Comunidades de Aprendizagem e práticas colaborativas nos processos de inserção profissional (Learning Communities and collaborative practices in the processes of professional insertion)

Laurizete Ferragut Passos, Maria de Fátima Ramos de Andrade, Ana Silvia Moço Aparicio, Elana Cristiana dos Santos Costa

Resumo


e4261115

Collaborative work presents itself as a response to individualism, historically marked in the culture of school institutions. The article analyzes the modes of collaboration that constitute the professional learning communities, their relations with the school culture and with the process of novice teacher’s insertion. The forms of interaction among teachers in the workplace described as collaborative do not always express goals, common actions and broader decisions that involve the improvement of practices, knowledge and concepts that result in the quality of teaching and management. The school institution needs to take a stand in relation to these decisions and create conditions so that new forms of collaboration can benefit the teacher pedagogical work.The characteristics and dimensions of collaborative groups constituted as learning communities are explored based on criteria presented in literature, in the perspective of ensuring teacher’s learning and professional development. The analysis of a collaborative learning pedagogical experience in the scope of teacher research and the university-school relationship is presented as an enhancer for reflection, for questioning beliefs and values, as well as for problematizing the didactic choices that will guide teachers practice in the classroom.

Resumo

O trabalho colaborativo se apresenta como resposta ao individualismo marcado historicamente na cultura das instituições escolares. O artigo analisa os modos de colaboração que constituem as comunidades de aprendizagem profissional, suas relações com a cultura da escola e com o processo de inserção de professores iniciantes. As formas de interação entre docentes nos locais de trabalho e descritas como colaboração nem sempre expressam metas, ações comuns e decisões mais amplas que envolvem a melhoria das práticas, dos conhecimentos e das concepções e que resultem na qualidade da docência e da gestão. A instituição escolar precisa se posicionar em relação a essas decisões e criar condições para que novas formas de colaboração beneficiem o trabalho pedagógico do professor. As características e dimensões dos grupos colaborativos constituídos como comunidades de aprendizagem são exploradas a partir de critérios apresentados pela literatura na perspectiva de assegurar a aprendizagem e o desenvolvimento profissional dos professores em inserção profissional. A análise de uma experiência pedagógica de aprendizagem colaborativa no âmbito da pesquisa de professores e da relação universidade-escola é apresentada como potencializadora da reflexão, do questionamento de crenças e valores, assim como da problematização das escolhas didáticas que orientarão a prática de professores na sala de aula.

Palavras-chave: Comunidades de aprendizagem, Grupos colaborativos, Cultura da escola, Inserção profissional.

Keywords: Learning communities, Collaborative groups, School culture, Professional insertion.

References

ANDRADE, M. F. R. de; APARICIO, A. S. M. A construção colaborativa de sequências didáticas de gêneros textuais: uma estratégia inovadora de formação docente. in: ANDRÉ, M.A.D.A. de. (org.). Práticas inovadoras na formação de professores. Campinas (SP): Papirus, 2016.

CALVO, G. Desarrollo professional docente: el aprendizage professional colaborativo. In: Temas críticos para formular nuevas políticas docentes em América Latina y el Caribe: el debate atual. Chile: Unesco, 2014.

CRISTÓVÃO, V.L.L. A relação entre teoria e prática no desenvolvimento do professor. In: MAGALHÃES, M. C. C. A formação do professor como um profissional crítico: linguagem e reflexão. 2 ed. Campinas – SP: Mercado de Letras, pp. 179-198, 2009.

DOLZ J.; NOVERRAZ, M.; SCHNEUWLY, B. Sequências didáticas para o oral e a escrita: apresentação de um procedimento. In: SCHNEULWY, B; DOLZ, J. et al. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004.

FERREIRA, F.I.; FLORES, M.A. Repensar o sentido de comunidade de aprendizagem: contributos para uma concepção democrática e emancipatória In: Currículo e Comunidades de Aprendizagem – desafios e perspectivas. Santo Tirso: De Facto Editores, 2012.

FIORENTINI, D.; CRECCI, V.  Interlocuções com Marilyn Cochran-Smith sobre aprendizagem e pesquisa do professor em comunidades investigativas. Revista Brasileira de Educação, v. 21, n. 65, abr.-jun. 2016.

