Contribuições do PIBIC/CNPq para a constituição do habitus de pesquisador (Contribution from PIBIC/CNPq for acquired the researcher habitus)

Daiana De Nez Moura, Elcio Cecchetti, Luci Teresinha Marchiori dos Santos Bernardi

Resumo


This study aproches Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) - Institutional Scientific Initiation Scholarship Program - which is based on the Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/Brazil) - National Council for Scientific and Technological Development. This study was developed at Universidade Comunitária da Região de Chapecó (Unochapecó), this paper focused on analyzes if the PIBIC/CNPq influenced the scholarship students of IES to remain in the scientific field and incorporation of researcher habitus. For the data collection an electronic questionnaire was applied to the scholarship students from PIBIC/CNPq in the period from 2010 to 2015 which activities was concluded until 2017.  The data treatment was performed based on the Content Analysis, anchored epistemologically in Pierre Bourdieu. The results showed that the scholarship students from PIBIC/CNPq acquired an amount of scientific knowledge that favored their access and remain in the scientific field. Thus, through the scientific activities throughout the length of the scholarship - participation and publication in events, follow-up of a teacher-counselor, receive assistance in the professional choice and also encouragement for the advancement in postgraduate level of studies – the scholarship students acquired the researcher habitus.

Resumo

Esse trabalho versa sobre o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC), mantido e fomentado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O estudo foi desenvolvido na Universidade Comunitária da Região de Chapecó (Unochapecó), com o objetivo de analisar se o PIBIC/CNPq influenciou os bolsistas egressos da IES a permanecerem no campo científico e a internalizarem um habitus de pesquisador. A coleta de dados foi realizada através de questionário eletrônico aos bolsistas ingressantes no PIBIC/CNPq no período de 2010 a 2015 e que finalizaram as atividades no Programa até 2017. O tratamento dos dados foi realizado com base na Análise de Conteúdo, ancorada epistemologicamente no pensamento de Pierre Bourdieu. Os resultados apontaram que os beneficiados do PIBIC/CNPq adquiriram um montante de capital científico que favoreceu a entrada e permanência no campo científico. Assim, através das atividades científicas desenvolvidas durante a vigência da bolsa - participação e publicação em eventos, acompanhamento de um professor-orientador, auxílio na escolha profissional e estímulo para continuação dos estudos em nível de pós-graduação – tais estudantes constituíram um habitus de pesquisador. 

Resumen

Ese trabajo trata del Programa Institucional de Becas de Iniciación Científica (PIBIC), mantenido y fomentado por el Consejo Nacional de Desarrollo Científico y Tecnológico (CNPq/Brasil). El estudio fue desarrollado en la Universidad Comunitaria de la Región de Chapecó (Unochapecó), con el objetivo de analizar se el PIBIC/CNPq ha influenciado los becarios egresos de la dicha Universidad a permanecieren en el campo científico y a internalizaren un habitus de investigador. La cosecha de los datos fue realizada a través de un cuestionario electrónico a los becarios ingresantes en el PIBIC/CNPq en el periodo de 2010-2015 y que finalizaron sus actividades en el Programa hasta 2017. El tratamiento de los datos fu realizado con base en la Analice de Contenido, ancorada epistemológicamente en el pensamiento de Pierre Bourdieu. Los resultados apuntaron que los becarios del PIBIC/CNPq adquirieron un montante de capital científico que favoreció a la entrada y permanencia en el campo científico. Así, a través de las actividades científicas desarrolladas durante la vigencia de la beca – participación y publicación en eventos, acompañamiento de un profesor-director, auxilio en la elección profesional y estímulo para continuidad de los estudios en nivel de posgraduación – tales estudiantes internalizaron un habitus de investigador.

Palavras-chave: PIBIC/CNPq, Iniciação científica, Campo científico, Habitus de pesquisador.

Keywords: Scientific research, Scientific field, Researcher habitus.

Palabras-clave: Iniciación científica, Campo científico, Habitus de investigador.

References

AGOPYAN, Vahan. Bolsas de pós-graduação para quê? Folha de SP, São Paulo, 18. set. 2019. Disponível em: https://folha.com/6mvyel2z. Acesso em 10 mai. 2020.

AGUDO, M. M.; TOZONI-REIS, M. F.; TEIXEIRA, L. A. Reflexões sobre a educação no projeto de aprofundamento do neoliberalismo no Brasil. Revista Pedagógica, v. 20, n. 45, p. 182-206, set./dez 2018.

ALMEIDA JUNIOR, A. et al. Parecer CFE nº 977/65, aprovado em 3 dez. 1965. Rev. Bras. Educ., n. 30, p. 162-173, dez. 2005.

ANDRÉ, Marli. Pesquisa, formação e prática docente. In: ANDRÉ, Marli (org.) O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores. 12 ed.; 5 reimp. Campinas, São Paulo: Papirus, 2015.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70-Brasil, 2011.

BOURDIEU, Pierre. O campo científico. In: ORTIZ, Renato. (Org.). Pierre Bourdieu: sociologia. São Paulo: Ática, 1983. cap. 4, p. 122-155.

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 1987.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. 4. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.

BOURDIEU, Pierre. Algumas propriedades dos campos. In: BOURDIEU, Pierre. Questões de sociologia. Lisboa: Fim de Século, 2003, p. 119-126.

BOURDIEU, Pierre. Coisas ditas. São Paulo: Brasiliense, 2004.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. 11. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2012.

BOURDIEU, Pierre. Homo academicus. 2. ed. Florianópolis: UFSC, 2017.

