Configurações da infância na cidade: desigualdade interbairros e nos usos dos tempos e espaços por crianças curitibanas (Configurations of childhood in the city: inter-neighborhood and usage of time and space inequalities by children from Curitiba)

Valéria Milena Rohrich Ferreira, Solange Pacheco Ferreira

Resumo


This study analyzes data from a questionnaire that was responded by 1060 families about the usage that children who live in different neighborhoods in Curitiba made in the neighborhood they lived and in the city. In order to analyze this data, authors from social sciences (Elias, Lahire), urban sociology, childhood and others were used. It was observed that children who live in the northern and central regions socialized more in consolidated leisure and cultural spaces, did more activities focused on the school manner of socialization and did elitist sport activities and spiritual ones as well. On the other hand, southern and extreme southern region children did more activities close to a civic, moral and religious framing and did more sport activities connected to personal defense. It is possible to conclude that the neighborhood and the city also contribute in the socialization processes influencing on the creation of webs of interdependence that may be both more and less varied, elastic and mobile from the spatial view.

Resumo

Este artigo analisa dados de um questionário respondido por 1060 famílias sobre o uso que crianças moradoras de diferentes bairros de Curitiba, faziam do bairro de moradia e da cidade. Para a análise dos dados, utilizou-se autores das ciências sociais (Elias, Lahire), da sociologia urbana, da infância entre outros. Evidenciou-se que crianças moradoras do norte e região central socializavam-se mais em ambientes consolidados de lazer e cultura, faziam mais atividades voltadas ao modo escolar de socialização e atividades esportivas elitizadas e espiritualizadas. Já as do sul e extremo sul faziam mais atividades próximas de um enquadramento cívico, moral e religioso e realizavam mais atividades esportivas ligadas à defesa pessoal. Conclui-se que o bairro e a cidade também contribuem nos processos de socialização influenciando na formação de redes de interdependência que podem ser mais, como também menos variadas, elásticas e móveis do ponto de vista espacial.

Resumen

Este trabajo analiza los datos de un cuestionario contestado por 1060 familias, que reflexiona cómo los niños de distintos barrios de Curitiba utilizaban su espacio. Fueron usados autores de distintas áreas, como las ciencias sociales, la Sociología urbana y la infancia. Se resaltó que los niños que viven en las regiones central y norte interactuaban más en los ambientes consolidados para el ocio y cultura, realizando acciones volcadas a la socialización e insertas en un horizonte elitista y espiritualizado. Por su parte, los chicos de la región sur y extremo sur practicaban más actividades relacionadas con un patrón cívico, moral y religioso, con interés para la defensa personal. Se concluye que el barrio y la ciudad contribuyen en los procesos de socialización, influyendo en la formación de las redes de interdependencia, que pueden ser más o menos variadas, elásticas y flexibles desde la perspectiva espacial.

Palavras-chave: Criança, Bairro, Cidade, Socialização.

Keywords: Child, Neighborhood, City, Socialization.

Palabras clave: Niños, Barrio, Ciudad, Socialización.

References

AUTHIER, Jean-Yves.  La question des “effets de quartier” en France. Variations contextuelles et processus de socialization. In: Authier, Jean-Yves; Bacqué, Marie-Hélène; Guérin-Pace, France. Le Quartier: enjeux scientifiques, actions politiques et pratiques socials. Paris: La Découverte, 2006.

BAUMAN, Zygmunt. Confiança e medo na cidade. Tradução Eliana Aguiar. Rio de Janeiro: Zahar, 2009.

CARDOSO, Julia do Carmo P. Scholochuski; FERREIRA, Valéria Milena Rorich. Onde estudam as crianças curitibanas? A relação entre o local de moradia das famílias e a localização da escola na cidade de Curitiba. In: Anais do Colóquio Internacional Crianças e Territórios de Infância. Anais. Brasília(DF) UnB, 2018. Disponível em: <https//www.even3.com.br/anais/territoriosdeinfancia/89066-ONDE-ESTUDAM-AS-CRIANCAS-CURITIBANAS-A-RELACAO-ENTRE-O-LOCAL-DE-MORADIA-DAS-FAMILIAS-E-A-LOCALIZACAO-DA-ESCOLA-NA>. Acesso em: 26/11/2019.

CASTELLS, Manuel. A questão urbana. São Paulo: Paz e Terra, 2009.

ELIAS, Norbert. A sociedade dos indivíduos.  Rio de Janeiro: Zahar, 1994a.

ELIAS, Norbert. O processo civilizador 1: uma história dos costumes.  Rio de Janeiro: Zahar, 1994b.

ELIAS, Norbert. Au-delà de Freud: sociologie, psychologie, psychanalyse. Paris: La Découverte, 2010.

