OFICINA DE INTERPRETAÇÃO AMBIENTAL COM ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL NA “TRILHA DO JATOBÁ” EM ILHA SOLTEIRA, SP

Cinthia Montibeller Santos, Eloisa Assunção de Melo Lopes, Milton Passipieri, Carolina Buso Dornfeld

Resumo


As trilhas para a interpretação de áreas naturais têm sido recomendadas em programas de Educação Ambiental por oferecerem contato direto com o ambiente natural, direcionando o aprendizado e a sensibilização. Apesar da premissa eficácia e da frequência com que têm sido implantadas, existem poucos estudos que indiquem sua validade educacional. O presente trabalho utilizou a Trilha do Jatobá, localizada no Centro de Conservação da Fauna Silvestre (CCFS-CESP - Ilha Solteira - SP), Brasil, como instrumento de aprendizagem de conteúdos de ciências por meio de interpretação da paisagem e de seus componentes. Os objetivos foram: 1) analisar a validade da execução de atividades práticas nesse ambiente natural e 2) verificar a eficiência desta atividade quando precedida de uma aula teórica. A oficina, dividida em aula teórica e prática, foi oferecida para 30 alunos do 7º ano do ensino fundamental de uma escola particular do município de Ilha Solteira (SP), divididos em dois grupos de 15 pessoas. O primeiro assistiu a uma aula teórica enquanto o outro fez o percurso pela trilha e, depois de concluídas tais atividades, os grupos foram invertidos. Foram aplicados três questionários: 1º. Diagnosticar o conhecimento prévio; 2º. Após a aula teórica e 3º Após a aula prática (trilha) para verificação do desempenho dos alunos. De acordo com os resultados a oficina foi satisfatória para todos os alunos, ressaltando que aqueles que assistiram à aula teórica antes do percurso pela trilha tiveram melhor aproveitamento.

Palavras-chave: Trilha interpretativa; Ciências naturais; Educação ambiental; Ensino fundamental.

Agência financiadora: PROEX-UNESP

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14244/19827199218

____________

Propriedade Intelectual

Revista Eletrônica de Educação adota a licença Creative Commons BY-NC do tipo "Atribuição Não Comercial".

Essa licença permite, exceto onde está identificado, que o usuário final remixe, adapte e crie a partir do seu trabalho para fins não comerciais, sob a condição de atribuir o devido crédito e da forma especificada pelo autor ou licenciante.

Para mais informações, consultar: https://br.creativecommons.org/

____________

REVISTA ELETRÔNICA DE EDUCAÇÃO. São Carlos (SP): Universidade Federal de São Carlos, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2007- . Publicação contínua. ISSN 1982-7199. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br