A juventude estudantil moderna na confluência da contemporaneidade (Modern student youth in the confluence of contemporaneity)

Dorgival Gonçalves Fernandes

Resumo


Abstract
This paper, elaborated as part of our research developed in the postdoctoral internship at the College of Education at the University of São Paulo, Brazil, aims to think the constitution of the student youth in the context of social, political and cultural transformations that mark the contemporaneity, considering it as a period of crisis, transition and alleged ruptures. Theoretically it takes as inspiration the thought of Michel Foucault, focusing in the notion of discipline, governmentality and subjectivation. In its elaboration, we evidenced some constitutive traces of the student youth in the modernity and in the confluence of it with the present time characterization, we discussed the youth conceptualization from the student condition, demarked in the 1960’s contestatory movements, and, lastly, we pointed out the implications brought by the mutations which affect and constitute the contemporaneity, problematizing some of the new challenges that affects the formation and the governing of the student youth in the plan of the educational policies and in the schooling field in modern temporality.

Resumo
Este artigo, elaborado como parte da nossa pesquisa desenvolvida no Estágio de Pós-doutorado na Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, Brasil, tem por objetivo pensar a constituição da juventude estudantil no contexto de transformações sociais, políticas e culturais que marcam a contemporaneidade, considerando-a como um tempo de crise,
transição e supostas rupturas. Teoricamente toma como inspiração o pensamento de Michel Foucault, centrando-se nas noções de disciplina, governamentalidade e subjetivação. Na sua elaboração, evidenciamos alguns traços constituintes da juventude estudantil na modernidade e na confluência desta com as caracterizações do tempo presente, discutimos
a conceituação de juventude a partir da condição de estudante, demarcada nos movimentos contestatórios da década de 1960 e, por fim, assinalamos as implicações trazidas pelas mutações que afetam e constituem a contemporaneidade, problematizando-se alguns dos
desafios novos que têm afetado a formação e o governo da juventude estudantil no plano das políticas educacionais e no campo escolar na temporalidade atual.

Keywords: Youth, Student, Discipline, Michel Foucault
Palavras-chave: Juventude, Estudante, Disciplina, Michel Foucault.

References

ABRAMO, Helena W. Considerações sobre a tematização da juventude no Brasil. In: FÁVERO, Osmar [et al.] (Orgs.) Juventude e contemporaneidade. Brasília: UNESCO, MEC, ANPED, 2007, p. 73-90.

ALMEIDA, Felipe Q. de; GOMES, Ivan M.; BRACHT, Valter. Bauman & a educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2009. 

AQUINO, Julio R. Groppa. A desordem na relação professor-aluno: indisciplina, moralidade e conhecimento. In: AQUINO, Julio R. Groppa (Org.). Indisciplina na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo: Summus, 1996.

ARIÈS, Philippe. História social da criança e da família. Tradução de Dora Flaksman. 2ª ed. Rio de Janeiro: LTC, 1981.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Tradução de Plínio Dentzien. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BAUMAN, Zygmunt. Vida líquida. Tradução de Carlos A. Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2007.

CARDOSO, Ruth; SAMPAIO, Helena. Bibliografia sobre a juventude. São Paulo: EdUSP, 1995.

CARON, Jean-Claude. Os jovens na escola: alunos de colégios e liceus na França e na Europa (fim do século XVIII - fim do século XIX). In: LEVI, Giovanni; SCHMITT, Jean Claude (orgs.). História dos jovens. Tradução de Nilson Moulim, Claudio Marcondes e Paulo Neves. São Paulo: Companhia das Letras, Vol. II, 1996.

CASTRO, Edgardo. Vocabulário de Foucault: Um percurso pelos seus temas, conceitos e autores. Tradução de Ingrid M. Xavier. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

DEACON, R.; PARKER, B. Escolarização dos cidadãos ou civilização da sociedade? In: SILVA, Luiz Heron da (Org.). A escola cidadã no contexto da globalização. 2ª. ed. Petrópolis: Vozes, 1998, p.138-153.

DELEUZE, Gilles.  Conversações. Tradução de Peter Pál Pelbart. Rio de Janeiro: 34, 1992.

DUBET, François. Quando o sociólogo quer saber o que é ser professor. Entrevista concedida à Angelina T. Peralva e Marília P. Sposito. Tradução de Ines R. Bueno. Revista Brasileira de Educação, nº 5, Mai/Jun/Jul/Ago, 1997; nº 6, Set/Out/Nov/Dez, 1997.

FORACCHI, Marialice. O estudante e as transformações da sociedade brasileira. São Paulo: Companhia Editorial Nacional, 1965.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: Nascimento da prisão. Tradução de Raquel Ramalhete. Petrópolis: Vozes, 1987.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade I: A vontade de saber. Tradução de Maria T. da C. Albuquerque e J. A. Ghilhon Albuquerque. 21ª reimpressão. Rio de Janeiro: Graal, 1988.