FERNANDES, Sonia Maria; SANTOS, Marcia Cristina dos. A infância negra no contexto dos bairros de Curitiba. In: Anais do Colóquio Internacional Crianças e Territórios de Infância. Anais. Brasília (DF) UnB, 2018. Disponível em: <https//www.even3.com.br/anais/territoriosdeinfancia/89301-A-INFANCIA-NEGRA-NO-CONTEXTO-DOS-BAIRROS-DE-CURITIBA>. Acesso em: 26/11/2019.

FERREIRA, Valéria Milena Rohrich. Práticas Institucionalizadas e Processos de Socialização de Crianças na Cidade. Revista Cocar, Belém, v. 9, n. 17, p. 55-64, jan./Jul. 2015.

FERREIRA, Valéria Milena Rohrich. Deslocamento de Crianças nos Bairros de Curitiba e sua Relação com Processos de Socialização. Revista Eletrônica de Educação, São Carlos, v. 10, n. 1, p. 52-68, 2016.

FERREIRA, Valéria Milena Rohrich; FERNANDES, Sonia Maria. Infância e Justiça Espacial: Desigualdades intrabairros  e na apropriação da cidade por crianças curitibanas. (no prelo)

FERREIRA, Valéria Milena Rohrich; FERREIRA, Solange Pacheco; SANTOS, Rojanira Roque dos. Antiguidade de moradia no bairro, origem geográfica das famílias e sua relação com usos e vivências das crianças na cidade e no bairro. In: Anais do Colóquio Internacional Crianças e Territórios de Infância. Anais. Brasília(DF) UnB, 2018. Disponível em: <https//www.even3.com.br/anais/territoriosdeinfancia/89176-ANTIGUIDADE-DE-MORADIA-NO-BAIRRO-ORIGEM-GEOGRAFICA-DAS-FAMILIAS-E-SUA-RELACAO-COM-USOS-E-VIVENCIAS-DAS-CRIANCAS-N>. Acesso em: 26/11/2019

FERREIRA, Valéria Milena Rohrich; SANTOS, Rojanira Roque dos. Inventário das microproduções dos espaços da cidade: crianças, famílias e cultura comum no bairro e na cidade. XIV Congresso Nacional de Educação – EDUCERE, Curitiba, 2019.

FIORESE, S. Gênero e cidade: uma análise de conversas com meninos e meninas da Rede Municipal de Ensino de Curitiba. In: Seminário Nacional Infâncias e Juventudes na cidade: um diálogo com a educação, 2017, Vitória. EIXO 1: Educação, Infância e Cidades, 2017.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico do Brasil, 2010. (https://censo2010.ibge.gov.br/)

LAHIRE, Bernard. Sucesso escolar nos meios populares: as razões do improvável. São Paulo, Ática, 1997.

LAHIRE, Bernard. Homem plural: os determinantes da ação. Petrópolis: Vozes, 2002a.

LAHIRE, Bernard. Portraits sociologiques: dispositions et variations individuelles. Paris: Nathan, 2002b.

MOLLO-BOUVIER, Suzanne. Transformação dos modos de socialização das crianças: uma abordagem sociológica. Educação e Sociedade, Campinas, v. 26, n. 91, p. 391-403, maio/ago. 2005.

PAQUOT, Thierry. L’espace public. Paris: La Découverte, 2010.

QVORTRUP, Jens. Nove teses sobre a infância como um fenômeno social. Pro-Posições, Campinas, v. 22, n. 1, p. 199-211, jan./abr. 2011.

REMY, Jean. L’ espace, un objet central de la sociologie. Toulouse: Éditions Erés, 2015.

SARMENTO, Manuel Jacinto. Crianças: educação, culturas e cidadania activa, refletindo em torno de uma proposta de trabalho. Perspectiva, v. 23, n. 1, p. 17-40, jun./jul. 2005.

SARMENTO, Manuel Jacinto As crianças e a infância: definindo conceitos, delimitando o campo. In: SARMENTO, Manuel; PINTO, Manuel (Orgs.). As crianças: contextos e identidades. Minho: Universidade do Minho, 1997. p. 9-29.

VIARD, Jean. Eloge de la mobilité: Essai sur le capital temps libre et la valeur travail. Paris: Editions de l’Aube, 2011.

VINCENT, Guy; LAHIRE, B.; THIN, D. Sobre a história e a teoria da forma escolar. Educação em Revista. Belo Horizonte, n. 33, jun 2001, p. 7-47.

e3275060


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14244/198271993275

____________

Propriedade Intelectual

Revista Eletrônica de Educação adota a licença Creative Commons BY-NC do tipo "Atribuição Não Comercial".

Essa licença permite, exceto onde está identificado, que o usuário final remixe, adapte e crie a partir do seu trabalho para fins não comerciais, sob a condição de atribuir o devido crédito e da forma especificada pelo autor ou licenciante.

Para mais informações, consultar: https://br.creativecommons.org/

____________

REVISTA ELETRÔNICA DE EDUCAÇÃO. São Carlos (SP): Universidade Federal de São Carlos, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2007- . Publicação contínua. ISSN 1982-7199. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br