A COLABORAÇÃO EM UM GRUPO DE ALUNAS DA PEDAGOGIA QUE ENSINARÃO MATEMÁTICA

Regina Célia Grando, Luana Toricelli

Resumo


O texto se refere a uma pesquisa que buscou investigar de que forma as práticas colaborativas adotadas como estratégias formativas, em um grupo de estudos com alunas da Pedagogia, contribuíram para uma (re)significação quanto à matemática e seu ensino para essas alunas. Analisamos as diferentes estratégias formativas que foram adotadas no grupo e que foram consideradas como promotoras de aprendizagem docente, bem como, investigamos o processo de aprendizagem, no duplo sentido: das licenciandas como futuras professoras que ensinarão matemática na Educação Básica e da pesquisadora, como formadora. Esta pesquisa foi desenvolvida em um grupo de trabalho constituído no interior da Universidade São Francisco, campus de Bragança Paulista-SP (GEEM – Grupo de Estudos em Educação Matemática), composto por licenciandas em Pedagogia e pela pesquisadora, que também assumiu o papel de formadora. Os dados foram produzidos a partir da audiogravação dos encontros do grupo, produção de escritas das participantes, entrevistas e diário de campo da pesquisadora. Analisamos as diferentes estratégias formativas que proporcionaram a esse grupo momentos de reflexão e aprendizagem sobre a matemática e seu ensino. Destacamos a leitura de narrativas escritas por professores/autores como uma estratégia que se mostrou muito significativa para as participantes. Os resultados oferecem indicações para a formação de professores que ensinam (ensinarão) matemática nos anos iniciais do ensino fundamental, a partir da constituição de grupos colaborativos, das leituras compartilhadas e da postura problematizadora do formador.

 

Palavras-chave: Grupos colaborativos; Formação inicial de professores; Estratégias formativas; Educação matemática.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14244/19827199395

____________

Propriedade Intelectual

Revista Eletrônica de Educação adota a licença Creative Commons BY-NC do tipo "Atribuição Não Comercial".

Essa licença permite, exceto onde está identificado, que o usuário final remixe, adapte e crie a partir do seu trabalho para fins não comerciais, sob a condição de atribuir o devido crédito e da forma especificada pelo autor ou licenciante.

Para mais informações, consultar: https://br.creativecommons.org/

____________

REVISTA ELETRÔNICA DE EDUCAÇÃO. São Carlos (SP): Universidade Federal de São Carlos, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2007- . Publicação contínua. ISSN 1982-7199. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br