Projeto Vale Sonhar como instrumento de educação sexual nas escolas públicas de São Paulo (Vale Sonhar Project as sexual education instrument in São Paulo public schools)

Patrícia Vieira Antoniassi, Meiri Aparecida Gurgel de Campos Miranda

Resumo


The Vale Sonhar Project was inserted in São Paulo´s state curriculum in 2008. Its activities were included in the first grade high school Biology´s program. This article aims to analyze this material´s contribution to the emancipatory practice in basic education from the realization of the educational kit´s workshops with a first grade high school class, during Biology classes. Then, limits were pointed out and changes were proposed as a way to overcome the difficulties encountered and to amplify the formative potential of this didactic action. The Vale Sonhar Project is an important curricular space for the subject; however it presents limitations such as the long time necessary for its execution which impacts on the decrease of the playful aspect and unfeasibility in a context of extensive curricula and few weekly Biology classes. The insertion of the psychological and sociocultural dimensions importance in the workshops was perceived, the absence of Sexually Transmitted Infections mention was questioned and notes were made for some issues in the proposed activities. In this sense, some changes in the workshops were suggested, besides the pregnancy prevention, in order to talk about topics that were not addressed in this material such as life project design, prevention of Sexually Transmitted Infections, diversity and sexual violence. Therefore it is hoped the provision of resources so that Biology teachers include in their classes The Vale Sonhar Project, working sex education with their students in a comprehensive way also achieving psychological and sociocultural aspects and an effective reflection of their life projects.

Resumo

O Projeto Vale Sonhar foi inserido no Currículo do Estado de São Paulo em 2008 e teve suas atividades incluídas no material didático de Biologia de primeiro ano do ensino médio. Este artigo tem como objetivo analisar a contribuição deste material para a prática de Educação Sexual Emancipatória na Educação Básica, a partir da realização das oficinas do kit educativo, com uma turma de 1º ano do Ensino Médio, durante as aulas de Biologia. Em seguida, pretende-se apontar limites e propor alterações como forma de superar as dificuldades encontradas e ampliar o potencial formativo desta ação didática. O Projeto Vale Sonhar constituía um importante espaço curricular destinado à temática, no entanto, apresenta limitações como o longo tempo necessário para sua execução, que impacta na diminuição do aspecto lúdico e inviabilidade em um contexto de currículos extensos e poucas aulas semanais de Biologia. Percebemos a importância da inserção das dimensões psicológicas e socioculturais nas oficinas, questionamos a ausência de menção às Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) e apontamos para alguns problemas nas atividades propostas. Neste sentido, sugerimos algumas alterações nas oficinas, buscando trabalhar, além da prevenção da gravidez, temas que não eram abordados neste material, como elaboração do projeto de vida, a prevenção de IST, diversidade e violência sexual. Esperamos, assim, oferecer recursos para que os docentes de Biologia incluam em suas aulas o Projeto Vale Sonhar, trabalhando a Educação Sexual com seus alunos de forma integral, contemplando também aspectos psicológicos e socioculturais e a reflexão sobre o projeto de vida.

Palavras-chave: Material didático, Educação sexual, Gravidez na adolescência, Projeto de vida.

Keywords: Educational Material, Sex education, Teen pregnancy, Life plan.

References

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70. 1977, 223 p.

BELO, M. A. V.; SILVA, J. P. Conhecimento, atitude e prática sobre métodos anticoncepcionais entre adolescentes gestantes. Revista de Saúde Pública, 38 (4), 479-486. 2004.

BONFIM, C. Desnudando a educação sexual. Campinas: Papirus. 2012, 144 p.

BRASIL. Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar. Rio de Janeiro: IBGE. 2013. 131p.

BRASIL. Síntese de Indicadores Sociais: uma Análise das Condições de Vida da População Brasileira – 2015. Rio de Janeiro: IBGE. 2015. 134p.

BRASIL. Boletim Epidemiológico - Sífilis. Brasília: Ministério da Saúde – Secretaria de Vigilância em Saúde. 2018a. 48p.

BRASIL. Boletim Epidemiológico – HIV AIDS 2018. Brasília: Ministério da Saúde – Secretaria de Vigilância em Saúde. 2018b. 72p.

BRASIL. Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar. Rio de Janeiro: IBGE. 2016. 131p.

