A dança recri(a)ção: linguagens criativas e emancipatórias na Educação Física na Infância (Recreated dance: creative and emancipatory languages in Physical Education in Childhood)

Valdilene Wagner, Paulo Iran Pereira de Souza, Rayla de Sousa Barbosa, Dayele Ribeiro de Castro Castanheira

Resumo


The search for improvements in the quality of Physical Education teaching requires an increasing emphasis on teacher training. In this sense, this work presented the result of interventions with the theme of creative and recreational dance developed in a university extension course entitled: recreational games in early childhood and carried out by undergraduate students in Physical Education. For its development, study, research, planning and intervention activities were carried out with Early Childhood Education children aged between 4 and 5 years enrolled in a municipal public school in a city in the state of Tocantins, northern Brazil. The results of the action demonstrated that disciplines focused on the expression of body language are necessary in an attempt to deconstruct prejudices through factual opinions. It can be inferred that interventions with recreation and dance make it possible to stimulate the corporal and subjective development of children. For this reason, it is important that body language expressions are considered when developing public educational policies aimed at Brazilian municipalities.

Resumo

A busca por melhorias na qualidade do ensino de Educação Física exige cada vez mais ênfase na formação docente. Nesse sentido, este trabalho apresentou o resultado das intervenções com a temática dança criativa e recreativa desenvolvida em um curso de extensão universitária intitulado: jogos recreativos na primeira infância e realizado por acadêmicos do curso de licenciatura em Educação Física. Para o desenvolvimento do mesmo, foram realizadas atividades de estudo, pesquisa, planejamento e intervenção com crianças da Educação Infantil na faixa etária entre 4 e 5 anos matriculadas em escola pública municipal de uma cidade do estado do Tocantins, região norte do Brasil. Os resultados da ação demonstraram que são necessárias disciplinas focadas na expressão da linguagem corporal como tentativa de desconstruir preconceitos por meio de opiniões factuais e que intervenções com recreação e dança possibilitam o estímulo do desenvolvimento corporal e subjetivo das crianças. Por isso, é importante que expressões da linguagem corporal sejam pensadas no momento de elaboração de políticas públicas educacionais direcionadas aos municípios brasileiros.

Resumen

La búsqueda de una mejor calidad de educación física exige más y más estrés en la formación del maestro. Este estudio tuvo como objetivo comprender cómo los niños experimentan relaciones materiales y simbólicas que ocurren en momentos de manifestación del lenguaje corporal. Este es un informe de experiencia sobre intervenciones llevadas a cabo sobre el tema de la danza creativa y recreativa, insertadas en el proyecto de extensión universitaria: juegos recreativos para la primera infancia, celebrados en una ciudad en el estado de Tocantins, norte de Brasil. Es una investigación de campo descriptiva realizada con estudiantes de pre-educación en Educación Física en una Universidad Federal que formó parte del proyecto de extensión. Las actividades de estudio, investigación, planificación e intervención se llevaron a cabo con niños en edad preescolar en el rango de 4 a 5 años desde una escuela pública municipal que atiende a niños y adolescentes con un perfil de poder adquisitivo. Los datos fueron recolectados de informes preparados por académicos. El análisis descriptivo y los resultados se llevaron a cabo y mostraron que las disciplinas centradas en la expresión del lenguaje corporal son necesarias como un intento de reconstruir el daño a través de opiniones objetivas que pueden generar emancipación.

Palavras-chave: Linguagem corporal, Recreação, Dança Infantil, Preconceito.

Keywords: Body language, Recreation, Children's dance, Prejudice.

Palabras claves: Lenguaje corporal, Recreación, Danza infantil, Prejuicio.

References

AWAD, Hani Zehdi Amine; SANTOS, Marcelo Grangeiro; BARBOSA, José Antonio Strumendo in PIMENTEL, Giuliano de Assis Gomes; AWAD, Hani Zehdi Amine Org(s) Recreação total. 1° ed. Várzea Paulista, SP: Fontoura, 2015.

ATARA Sivan. Leisure education in schools: challenges, choices and consequences. World Leisure Journal. v 59, n°1, p.15-2, 2017.

AUSUBEL, D. P.; NOVAK, J. D.; HANESIAN, H. Psicologia educacional. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. 4. ed. Lisboa: Edições 70, 2010.

BOBBIO, Norberto. Elogio da serenidade e outros escritos morais. São Paulo: Editora UNESP, 2002

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 2013, p.424.

