Formação do professor que ensina matemática, ludicidade e narrativas: o que se pesquisou no Brasil (Teacher education that teaches mathematics, playfulness and narratives: what was researched in Brazil)

Américo Junior Nunes da Silva, Cármen Lúcia Brancaglion Passos

Resumo


This article presents a study that dialogued with masters and doctoral researches that took the mathematical training of teachers of the early years, in Pedagogy courses. Such researches were developed between 1978 and 2012 and consisted of the mappings performed in two works (FIORENTINI et al. 2002; FIORENTINI; PASSOS; LIMA, 2016). The study composed the doctoral thesis of the first author, who investigated what revealed by narratives of graduates of the Pedagogy course of XXX, built during the training, about playfulness, the teaching of mathematics in initial education and the constitution of a teacher who teaches math in the early years. The data discussed here were delimited from the object of the doctoral research and in a way indicated what could be produced from unheard of. The research source raised by the mapping was taken as a source of data, with the focus on the works that had “playfulness” as an important aspect of the initial teacher education that will teach mathematics in the early years and / or used “narratives” or if presented as “narrative research” - elements that articulate to the research puzzle (CLANDININ; CONNELLY, 2015), we relate 41 researches. In dialoguing with the authors of the research we seek in this article to know concepts presented in them, confronting them with theoretical frameworks that defend the playfulness and the writing of narratives in the initial teacher education that teaches mathematics in the early years.

Resumo

Este artigo apresenta um estudo que dialogou com pesquisas de mestrado e de doutorado que tomaram a formação matemática de professores dos anos iniciais, em cursos de Pedagogia. Tais pesquisas foram desenvolvidas entre 1978 a 2012 e constaram dos mapeamentos realizados em dois trabalhos (FIORENTINI et al. 2002; FIORENTINI; PASSOS; LIMA, 2016). O estudo compôs a tese de doutoramento do primeiro autor, que investigou o que revelam narrativas de licenciandos do curso de Pedagogia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), construídas ao longo da formação, sobre a ludicidade, o ensino de matemática na formação inicial e o constituir-se professor que ensina(rá) matemática nos anos iniciais. Os dados aqui discutidos foram delimitados a partir do objeto da pesquisa de doutorado e de certo modo indicou o que de inédito poderia ser produzido. Tomou-se como fonte de dados as pesquisas levantadas pelos mapeamentos, com o olhar voltado para os trabalhos que tiveram a “ludicidade” como aspecto importante da formação inicial do professor que ensinará matemática nos anos iniciais e/ou utilizou “narrativas” ou se apresentaram como “pesquisas narrativas” – elementos que se articulam ao puzzle (CLANDININ; CONNELLY, 2015) de pesquisa, relacionamos 41 pesquisas. Ao dialogar com os autores das pesquisas buscamos neste artigo conhecer conceitos apresentados nas mesmas, confrontá-los com referenciais teóricos que defendem a ludicidade e a escrita de narrativas na formação inicial de professores que ensinam(rão) matemática nos anos iniciais.

Palavras-chave: Formação do professor, Ensino de matemática, Ludicidade, Narrativas.

Keywords: Teacher education, Math education, Playfulness, Narratives.

References

ALARCÃO, I. Professores reflexivos em uma escola reflexiva. São Paulo: Cortez, 2003.

AMARAL, M. J.; MOREIRA, M. A.; RIBEIRO, D. O papel do supervisor no desenvolvimento do professor reflexivo: estratégias de supervisão. In: ALARCÃO, I. Formação reflexiva de professores: estratégias de supervisão. Porto: Porto, 1996. p. 89-122.

BOLZAN, D. P. V. Formação de professores: compartilhando e reconstruindo conhecimentos. Porto Alegre: Editora Mediação, 2002.

BRASIL. Parecer CNE/CP nº 09, de 08 de maio de 2001. Institui as diretrizes curriculares nacionais para a formação de professores da educação básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Brasília, DF, 2001.

CLANDININ, D. J. Engaging in narrative inquiry. Walnut Creek: Left Coast Press. 2013.

CLANDININ, D. J.; CONNELLY, F. M. Pesquisa Narrativa: Experiência e História em Pesquisa Qualitativa. Uberlândia: EDUFU, 2015.

COSTA, S. C. S. O professor que ensina Matemática nos anos iniciais do Ensino Fundamental: limites e possibilidades do curso de Licenciatura em Pedagogia. 2011. 171 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Cruzeiro do Sul (Unicsul), São Paulo, 2011. Orientador: Edda Curi. Disponível em: https://drive.google.com/open?id=0BzWBKwxWqsbtdTMteURzWkR5UXM

CUNHA, R. B. Lembranças de escola na formação inicial de professores. In: PRADO, G. D. V. T.; CUNHA, R. B. Percursos de autoria: exercícios de pesquisa. Campinas: Alínea, 2007. p. 97-112.

