Condições de trabalho no início da docência: elementos constituintes e repercussões no desenvolvimento profissional (Working conditions at the beginning of teaching: constituent elements and repercussions on professional development)

Walkiria de Oliveira Rigolon, Lisandra Príncepe, Rodnei Pereira

Resumo


e4195117

This essay aims to problematize the relationship between work condition and professional insertion, considering that the elements that constitute teaching work conditions can have a negative impact on professional development, needing to be taken into account when investigating the phenomenon of evasion and career abandonment, especially by beginning teachers. Assuming that the career is a process of marking and incorporating individuals into the institutionalized practices and routines of the work teams, which depends on positive conditions to consolidate and that it is through the structuring of the career that the objective conditions of the teaching work are manifested, some elements that make up the teaching career considered in this essay, are considered fundamental for the understanding of professional development: a) forms of hiring, b) working hours, c) the number of students per class and classes and of schools in which the beginning teacher teaches, d) the training times and the spaces offered by the institutions, e) the support offered to these professionals. We argue that any analysis that is intended to be made on the professional insertion in the teaching career needs to contemplate the innumerable cleavages that directly affect labor relations and that further intensify the difficulties faced by those who begin to exercise teaching work.

Resumo

Este ensaio tem como objetivo problematizar a relação entre condição de trabalho e inserção profissional, considerando que os elementos que constituem as condições de trabalho docente podem repercutir negativamente no desenvolvimento profissional, necessitando serem levados em consideração quando se investiga o fenômeno da evasão e do abandono da carreira, em especial pelos professores iniciantes. Partindo do princípio de que a carreira é um processo de marcação e de incorporação dos indivíduos às práticas e rotinas institucionalizadas das equipes de trabalho, que depende de condições positivas para se consolidar e que é por meio da estruturação da carreira que se manifestam as condições objetivas do trabalho docente, são apontados neste ensaio alguns elementos que compõem a carreira docente, considerados fundantes para a compreensão do desenvolvimento profissional: a) as formas de contratação, b) as jornadas de trabalho, c) o número de alunos por turma, de turmas e de escolas em que o professor iniciante leciona, d) os tempos e espaços de formação ofertados pelas instituições, e) os apoios ofertados a esses profissionais. Defendemos que qualquer análise que se pretenda fazer sobre a inserção profissional na carreira docente precisa contemplar as inúmeras clivagens que incidem diretamente nas relações de trabalho e que adensam ainda mais as dificuldades enfrentadas pelos que começam a exercer o trabalho docente.

Palavras-chave: Condições de trabalho, Inserção à docência, Professor iniciante.

Keywords: Working conditions, Teaching induction, Beginning teacher.

References

BLOMMAERT, Jan. Ethnography, superdiversity and linguistic landscapes: chronicles of complexity. Bristol: Multilingual Matters, 2013. 144 p.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, [2016]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/ Constituicao.htm. Acesso em: 1 jan. 2017.

BRASIL. Lei nº 11.738, de 16 de Julho de 2008. Regulamenta a alínea “e” o inciso III do caput do art. 60 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, para instituir o piso salarial profissional nacional para os profissionais do magistério público da educação básica. Diário Oficial da União, Poder Legislativo, Brasília, DF, 17 jul. 2008. p. 1. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11738.htm>. Acesso em: 12 out. 2015.

CASTEL, Robert. As metamorfoses da questão social: uma crônica do salário. Petropolis, RJ: Vozes, 1998. 611 p.

CATANI, Denise Bárbara; BUENO, Belmira Oliveira; SOUZA, M. Cecília C.C.; SOUSA, Cynthia Pereira de (org.). Docência, memória e gênero: estudos sobre formação. São Paulo: Escrituras, 1997. 111 p.

ELIAS, Norbert. A Sociedade dos indivíduos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1994. 224 p.

ELIAS, Norbert; SCOTSON, John. Os estabelecidos e os outsiders. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000. 228 p.

GATTI, Bernardete Angelina. Reconhecimento social e as políticas de carreira docente na educação básica. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 42, n. 145, p. 88-111, abr. 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742012000100007. Acesso em: 07 jul. 2014.