BRITO, Angela do Céu Ubaiara; KISHIMOTO, Tizuko Morchida. A mediação na Educação Infantil: possibilidade de aprendizagem. Educação, v. 44, p. 1-19, 2019.

BROUGÈRE, G. Brinquedo e cultura. 8º ed. São Paulo: Cortez, 2014.

CHEN, Xiaobei; CHEN, Lan. Memories of the Revolution Childhood and the Modernization Childhood in China: 1950s–1980s. European Education, v.48, p.187–202, 2016.

COUSINEAU, C. Increasing Outdoor Recreation Participation Through the Schools: A Critical Perspective. World Leisure & Recreation, v.31, n°2, p.38–43,1989.

FERNÁNDEZ, Jose Fernando Tabares. El ocio y la recreación en América Latina: una lectura desde los modelos de desarrollo. In: FERNANDEZ, Jose Fernando Tabares; MONTOYA, Arley Fabio Ossa; BEDOYA, Victor Alonso Molina (coord.). El ocio, el tiempo libre y la recreación en América latina: problematizaciones y desafíos. Medellin: Editorial Civitas, 2005.

GOMES, Christiane; OSORIO, Esperanza; PINTO, Leila; ELIZALDE, Rodrigo. Lazer na América Latina/ Tiempo libre, ócio y recreación em Latinoamérica. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2009.

GOMES, Silvia Cristina Costa; MARTINS, Cristina Amorim. A presença do pensamento de Froebel, Dewey e Montessori nas diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil. Encontros Universitários da UFC, Fortaleza, v. 1, 2016.

HUIZINGA, J. Homo ludens: o jogo como elemento da cultura. São Paulo: USP, 1971.

LIMA, A. J. A. O lúdico em clássicos da filosofia: uma análise em Platão, Aristóteles e Rousseau. II CONEDU. Congresso Nacional de Educação, Anais..., 2015.

MARQUES, Isabel A. Corpo, dança e educação contemporânea. Pro-Posições v.9, n° 2, p. 70-78, Junho de 1998.

MONDEN, Masafumi. Boys at the Barre: Boys, Men and the Ballet in Japan. Journal Japanese Studies, v.39, n° 2, p.145-167, 2019.

NASCIMENTO, Diego Ebling do; AFONSO, Mariângela da Rosa. A participação masculina na dança clássica: do preconceito aos palcos da vida. Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 21, n. 1, p. 219-236, jul. 2013.

PIMENTEL, Giuliano de Assis Gomes. Lúdico o princípio de tudo. In: Teorias do Lazer, Maringá, Eduem, 2010.

PIMENTEL, Giuliano de Assis Gomes; AWAD, Hani. Usos e significados da recreação na produção acadêmica. Revista de Educação Pública, v. 29, p. 1-18, 2020.

SILVA, Débora Alice Machado; STOPPA, Edmur Antonio; ISAYAMA, Helder Ferreira; MARCELLINO, Nelson Carvalho; MELO, Victor Andrade. A importância da recreação e do lazer. Brasília: Gráfica e Editora Ideal, p. 52, 2011.

SOARES, Marília Vieira. Ballet ou Dança Moderna? Uma questão de Gênero. São Paulo na década de 30. Juiz de Fora: Clio Edições Eletrônicas, 43 p. 2002.

STORMANN, W. F. Cultural recreations and hierarchy: a historical interplay. Leisure/Loisir, v.34, n° 3, p. 223-241, 2010.

STRAZZACAPPA, Márcia. A tal "Dança Criativa": Afinal que dança seria? In: TOMAZZONI, Airton; WOSNIAK, Cristiane; MARINHO, Nirvana (Org.). Algumas perguntas sobre dança e educação. Joinville: Nova Letra, p. 39-46. 2010.

WINNICOTT, D. W. O brincar e a realidade. Rio de Janeiro, RJ: Imago, 1975, p.13-44, 1971.

e3923109


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14244/198271993923

____________

Propriedade Intelectual

Revista Eletrônica de Educação adota a licença Creative Commons BY-NC do tipo "Atribuição Não Comercial".

Essa licença permite, exceto onde está identificado, que o usuário final remixe, adapte e crie a partir do seu trabalho para fins não comerciais, sob a condição de atribuir o devido crédito e da forma especificada pelo autor ou licenciante.

Para mais informações, consultar: https://br.creativecommons.org/

____________

REVISTA ELETRÔNICA DE EDUCAÇÃO. São Carlos (SP): Universidade Federal de São Carlos, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2007- . Publicação contínua. ISSN 1982-7199. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br