FULLAN, N.; HARGREAVES A. Por que é que vale a pena lutar?. Porto: Porto Editora, 2001.

GAMA, R. P.; FIORENTINI. D. Formação continuada em grupos colaborativos: professores de matemática iniciantes e as aprendizagens da prática profissional. Educ. Matem. Pesq., São Paulo, v.11, n.2, pp.441-461, 2009.

IMBERNÓN, F. Formação Permanente do Professorado: novas tendências. São Paulo: Cortez, 2009.

LIMA, J.A. As culturas colaborativas nas escolas – Estruturas, processos e conteúdos. Porto: Porto Editora, 2002.

LIMA, J.A. Comunidades profissionais nas escolas: o que são e o que não são In: FLORES, M.A.; FERREIRA, F.I. Currículo e Comunidades de Aprendizagem – desafios e perspectivas. Santo Tirso: De Facto Editores, 2012.

LOSANO, A. L. Aprendizagem e desenvolvimento profissional de professores iniciantes que participam de comunidades investigativas. Zetetiké, Campinas, SP, v.26, p.441-463, n.3, set./dez.2018.

MARCELO GARCÍA, C. Formação de professores: para uma mudança educativa. Portugal: Porto Editora, 1999.

MIZUKAMI, M. G. N. Escola e desenvolvimento profissional da docência. Escola e aprendizagem da docência: processos de investigação e formação. São Carlos: EduFSCar, 2003.

MONTALVÃO, E. C. O desenvolvimento profissional de professoras iniciantes mediante um grupo colaborativo de trabalho. 2008. 230f. Tese de doutorado em Ciências Humanas. Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2008.

MORGADO, J.M. Currículo e Profissionalidade Docente. Portugal: Porto Editora, 2005.

MUNTHE, E. Recognisin uncertainty and risk in the development of teachers’learning communities. In: ZELLERMAYER, M.; MUNTHE E. Teacher’s Learning in Communities International Perspectives. Rotterdam: Sense Publishers, 2007.

PASSOS, L.F.; ANDRÉ, M. O trabalho colaborativo, um campo de estudo. In: ALMEIDA, L.R.; PLACCO, V.M.N. O coordenador pedagógico e o trabalho colaborativo na escola. São Paulo: Edições Loyola, 2016.

PÉREZ-GÓMES, A.I. A cultura escolar na sociedade neoliberal. Porto Alegre: ArtMed, 2001.

ROLDÃO, M.C. Colaborar é preciso – questões de eficácia e qualidade no trabalho dos professores. Noesis, n.71, p. 24-29, 2007.

ROSENHOLTZ, S. Teachers Workplace: The Social Organization of Schools. Nova York: Longman, 1989.

THURLER, M. G. Inovar no interior da escola. Porto Alegre: Artmed, 2001.

TRICE, H.; BEYER, J.M. The culture of Work Organizations. Englewood Cliffs, NJ: Prentice-Hall, 1993.

VAILLANT, D. Directivos y comunidades de aprendizagem docente: um campo em construcción. Revista Eletrônica de Educação. v. 13, n.1, p. 87-106, jan./abr. 2019.

VYGOTSKY, L.S. A formação social da mente. 6. Ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

WONG, H.K.  Induction Programs that Keep New Teachers Teaching and Improving.  NASSP Bulletin, v.88, n.638, p.41-58,  March, 2004.


Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.14244/198271994261

____________

Propriedade Intelectual

Revista Eletrônica de Educação adota a licença Creative Commons BY-NC do tipo "Atribuição Não Comercial".

Essa licença permite, exceto onde está identificado, que o usuário final remixe, adapte e crie a partir do seu trabalho para fins não comerciais, sob a condição de atribuir o devido crédito e da forma especificada pelo autor ou licenciante.

Para mais informações, consultar: https://br.creativecommons.org/

____________

REVISTA ELETRÔNICA DE EDUCAÇÃO. São Carlos (SP): Universidade Federal de São Carlos, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2007- . Publicação contínua. ISSN 1982-7199. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br