CHALEM, E.; MITSUHIRO, S. S.; FERRI, C.P.; BARROS, M.C.M; GUINSBURG, R.; LARANJEIRA, R. Gravidez na adolescência: perfil sócio-demográfico e comportamental de uma população da periferia de São Paulo, Brasil. Cad. Saúde Pública, 23 (1), 177-186. 2007. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2007000100019

DIAS, A. C. G.; TEIXEIRA, M. A. P. Gravidez na Adolescência: um Olhar sobre um Fenômeno Complexo. Paideia, 20(45), 123-131. 2010. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-863X2010000100015 

FIGUEIRÓ, M. N. D. Educação sexual: como ensinar no espaço da escola. Revista Linhas, 7 (1), 1-21. 2006.

FIGUEIRÓ, M. N. D. Formação de educadores sexuais: adiar não é mais possível. 2. ed. Londrina: Eduel. 2014. 400p.

FURLANI, J. Educação sexual na sala de aula: relações de gênero, orientação sexual e igualdade étnico-racial numa proposta de respeito às diferenças. Belo Horizonte: Autêntica Editora. 2011. 192p.

GIORDANO, M. V.; GIORDANO, L. A. Contracepção na Adolescência. Adolescência & Saúde, 6 (4), 11-16. 2009.

GREENBERG, J. S.; BRUESS, C. E.; OSWALT, S. B. Exploring the dimensions of human sexuality. 5. ed. Burlington: Jones & Bartlett Learning. 2014. 793p.

KAPLAN. Vale Sonhar. (2016). Disponível em: <http://kaplan.org.br/institucional/sec/vale-sonhar>. Acesso em: 17 de outubro de 2019.

LEÃO, A. M. C.; RIBEIRO, P. R. M.; BEDIN, R. C. Sexualidade e orientação sexual na escola em foco: algumas reflexões sobre a formação de professores. Linhas, 11(1), 36-52. 2010.

MELO, S. M. M. Educação e Sexualidade: caderno pedagógico. 2.ed. Florianópolis: UDESC/CEAD/UAB. 2011.

NASCIMENTO, I. P. Projeto de vida de adolescentes do ensino médio: um estudo psicossocial sobre suas representações. Imaginario,12 (12), 55-80. 2006.

NUNES, C.; SILVA, E. A educação sexual da criança: subsídios teóricos e propostas práticas para uma abordagem da sexualidade para além da transversalidade. Campinas: Autores Associados. 2006. 144p.

OPS; UNFPA; UNICEF. Acelerar el progreso hacia la reducción del embarazo en la adolescencia en América Latina y el Caribe. Informe de consulta técnica. (29-30 agosto 2016, Washington, D.C., EE. UU.). 2018. 56p.

PRIOTTO, E. P. Dinâmicas de grupo para adolescentes. 7. ed. Petrópolis: Vozes. 2013. 312p.

VALE SONHAR: Livro do professor. Instituto Kaplan. Vários autores; coordenação Maria Helena Brandão Vilela. São Paulo: Trilha Educacional, 2007.

VIEIRA-ANTONIASSI, P.; MIRANDA, M. A. G. C. de. O professor de Biologia e o Projeto Vale Sonhar: limites e possibilidades em uma perspectiva emancipatória da educação sexual. Anais [do] III CONGRESSO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES e do XIII CONGRESSO ESTADUAL PAULISTA SOBRE FORMAÇÃO DE EDUCADORES: por uma revolução no campo da formação de professores. UNESP/Prograd, v. 3, p. 3942-3953, 2016.

WEREBE, M. J. G. Sexualidade, Política e Educação. Campinas: Autores Associados. 1998. 218p.

YAZLLE, M. E. H. D. Gravidez na adolescência. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, 28 (8), 443-445. 2006.

e3801101


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14244/198271993801

____________

Propriedade Intelectual

Revista Eletrônica de Educação adota a licença Creative Commons BY-NC do tipo "Atribuição Não Comercial".

Essa licença permite, exceto onde está identificado, que o usuário final remixe, adapte e crie a partir do seu trabalho para fins não comerciais, sob a condição de atribuir o devido crédito e da forma especificada pelo autor ou licenciante.

Para mais informações, consultar: https://br.creativecommons.org/

____________

REVISTA ELETRÔNICA DE EDUCAÇÃO. São Carlos (SP): Universidade Federal de São Carlos, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2007- . Publicação contínua. ISSN 1982-7199. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br