GATTI, Bernardete Angelina. Educação, escola e formação de professores: políticas e impasses. Educar em Revista, Curitiba, n. 50, p. 51-67, dez. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-40602013000400005&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 07 abr. 2020.

GATTI, Bernardete Angelina; BARRETO, Elba Siqueira de Sá (coord.). Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: UNESCO, 2009. E-book. Disponível em https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000184682. Acesso em: 21 nov. 2015. 285 p.

GATTI, Bernadete Angelina; BARRETTO, Elba Siqueira de Sá; ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo de Afonso. Políticas docentes no Brasil: um estado da arte. Brasília, DF: UNESCO, 2011. E-book. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000212183. Acesso em: 10 ago. 2018.

GOFFMAN, Erving. A representação do eu na vida cotidiana. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 1988. 231 p.

GONÇALVES, José Alberto Mendonça. A carreira das professoras do ensino primário. In: NÓVOA, Antonio (org). Vida de professores. 2 ed. Porto: Porto Editora, 2013. p. 141-169.

INSTITUTO PAULO MONTENEGRO.  Ser professor: uma pesquisa sobre o que pensa o docente das principais capitais brasileiras. In: FUNDAÇÃO VICTOR CIVITA (São Paulo). Estudos & Pesquisas Educacionais. São Paulo: Fundação Victor Civita, 2010. p. 17-61. E-book. Disponível em: https://abrilfundacaovictorcivita.files.wordpress.com/2018/04/estudos_e_pesquisas_educacionais_vol_1.pdf. Acesso em: 07 mar. 2017.

LAVAL, Christian. A escola não e? uma empresa: o neoliberalismo em ataque ao ensino público. Londrina: Planta, 2004. 324 p.

LIMA, Emília Freitas de et al. Sobrevivendo ao início da carreira docente e permanecendo nela: como? por quê? o que dizem alguns estudos. Educação & Linguagem, São Paulo, v. 10, n. 15, p. 138-160, jul. 2007. Disponível em: https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/EL/article/view/161/171. Acesso em: 15 ago. 2015.

LINHART, Danièle. Modernisation et précarisation de la vie au travail. Papeles del CEIC. [s.l.], vol. 43, p. 1-19, mar. 2009. Disponível em: https://www.semanticscholar.org/paper/Modernisation-et-pr%C3%A9carisation-de-la-vie-au-travail-Linhart/1ce7e477f72942fae0d2d50b7b1d4938cd039c68. Acesso em: 31 maio 2018.

LÜDKE, Menga; BOING, Luiz Alberto. Caminhos da profissão e da profissionalidade docentes. Educação & Sociedade, Campinas, v. 25, n. 89, p. 1159-1180, dez. 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-73302004000400005&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 25 jun. 2017.

MARCELO GARCÍA, Carlos. Formação de Professores: para uma mudança educativa. Porto: Editora Porto, 1999. 271 p.

MARCELO, Carlos. O professor iniciante, a prática pedagógica e o sentido da experiência. Formação Docente: Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, [s.l.], v. 2, n. 3, p. 11-49, ago./dez. 2010. Disponível em: https://revformacaodocente.com.br/index.php/rbpfp/article/view/17. Acesso em: 7 jul. 2014.

MARCELO, Carlos. Desenvolvimento Profissional Docente: passado e futuro. Sísifo: Revista de Ciências da Educação, Lisboa, n. 8, p. 7-22, abr. 2009. Disponível em: https://idus.us.es/bitstream/handle/11441/29247/Desenvolvimento_profissional_docente.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 01 abr. 2017.

MEIRIEU, Philippe. Cartas a um jovem professor. Porto Alegre: Artmed, 2006. 95 p.

OLIVEIRA, Dalila Andrade; ASSUNÇÃO, Ada Ávila Condições de trabalho docente. In: OLIVEIRA, Dalila Andrade; DUARTE, Adriana Cancella; VIEIRA, Lívia Fraga. Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. on-line. Disponível em: http://gestrado.net.br/?pg=dicionario-verbetes&id=390. Acesso em: 08 ago. 2013.

