Educação e a ditadura civil militar: as reformas educacionais e a teoria do capital humano (1964-85) (Education and military civil dictatorship: educational reforms and the human capital theory (1964-85))

Marco Antônio de Oliveira Gomes, Marilsa Miranda de Souza, Crislaine Aparecida Pita, Italo Ariel Zanelato

Resumo


This paper aims to analyze the relationship between the 1964 military civilian coup, the educational reforms implemented in the period, and the Theory of Human Capital. In the period under consideration, the educational system was seen as a key element for the rationalization and enlarged productivity. In terms of methodology, we opted for a bibliographic and documentary research of the period in order to reveal the interests of the bourgeoisie that materialized in the coup. Thus concluding that the presence of a grounded perspective on technicality is explained not only by the dictatorship, but by the material bourgeois hegemony that lead to the conservative modernization of higher educational institutions and impoverishment of education for the children of the working class.

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo analisar as relações entre o golpe civil militar de 1964, as reformas educacionais implementadas no período e a Teoria do Capital Humano. No período em tela, o sistema educacional era visto como elemento fundamental para a racionalização e aumento da produtividade. Em termos metodológicos, optamos por uma pesquisa bibliográfica e documental do período com a finalidade de desvelar os interesses da burguesia que se materializaram no golpe de Estado. Concluindo assim que a presença de uma perspectiva alicerçada no tecnicismo explica-se não apenas pela ditadura, mas pela hegemonia material burguesa que se traduziu na modernização conservadora das instituições superiores de ensino e precarização da educação para os filhos da classe trabalhadora.

Resumen

Este artículo tiene como objetivo analizar la relación entre el golpe civil militar de 1964, las reformas educativas implementadas em el período y la Teoría del Capital Humano. En el período en cuestión, el sistema educativo fue visto como un elemento fundamental para la racionalización y el aumento de la productividad. En términos metodológicos, optamos por una investigación bibliográfica y documental del período para revelar los intereses de la burguesía que se materializó en el golpe. Concluyendo así que la presencia de una perspectiva basada en el tecnicismo se explica no solo por la dictadura, sino por la hegemonía material burguesa que ha resultado en la modernización conservadora de las instituciones de educación superior y la educación precaria para los niños de la clase trabajadora.

Palavras-chave: Reformas na educação, Ditadura civil-militar, Teoria do capital humano.

Keywords: Reforms in education, Civil-military dictatorship, Human capital theory.

Palabras claves: Reformas en educación, Dictadura civil-miltiar, Teoría del capital humano.

References

ARAPIRACA, José Oliveira. A USAID e a educação brasileira; um estudo a partir de uma abordagem critica do capital humano. 1979. 273 p. Dissertação (Mestrado em Educação) - Instituto de Estudos Avançados em Educação/Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, 1979.

GOMES, Marco Antônio de Oliveira. Economia, educação e segurança nacional na ditadura civil militar no Brasil. Revista Cocar (online), v. 12, p. 421-445, 2018.

BRASIL. Ato Institucional – AI n.º 5.  Brasília, 13 de dezembro de 1968. Disponível: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/ait/ait-05-68.htm Acesso:15/04/2020

BRASIL. Decreto nº 66.600. Brasília, 20 de maio de 1970. Disponível: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1970-1979/decreto-66600-20-maio-1970-408046-publicacaooriginal-1-pe.html Acesso: 15/04/2020

BRASIL. Lei n.º 5.692, de 11/08/1971. Disponível: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra;jsessionid=F8342BB4536FBA13C8A2FC6081001C83.proposicoesWebExterno2?codteor=713997&filename=LegislacaoCitada+-PL+6416/2009 Acesso: 15/04/2020

BRASIL. Reforma Universitária. Lei n.º 5.540, de 28/11/1968. Disponível: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1960-1969/lei-5540-28-novembro-1968-359201-normaatualizada-pl.pdf Acesso: 15/04/2020

CAMPOS, Renata Azevedo. As políticas públicas educacionais da ditadura empresarial-militar brasileira no bojo das disputas entre frações burguesas pelos rumos da educação. Trabalho necessário, Rio de Janeiro, v. 15, n. 28, p. 44-70, 2017.

CUNHA, L. A. Ensino profissional: o grande fracasso da ditadura. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 44, n. 154, p. 912-933, 2014.

CUNHA, Luiz Antônio. A universidade reformanda: o golpe de 1964 e a modernização do ensino superior. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1988.

DREIFUSS, René Armand. 1964:  A conquista do Estado - ação política, poder e golpe de classe. 5. Ed. Petrópolis, Vozes, 1981.

FERREIRA JR., Amarilio; BITTAR, Marisa. Educação e ideologia tecnocrática na ditadura militar. Cadernos CEDES, Campinas, v. 28, n. 76, 2008.

FRIGOTTO, Gaudêncio. A produtividade da escola "improdutiva": um (re)exame das relações entre educação e estrutura econômico social capitalista. In: A produtividade da escola improdutiva. 7.ed. São Paulo, Cortez, 2001.

FRIGOTTO, Gaudêncio. A produtividade da escola improdutiva: um (re)exame das relações entre educação e estrutura econômico-social capitalista. São Paulo: Cortez, 2006.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Educação e a crise do capitalismo real. São Paulo: Cortez, 2003.

IANNI, Octavio. A ditadura do grande capital. Rio de Janeiro, Editora Civilização Brasileira, 1981.

MENDONÇA, Sonia Regina de; FONTES, Virginia Maria. História do Brasil recente: 1964-1980. São Paulo: Editora Ática, 1991.

SAVIANI Demerval. O trabalho como princípio educativo frente às novas tecnologias. In: FERRETI, C. J. et al. Novas tecnologias, trabalho e educação: um debate multidisciplinar. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

SAVIANI, Demerval. Política e educação no Brasil: o papel do Congresso Nacional na legislação do ensino. 6ª Ed. Campinas: Autores Associados, 2006.

SAVIANI, Demerval. A nova lei da educação: trajetória, limites e perspectivas. 5 ed. Campinas, SP: Autores Associados, 1999.

SCHULTZ, Theodore William. O capital humano: investimento em educação e pesquisa. Rio de Janeiro: Zahar, 1973.

SIMONSEN, Mário Henrique. Brasil 2001. Rio de Janeiro: APEC, 1969.

e4424147


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14244/198271994424

____________

Propriedade Intelectual

Revista Eletrônica de Educação adota a licença Creative Commons BY-NC do tipo "Atribuição Não Comercial".

Essa licença permite, exceto onde está identificado, que o usuário final remixe, adapte e crie a partir do seu trabalho para fins não comerciais, sob a condição de atribuir o devido crédito e da forma especificada pelo autor ou licenciante.

Para mais informações, consultar: https://br.creativecommons.org/

____________

REVISTA ELETRÔNICA DE EDUCAÇÃO. São Carlos (SP): Universidade Federal de São Carlos, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2007- . Publicação contínua. ISSN 1982-7199. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br