BRASIL. Lei nº 5.540, de 28 de novembro de 1968. Fixa normas de organização e funcionamento do ensino superior e sua articulação com a escola média, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L5540.htm. Acesso em 20 jan. 2019.

BRASIL. Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. RN-017/2006. Estabelece as normas gerais e específicas para as seguintes modalidades de bolsas por quota no país. Disponível em: http://cnpq.br/view/-/journal_content/56_INSTANCE_0oED/10157/100352. Acesso em 20 jan. 2018.

CUNHA, Luiz Antônio. A universidade temporã: o ensino superior, da Colônia à Era Vargas. São Paulo: Editora UNESP, 2007.

EL PAÍS. Cortes de verbas desmontam ciência brasileira e restringem pesquisa a mais ricos. São Paulo, 09 set. 2019. Disponível em: https://brasil.elpais.com/brasil/2019/09/03/politica/1567542296_718545.html. Acesso em 10 mai. 2020.

FOLHA DE SP. Ciência sob ataque: a violência como forma de governo. São Paulo, 21 dez. 2019. Disponível em: https://facesdaviolencia.blogfolha.uol.com.br/?p=1232. Acesso em 10 mai. 2020.

GARCIA, Maria Manuela Alves. O campo das produções simbólicas e o campo científico em Bourdieu. Cadernos de pesquisa, n. 97, p. 64-72, mai. 1996.

JORNAL O GLOBO. CNPq reduz 87% da verba para equipamentos e materiais de pesquisa em 2020. Rio de Janeiro, 9 set. 2019. Disponível em: https://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/cnpq-reduz-87-da-verba-para-equipamentos-materiais-de-pesquisa-em-2020-23927090. Acesso em 10 mai. 2020.

LEBARON, Frédéric. Capital. In: CATANI, Afrânio Mendes et al. (Orgs.) Vocabulário Bourdieu. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017

LÜDKE, Menga. A complexa relação entre o professor e a pesquisa. In: ANDRÉ, Marli (Org.) O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores. 12 ed. 5 reimp. Campinas, São Paulo: Papirus, 2015.

MASSI, Luciana; QUEIROZ Salete Linhares. Pesquisas sobre iniciação científica no Brasil: características do seu desenvolvimento nas universidades e contribuições para os graduandos. Revista Brasileira de Iniciação Científica, v. 1, n. 1, p. 83-64, maio. 2014.

MOURA, Daiana De Nez. Contribuições do PIBIC/CNPQ para a constituição do habitus de pesquisador. 2018. 70f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Comunitária da Região de Chapecó, Chapecó, 2018.

OLIVEN, Arabela Campos. Histórico da educação superior no Brasil. In: SOARES, Maria Suzana Arrosa (Org.). A educação superior no Brasil. Brasília: CAPES, 2002. Disponível em: http://flacso.redelivre.org.br/files/2013/03/1109.pdf. Acesso em 20 jan. 2018.

PEREIRA, Elaine Aparecida Teixeira. O conceito de campo de Pierre Bourdieu: possibilidade de análise para pesquisas em história da educação brasileira. Revista Linhas, v. 16, n. 32, p. 337-356, set./dez. 2015.

PIRES, Regina Celi Machado. A formação inicial do professor pesquisador universitário no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica – PIBIC/CNPq e a prática profissional de seus egressos: um estudo de caso da Universidade do Estado da Bahia. 2008. 355f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade do Rio Grande do Sul. 2008.

QUEIROZ, Alessandra Santos. A formação acadêmica nos processos de iniciação científica: programa institucional de bolsas de iniciação científica – PIBIC/CNPq. 2016. 67f. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Educação). Universidade do Oeste de Santa Catarina, campus de Joaçaba. 2016.

SAMPAIO, Helena. Evolução do ensino superior brasileiro (1808-1990). Documento de Trabalho 8/91. Núcleo de Pesquisa sobre Ensino Superior da Universidade de São Paulo, 1991.

SANTOS, Wildson Luiz Pereira dos. Educação científica na perspectiva de letramento como prática social: funções, princípios e desafios. Revista Brasileira de Educação, v. 12, n. 36, p. 474-550, set./dez. 2007.

TROMBELLI, Renata Oliveira. PIBIC/CNPq no divã: um olhar para a efetividade do processo de iniciação científica na formação de pesquisadores em contabilidade. 2013. 135 f. Dissertação (Mestrado em Contabilidade). Universidade Federal do Paraná. 2013.

VALLE, Ione Ribeiro. Ler Homo Academicus. In: BOURDIEU, Pierre. Homo academicus. 2. ed. Florianópolis: UFSC, 2017.

WACQUANT, Loïc. Habitus. In: CATANI, Afrânio Mendes et al. (Orgs.) Vocabulário Bourdieu. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017.

e3257096


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14244/198271993257

____________

Propriedade Intelectual

Revista Eletrônica de Educação adota a licença Creative Commons BY-NC do tipo "Atribuição Não Comercial".

Essa licença permite, exceto onde está identificado, que o usuário final remixe, adapte e crie a partir do seu trabalho para fins não comerciais, sob a condição de atribuir o devido crédito e da forma especificada pelo autor ou licenciante.

Para mais informações, consultar: https://br.creativecommons.org/

____________

REVISTA ELETRÔNICA DE EDUCAÇÃO. São Carlos (SP): Universidade Federal de São Carlos, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2007- . Publicação contínua. ISSN 1982-7199. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br