PEREIRA, Rodnei. O desenvolvimento profissional de um grupo de coordenadoras pedagógicas iniciantes: movimentos e indícios de aprendizagem coletiva, a partir de uma pesquisa-formação. 251 f. Tese (Doutorado em Educação: Psicologia da Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2017.

PINTO, José Marcelino Rezende. Remuneração adequada do professor: desafio à educação brasileira. Retratos da Escola, Brasília, v. 3, n. 4, p. 51-67, jun. 2009. Disponível em: http://retratosdaescola.emnuvens.com.br/rde/article/view/101/290. Acesso em: 03 abr. 2013.

PRÍNCEPE, Lisandra Marisa. Condições de trabalho e Desenvolvimento profissional de professores iniciantes em uma Rede Municipal de Educação. 2017. 231 f. Tese (Doutorado em Psicologia da Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2017.

RIGOLON, Walkiria de Oliveira. O que muda quando tudo muda? Uma análise do trabalho docente dos professores alfabetizadores do Estado de São Paulo. 2013. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação da Universidade Estadual de Campinas, Campinas, São Paulo, 2013.

SAMPAIO, Maria das Merce?s Ferreira; MARIN, Alda Junqueira. Precarização do trabalho docente e seus efeitos sobre as práticas curriculares. Educação & Sociedade, [s.l.], v. 25, n. 89, p. 1203-1225, dez. 2004.  Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-73302004000400007&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 19 out. 2017.

SENNETT, Richard. A corrosão do caráter: consequências pessoais do trabalho do novo capitalismo. 11. ed. Rio de Janeiro: Record, 2006. 204 p.

SOARES NETO, Joaquim José et al. Uma escala para medir a infraestrutura escolar. Estudos em avaliação educacional, São Paulo, v.24, n.54, p. 78-99, abr. 2013. Disponível em: http://publicacoes.fcc.org.br/ojs/index.php/eae/issue/view/163/showToc. Acesso em: 18 nov. 2016.

SOUZA, Aparecida N. de. Condições de trabalho na carreira docente: comparação Brasil-França. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE LA REDESTRADO, 7., 2008, Buenos Aires. Anais eletrônicos... Buenos Aires: Redestrado, 2008. Disponível em: http://redeestrado.org/?page_id=134. Acesso em: 05 maio 2017.

SOUZA, Aparecida Neri de. Relações de trabalho docente: emprego e precarização do trabalho. In: PINO, Ivany Rodrigues; ZAN, Dirce Djanira Pacheco (org.). Plano Nacional da Educação (PNE): questões desafiadoras e desafios emblemáticos. Brasília: Inep, 2013. p. 155-167.

TARDIF, Maurice. A profissionalização do ensino passados trinta anos: dois passos para a frente, três para trás. Educação & Sociedade. [s.l.) 34, n. 123, 2013, p. 551-571. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302013000200013. Acesso em 05 maio 2017.

TARDIF, Maurice; RAYMOND, Danielle. Saberes, tempo e aprendizagem do trabalho no magistério. Educação & Sociedade, Campinas, v. 21, n. 73, p209-244, dez. 2000. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-73302000000400013&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em 05 maio 2017.

ZARAGOSA. José Manuel Esteve. O mal-estar docente: a sala-de-aula e a saúde dos professores. Bauru: EDUSC, 1999. 175 p.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14244/198271994195

____________

Propriedade Intelectual

Revista Eletrônica de Educação adota a licença Creative Commons BY-NC do tipo "Atribuição Não Comercial".

Essa licença permite, exceto onde está identificado, que o usuário final remixe, adapte e crie a partir do seu trabalho para fins não comerciais, sob a condição de atribuir o devido crédito e da forma especificada pelo autor ou licenciante.

Para mais informações, consultar: https://br.creativecommons.org/

____________

REVISTA ELETRÔNICA DE EDUCAÇÃO. São Carlos (SP): Universidade Federal de São Carlos, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2007- . Publicação contínua. ISSN 1982-7199. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br