FOUCAULT, Michel. O que é a crítica? Tradução de Gabriela L. Borges. In: Espaço Michel Foucault, 1990. Disponível em: http://michel-foucault.weebly.com/uploads/1/3/2/1/13213792/critica.pdf. Acesso em: 23 de novembro de 2014.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade II: O uso dos prazeres. Tradução de Maria Thereza da C. Albuquerque. 13ª ed., Rio de Janeiro: Graal, 1984.

GIDDENS, Anthony. Admirável Mundo Novo: o novo contexto da política. In: Cadernos CRH. Salvador, n.21, julho/dezembro, 1994.

GREEN, Bill; BIGUN, Chris. Alienígenas na sala de aula. In: SILVA, Tomaz T. da (Org.). Alienígenas em sala de aula: Uma introdução aos estudos culturais em educação. Tradução de Tomaz T. da Silva. Petrópolis: Vozes, 1995.

LEVI, Giovanni; SCHMITT, Jean Claude (orgs.). História dos jovens. Tradução de Nilson Moulim, Claudio Marcondes e Paulo Neves. São Paulo: Companhia das Letras, Vol. I e II, 1996.

MANNHEIM, Karl. O problema sociológico das gerações. Tradução de Cláudio Marcondes. In: Marialice M. Foracchi (org), Karl Mannheim: Sociologia. São Paulo: Ática, 1982, p. 67-95.

MORTADA, Samir Pérez. De jovem a estudante: Apontamentos críticos. Psicologia & Sociedade, n. 21, v. 3, 2009, p. 373-382.

NASCIMENTO, Milton. Morro Velho. In: NASCIMENTO, Milton. Travessia. Rio de Janeiro: Ritmos/Codil, 1967,1 Disco LP, faixa 6.

Ó, Jorge Ramos do. O governo do aluno na modernidade. In: Revista Educação – Especial Foucault pensa a educação. N. 03. Segmento, 2007.

OLIVEIRA, Inês B. de. Boaventura & a educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

PERALVA, Angelina T. O jovem como modelo cultural. In: FÁVERO, Osmar et al. (Orgs.) Juventude e contemporaneidade. Brasília: UNESCO, MEC, ANPED, 2007, p. 13-27.

PERALVA, Angelina T.; SPOSITO, Marília Pontes. Editorial. In: PERALVA, Angelina T.; SPOSITO, Marília P. (Orgs.). Juventude e contemporaneidade. Revista Brasileira de Educação, São Paulo, nº 5, Mai/Jun/Jul/Ago, 1997; nº 6, Set/Out/Nov/Dez, 1997.

PERRENOUD, Philippe. Ofício de aluno e sentido do trabalho escolar. Tradução de Júlia Ferreira. Porto: Porto, 1995.

PIGNATELLI, Frank. Que Posso Fazer? Foucault e a Questão da Liberdade e da Agência Docente. In: SILVA, Tomaz T. da (org.). O sujeito da educação: Estudos Foucaultianos. Petrópolis: Vozes, 1994.

ROMANELLI, Otaíza de O. História da Educação no Brasil. 14ª ed., Petrópolis: Vozes, 1991.

SILVA, Tomaz T. da. Adeus às metanarrativas educacionais. In: SILVA, Tomaz T. da (org.). O sujeito da educação: Estudos Foucaultianos. Petrópolis: Vozes, 1994.

SPOSITO, Marília P. (coord.). Juventude e escolarização (1980/1998). Série Estado do conhecimento, número 7, Brasília, MEC/INEP/Comped, 2002.

SPOSITO, Marília P.; TARÁBOLA, Felipe de S. Entre luzes e sombras: o passado imediato e o futuro possível da pesquisa em juventude no Brasil. Revista Brasileira de Educação, v. 22, n. 71, 2017.

TEDESCO, Juan C. O novo pacto educativo: educação, competitividade e cidadania na sociedade moderna. Tradução de Otacílio Nunes. São Paulo: Ática, 1998.

VARELA, Julia. Categorias espaço-temporais e socialização escolar: do individualismo ao narcisismo. In: COSTA, Marisa Vorraber (Org.). Escola básica na virada do século: cultura, política e currículo. São Paulo: Cortez, 1999. p. 73-106.

VEIGA-NETO, Alfredo. Gubernamentalidad y educación. Revista Colombiana de Educación, n. 65, segundo semestre de 2013, Bogotá, Colômbia. pp. 19-42.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14244/198271992072

____________

Propriedade Intelectual

Revista Eletrônica de Educação adota a licença Creative Commons BY-NC do tipo "Atribuição Não Comercial".

Essa licença permite, exceto onde está identificado, que o usuário final remixe, adapte e crie a partir do seu trabalho para fins não comerciais, sob a condição de atribuir o devido crédito e da forma especificada pelo autor ou licenciante.

Para mais informações, consultar: https://br.creativecommons.org/

____________

REVISTA ELETRÔNICA DE EDUCAÇÃO. São Carlos (SP): Universidade Federal de São Carlos, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2007- . Quadrimestral. ISSN 1982-7199. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br