A contradição que não se comunica (The contradiction that cannot be told)

Ana Godinho

Resumo


Information and knowledge have never been produced so rapidly. Production that finally does not communicate, nor does it act, nor does it have the positive effects that are desired of transference to society. Hyperactivities, fascism, various pathologies, and contradictions, went into such an enterprise. And along with the most daring technological and scientific advances, an unmentionable barbarity is advancing in an overwhelming way. The planetary dangers that result from this production that is not communicated and which we often only become aware of do not cease to threaten us every day and insistently knock on the door. An ambiguous and dangerous global context makes us recover a hypothesis that is more than fifty years old. Proposed by Bateson with a very wide reach the concept of "double bind" helps us to think the relationship between education knowledge and politics.

Resumo
Nunca se produziu tanto e tão aceleradamente informação e conhecimento. Produção que finalmente não se comunica, nem age, nem tem os efeitos positivos que se desejam de transferência para a sociedade. Hiperatividades, fascismos, patologias variadas, contradições e impasses entravam tamanho empreendimento. E a par dos avanços tecnológicos e científicos mais ousados uma barbárie inominável avança de forma avassaladora. Os perigos planetários que resultam desta produção que não se comunica e de que só amiúde nos tornamos conscientes não deixam de nos ameaçar todos os dias e bater com insistência à porta. Um contexto global tão ambíguo e perigoso faz-nos recuperar uma hipótese com mais de cinquenta anos. Proposta por Bateson com um alcance bastante vasto, o conceito de duplo impasse ou “double bind” ajuda-nos a pensar a relação entre educação, conhecimento e política.


Keywords: Communication, Contradiction, Double bind, Populism.

Palavras-chave: Comunicação, Contradição, Duplo impasse, Populismo.

References

BATESON, G. Vers une écologie de l’esprit. (Vol. 1 e 2), Paris: Seuil, 1980.

BATESON, G.;  RUESCH, J. Communication et société. Paris: Seuil, 1988.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. L’Anti-Œdipe. Paris: Minuit, 1972.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mille plateaux. Paris: Minuit, 1980.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. O que é a Filosofia?. Lisboa: Presença, 1992.

DELEUZE, G. Crítica e clínica. Lisboa: Ed. Século XXI, 2000.

WATZLAWICK, P.; BEAVIN, J. H.; JACKSON, D. D. Pragmatics of human communication. A study of interactional patterns, pathologies and paradoxes. New York: W.W. Norton & Co, 1967.

WATZLAWICK, P.; WEAKLAND, J.; FISCH, R. Changements: paradoxes et psychothérapie. Paris: Seuil,1975.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14244/198271993353

____________

Propriedade Intelectual

Revista Eletrônica de Educação adota a licença Creative Commons BY-NC do tipo "Atribuição Não Comercial".

Essa licença permite, exceto onde está identificado, que o usuário final remixe, adapte e crie a partir do seu trabalho para fins não comerciais, sob a condição de atribuir o devido crédito e da forma especificada pelo autor ou licenciante.

Para mais informações, consultar: https://br.creativecommons.org/

____________

REVISTA ELETRÔNICA DE EDUCAÇÃO. São Carlos (SP): Universidade Federal de São Carlos, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2007- . Publicação contínua. ISSN 1982-7199. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br