated groups to their oppressors and as an attempt of the dominant group to revaluate/neutralize the critical dominations given to it by the oppressed groups. Then, it is observed a contemporary example of the mentioned phenomenon: the word revaluation of “balbúrdia”, in 2019, used by Brazilian university students, in response to a polemic statement of Abraham Weintraub, Minister of Education of the current management. It is found that the social contradictions do not enclose in one or other statement, they should be observed through the dialogue stablished between different social voices.

Resumo

Este artigo objetiva analisar a polissemia enquanto interpretante dos confrontos entre vozes sociais, tendo como base a teoria dialógica do discurso e a teoria enunciativa de Benveniste. Para isso, verifica-se de que modo a polissemia marca o confronto entre vozes sociais: a) como designação opressora dada pelos grupos dominantes aos oprimidos e como estratégia de revalorização de vocábulos opressores por grupos oprimidos; b) como designação crítica dos grupos dominados aos seus opressores e como tentativa do grupo dominante de revalorizar/neutralizar as denominações críticas dadas a ele pelos grupos oprimidos. Após, observa-se um exemplo contemporâneo do citado fenômeno: a revalorização vocabular da palavra “balbúrdia”, em 2019, por estudantes universitários brasileiros, em resposta a um enunciado polêmico de Abraham Weintraub, enquanto Ministro da Educação da atual gestão. Constata-se que as contradições sociais não se encerram em um ou outro enunciado, devendo ser observadas através do diálogo travado entre as diferentes vozes sociais.

Palavras-chave: “Balbúrdia”, Contradições sociais, Polissemia, Revalorização vocabular.
Keywords: “Balbúrdia”, Social contradictions, Polysemy, Word revaluation.

References

BAKHTIN, Mikhail Mjkhailovitch. Estética da criação verbal. Tradução feita a partir do francês por Maria Emsantina Galvão G. Pereira. 5ª Ed. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

BAKHTIN, Mikhail Mjkhailovitch. Estética da criação verbal. Tradução feita a partir do russo por Paulo Bezerra. 2ª Ed. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

BENVENISTE, Émile. Problemas de linguística geral II. Tradução Eduardo Guimarães. Campinas, SP: Pontes, 2006.

BOENAVIDES, Débora Luciene Porto. Ressignificar e resistir: a Marcha das Vadias e a apropriação da denominação opressora. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 27, n. 2, e48405, 2019.

BOURDIEU, Pierre. A Economia das Trocas Linguísticas: O que Falar Quer Dizer. Prefácio Sergio Miceli. 2. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2008

CALVET, Louis-Jean. Linguistique et colonialisme: petit traité de glottophagie. Paris: Payot, 1974.

ENGELS, Federico. Anti-Dühring. La revolución de la ciencia por el señor Eugen Dühring. Colección Clásicos Del Marxismo. Madrid: Fundación Federico Engels, 2014.

VOLOCHÍNOV, Valentin Nikolaevich. A construção da enunciação e outros ensaios. São Carlos: Pedro & João Editores, 2013.

VOLÓCHINOV, Valentin Nikolaevich. Marxismo e Filosofia da Linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Tradução, notas e glossário de Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo; ensaio Introdutório de Sheila Grillo. São Paulo: Editora 34, 2017.

Notícias, memes etc.

Estadão, 30/04/2019. Disponível em: https://educacao.estadao.com.br/noticias/geral,mec-cortara-verba-de-universidade-por-balburdia-e-ja-mira-unb-uff-e-ufba,70002809579

Estadão, 15/05/2019. Disponível em: https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,entenda-o-que-levou-a-balburdia-as-ruas-de-todo-o-pais,70002830399

O Dia, 1º/05/2019. Disponível em: https://odia.ig.com.br/brasil/2019/05/5638622-mec-recua-de-punir-universidades-por--balburdia--e-propoe-corte-linear.html#foto=1

e4459142


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14244/198271994459

____________

Propriedade Intelectual

Revista Eletrônica de Educação adota a licença Creative Commons BY-NC do tipo "Atribuição Não Comercial".

Essa licença permite, exceto onde está identificado, que o usuário final remixe, adapte e crie a partir do seu trabalho para fins não comerciais, sob a condição de atribuir o devido crédito e da forma especificada pelo autor ou licenciante.

Para mais informações, consultar: https://br.creativecommons.org/

____________

REVISTA ELETRÔNICA DE EDUCAÇÃO. São Carlos (SP): Universidade Federal de São Carlos, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2007- . Publicação contínua. ISSN 1982-7199. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br