SITUAÇÕES DE APRENDIZAGEM COMPARTILHADAS: O CASO DA CONTAGEM POR AGRUPAMENTO

Laura Pippi Fraga, Jucilene Hundertmarck, Simone Pozebon, Diaine Susara Garcez da Silva, Anemari Roesler Luersen Vieira Lopes, Patrícia Sandalo Pereira

Resumo


Este artigo apresenta uma Unidade Didática sobre contagem por agrupamento desenvolvida em uma turma de segundo ano do Ensino Fundamental, no âmbito do Clube de Matemática, projeto que acontece por meio de uma parceria entre um grupo de estudos e pesquisas de uma instituição de ensino superior e escolas públicas, na perspectiva da Atividade Orientadora de Ensino - AOE (MOURA, 1996a). Nosso objetivo é propiciar reflexões sobre a apropriação do conceito de contagem por agrupamento numa dinâmica que tem como pressuposto básico o compartilhamento das ações. A atividade, aqui relatada, contempla três momentos presentes na AOE - a síntese histórica do conceito, a situação desencadeadora de aprendizagem e a síntese coletiva – através de encaminhamentos e ações que envolveram as crianças no movimento de apropriação do conceito de contagem por agrupamento, a partir da resolução coletiva de um problema apresentado por meio de um teatro. Dentre outros aspectos, foi possível perceber que o compartilhamento das ações foi importante para que o processo desencadeado viabilizasse a aprendizagem conceitual entre os estudantes e contribuísse para a formação dos professores e futuros professores envolvidos. Destacamos, ainda, a importância que as situações de ensino sejam intencionalmente organizadas pelo professor para se constituírem como problemas de aprendizagem, uma vez que estes permitem a organização de um modo geral de ação, promovendo a apropriação de conceitos.

Palavras-chave: Ensino e aprendizagem; Educação matemática nos anos iniciais; Atividade Orientadora de Ensino; Agrupamento.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14244/19827199367

____________

Propriedade Intelectual

Revista Eletrônica de Educação adota a licença Creative Commons BY-NC do tipo "Atribuição Não Comercial".

Essa licença permite, exceto onde está identificado, que o usuário final remixe, adapte e crie a partir do seu trabalho para fins não comerciais, sob a condição de atribuir o devido crédito e da forma especificada pelo autor ou licenciante.

Para mais informações, consultar: https://br.creativecommons.org/

____________

REVISTA ELETRÔNICA DE EDUCAÇÃO. São Carlos (SP): Universidade Federal de São Carlos, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2007- . Publicação contínua. ISSN 1982-7199. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br