CURI, E. Formação de professores polivalentes: uma análise de conhecimentos para ensinar matemática e de crenças e atitudes que interferem na constituição desses conhecimentos. 2004. 278 f. Tese (Doutorado) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), São Paulo, 2004. Orientador: Célia Maria Carolino Pires

DARSIE, M. M. P. A reflexão distanciada na construção dos conhecimentos do professor em curso de formação inicial. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo. São Paulo. 1998.

FERNÁNDEZ, A. O Saber em jogo: a psicopedagogia propiciando autorias de pensamento. Tradução de Neusa Kern Hickel. Porto Alegre: Artmed, 2001.

FIORENTINI, D. et al. Formação de professores que ensinam matemática : um balanço de 25 anos de pesquisa brasileira. Educação em Revista, Belo Horizonte, 2002. 137-159.

FIORENTINI, D.; PASSOS, C. L. B.; LIMA, R. C. R. Mapeamento da pesquisa acadêmica brasileira sobre o professor que ensina matemática: período 2001 - 2012. Campinas: FE/Unicamp, 2016.

FLORES, M. A. Person and context in becoming a new teacher. Journal of Education for Teaching, v. 27, p. 135-148, 2001.

FLORES, M. A.; DAY, C. Contexts which shape and reshape new teachers’ identities: a multi-perspective study. Teaching and Teacher Education, v. 22, p. 219- 232, 2006.

HUIZINGA, J. Homo Ludens: o jogo como elemento da cultura. 7ª. ed. São Paulo: Perspectiva, 2012.

LARROSA BONDÍA, J. Tecnologias do eu e educação. In: SILVA, T. T. D. O sujeito da educação: estudos foucaultianos. Petrópolis: Vozes, 1994. p. 35-86.

MEGID, M. A. B. A. Formação inicial de professoras mediada pela escrita e pela análise de narrativas sobre operações numéricas. 2009. 219f. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas, 2009. Orientador: Dario Fiorentini. Disponível em: https://drive.google.com/open?id=0BzWBKwxWqsbtMlBjTDFOeThRc1E

OLIVEIRA, R. M. M. A. Narrativas de formação: Aspectos da trajetória como estudante e experiências de estágio. Interacções, Portugal, vol.7. nº18. 2011. 229-245.

PIMENTA, S. G. Formação de professores - saberes da docência e identidade do professor. Revista Faculdade de Educação, São Paulo, julho 1996. 72-89.

RITZMANN, C. D. S. O jogo na atividade de ensino: um estudo das ações didáticas de professores em formação inicial. 2009. 191f. Dissertação (Mestrado) – Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, 2009. Orientador: Manoel Oriosvaldo de Moura. Disponível em: https://drive.google.com/open?id=0BzWBKwxWqsbtOFAzSGtONy1NYUE

SANTOS, S. A. Experiências narradas no ciberespaço: um olhar para as formas de se pensar e ser professora que ensina Matemática. 2009. Dissertação (Mestrado em Educação) ? Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Porto Alegre (RS). Orientador: Samuel Edmundo López Bello. Disponível em: http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/21385

SANTOS, S. M. P; CRUZ. D. R. M. O. O lúdico na formação do educador. 9ª. ed. Petrópolis: Vozes, 2011.

SERRAZINA, M. D. L. M. A formação para o ensino de matemática: perspectivas futuras. In: SERRAZINA, M. D. L. M. A formação para o ensino da matemática na educação pré-escolar e no 1° ciclo do ensino básico. Porto: Porto Editora, 2002. p. 9- 19.

SILVA, A. J. N. S. Querido diário... o que revelam as narrativas sobre ludicidade, formação e futura prática do professor que ensina(rá) matemática nos anos iniciais. 2018. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal de São Carlos, campus São Carlos, São Carlos. 2018.

SILVA, A. J. N. S. A ludicidade no laboratório: considerações sobre a formação do futuro professor de matemática. Curitiba: Editora CRV, 2014.

SOUZA, E. C. A arte de contar e trocar experiências: Reflexões teórico-metodológicas sobre história de vida em formação. Revista Educação em Questão, Natal, Janeiro 2006. 22-39

TORICELLI, L. A colaboração em um grupo de alunas da Pedagogia que ensinam (ou ensinarão) Matemática. 2009. 184 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade São Francisco (USF), Itatiba, 2009. Orientador: Regina Célia Grando. Disponível em: https://drive.google.com/open?id=0BzWBKwxWqsbtc1hWWEJlODlqU28

ZABALZA, M. Diários de aula: contributo para o estudo dos dilemas práticos dos professores. Porto: Porto Editora, 1994.

e3631066


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14244/198271993631

____________

Propriedade Intelectual

Revista Eletrônica de Educação adota a licença Creative Commons BY-NC do tipo "Atribuição Não Comercial".

Essa licença permite, exceto onde está identificado, que o usuário final remixe, adapte e crie a partir do seu trabalho para fins não comerciais, sob a condição de atribuir o devido crédito e da forma especificada pelo autor ou licenciante.

Para mais informações, consultar: https://br.creativecommons.org/

____________

REVISTA ELETRÔNICA DE EDUCAÇÃO. São Carlos (SP): Universidade Federal de São Carlos, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2007- . Publicação contínua. ISSN 1982-7199. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br